quarta-feira, junho 19, 2024
anuncio
HomeRetrospectiva 2023RETROSPECTIVA 2023 - Administração Municipal

RETROSPECTIVA 2023 – Administração Municipal

por: Redação

Compartilhe esta notícia!

As ações da Administração Municipal e agentes públicos que impactaram a vida do barueriense ao longo de 2023

Janeiro

O BnR detectou que diversos radares estavam desligados, e na apuração descobriu que os equipamentos, instalados e custeados pelo Governo do Estado de São Paulo em 2019, estavam sem funcionar há pelo menos dois meses. Quando da instalação dos radares, o prefeito Rubens Furlan que diante do número de mortes, achava que os equipamentos eram necessários. “(…) foram detectados nove pontos que têm um número grande de acidentes com mortes, cinco deles são os mais graves. (…)”.

Fevereiro

A mudança no agendamento e atendimento nas unidades de saúde de Barueri, decorrente da venda de consultas médicas na rede municipal, denunciada por profissionais da área, levou a prefeitura a adotar um esquema que complicou a vida dos pacientes e sobrecarregou servidores da saúde.

Situação da escola Renato Rosa, no Jardim Líbano, na primeira semana do ano letivo de 2023

O início das aulas foi marcado pela falta de uniforme escolar e alunos tendo que dividir espaço com as obras inacabadas e algumas escolas sem merenda.

O BnR recebeu denúncia de que a prefeitura estaria sendo negligente no atendimento de animais em situação de maus tratos. Um dos cães para quem foi pedida ajuda na PM e Guarda Ambiental acabou morrendo, vítima do estado ao qual foi submetido.

Cão idoso foi abandonado, e mesmo com denúncias e pedido, durante dias, de resgate, animal acabou sendo morto

No mesmo mês, o Governo do Estado de São Paulo, em apuração feita pelo BnR, ficou surpreso em saber que o local escolhido para a construção do novo hospital regional sofria de constantes alagamentos.

Avenida Anibal Correa, na altura do Parque Viana, local onde está sendo construído o Hospital Regional Rota dos Bandeirante, alaga toda vez que chove

Março

Após anos para conclusão das obras, foi aprovada, sem qualquer discussão, a concessão da Praça das Arte de Barueri. No Jardim Tupã, maternal foi alvo de denúncias de abuso e irregularidades por parte de mães, que afirmaram que a direção ocultava informações de acidentes com crianças, dificultava acesso aos professores, ameaçava educadores e deixava de alimentar alunos pequenos.

A prefeitura de Barueri decidiu investir quase R$ 12 milhões para reformar bulevar central, enquanto a mãe de aluno com deficiência, aluno da Fieb, teve que recorrer à Justiça para o filho ter transporte escolar adaptado. No mesmo mês, professores da rede municipal acionaram a Justiça contra avaliação aplicada por Secretaria da Educação, que deu uma “nota geral e igual” para os servidores da pasta.

Manifestação percorreu as avenidas ao redor do bulevar central durante duas horas

Na sequências, os educadores se mobilizaram e ocuparam o centro de Barueri para pedir reajustes salariais, revisão das condições de trabalho e reforçar a oposição às notas aplicadas após a avalição aplicada aos professores. Também na área da Educação, a pasta disponibilizou a entrega das cestas básicas, mas cobrava taxa extra para quem aderisse. Na Fieb da Aldeia, mães denunciaram ao BnR a falta de alimentação para os estudantes.

Abril

O prefeito Rubens Furlan anunciou reajuste de 6% para servidores. A Praça das Artes, inaugurada há pouco tempo com um custo aproximadamente R$ 200 milhões, apresentou infiltrações, goteiras e vazamentos por causa da chuva.

Na quarta-feira, um dia depois da última chuva forte, saguão principal apresentou vazamentos em vários pontos

Também em abril, um Estudo apontou Barueri como a sexta cidade com mais moradores de rua na grande São Paulo.

 

Junho

No Boa Vista, maternal em obras deixou bebês expostos ao pó, barulho e sem refeitório, levando mães e pais a procurarem o BnR para denunciar a situação.

Relato foi feito por funcionários ao BnR, que questionou a prefeitura sobre a necessidade de realização enquanto a unidade, no Boa Vista, está em atividade

No Jardim Paulista, moradores de rua usavam as lixeiras como casa, o que indignou quem passava e convivia com a situação no local.

Contêineres estão sendo usados como moradia por usuários de drogas e pessoas em situação de rua no Paulista/Fotos: Leitor BnR

No mesmo mês a Câmara Municipal aprovou mais de R$ 5 bilhões para o orçamento de Barueri em 2024. Uma professora com autismo processou a prefeitura por não reconhecer o laudo médico que atestava a condição.

Julho

O BnR recebeu denúncia de que a Associação de Servidores públicos teve a entrada proibida pela prefeitura em repartições para conversar com servidores sobre eventuais reivindicações da classe.

Agosto

Uma briga entre agentes públicos virou caso de polícia quando o vereador Allan Miranda denunciou o secretário da Educação, Celso Furlan, por ameaça. A venda de exames médicos na rede municipal, denunciada pelo BnR em abril, foi motivo de denúncia por parte da prefeitura de Barueri ao Ministério Público.

 

Postagens Relacionadas

Deixe sua resposta

Deixe seu comentário
Coloque seu nome aqui

- Advertisment -

Mais Populares

error: Conteúdo Protegido!