segunda-feira, junho 24, 2024
anuncio
HomeCidadePrefeitura é acusada de negligência ao atender denúncia de maus tratos contra...

Prefeitura é acusada de negligência ao atender denúncia de maus tratos contra cães

por: Redação

Compartilhe esta notícia!

PM e GCM Ambiental foram acionadas sobre socorro, mas disseram que resgate deveria ser feito pelo Cepad, que nada fez, até que animal foi morto

Cão idoso foi abandonado, e mesmo com denúncias e pedido, durante dias, de resgate, animal acabou sendo morto

A tentativa de interceder em dois casos de maus tratos de animais terminou com a morte de um cão idoso, segundo uma protetora de Barueri. Durante uma semana ela afirma que vem tentando denunciar e pedir ao Centro de Proteção ao Animal Doméstico (Cepad) de Barueri, o resgate de um pitbul que estaria sendo privado de comida e água e apanhando do dono, no Jardim Paulista, e um cão idoso que foi abandonado pelos donos e estaria em estado precário.

A leitora, que pediu para não ser identificada por medo de represália por parte do dono do pitbull, afirma que desde o sábado, 4/2, aciona autoridades policiais sobre os casos. “O cachorro [pitbull] está sendo maltratado dia e noite sem comida e apanhando. Fizemos denúncia para a Ambiental e a Guarda, que estiveram no local, mas eles disseram que não resgatam, somente o Cepad, que não funciona nunca, sempre tem desculpas, e agora piorou, não atendem os telefones”. Sobre essa situação, ela garante que foi feito documento pela viatura 526, que atendeu ao chamado de denúncia.

O segundo caso, de um cão idoso que foi abandonado, também foi denunciado. “Dei os nomes dos tutores etc…, foi feito um formulário de solicitação de vistoria de bem estar animal”, afirmou. A situação do cão seria precária, ele estaria exalando mau cheiro e amarrado. Mesmo tentando insistentemente conseguir o resgate do cachorro, nada foi feito com o passar dos dias. “O problema é o Cepad. um joga pro outro. Liga no Cepad l, falam que é com o Cepad ll e vice-versa, manda foto eles dizem que e só com o Cepad tal, liguei na Zoonose e Cepad l, disseram para ir no ll”, afirma a protetora, que, na quarta-feira, três dias após comunicar o caso, ainda esperava resposta. Nesse período, a protetora garante que tentou ajuda de ONGs e autoridades ligadas à causa animal de outros municípios.

O Barueri na Rede procurou a prefeitura, por meio da Secretaria de Comunicação (Secom), e, após passar todo o relato, questionou a falta de atendimento aos casos em questão, mesmo tendo sido acionadas a PM e GCM Ambiental, que afirmaram que o resgate só poderia ser feito pelo centro de proteção. Em resposta, a nota enviada continha, copiado e colado, um trecho do que determina a lei municipal que rege as atividades do Cepad de Barueri, e sobre a ação das polícias citadas, que “precisa ser verificado junto à Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo”.

Na noite de sexta-feira, 10/2, dia seguinte ao questionamento do BnR, a protetora informou que o cão idoso tinha sido morto. “Acabei de saber, mataram o cachorro idoso. Ele estava vivo, e bem vivo. O Cepad foi buscar e ele já estava morto. Pouca vergonha. Eu vi o cachorro e chamei. Ninguém foi e o cachorro morreu”, desabafou a protetora. Já sobre o caso do pitbull, não foi informado se alguma medida foi tomada para retirar o animal da situação de maus tratos, que é considerado crime, prevendo pena de reclusão de dois a cinco anos, multa e proibição da guarda. Em caso de morte do animal, a pena pode ser aumentada em de 1/6 a 1/3.

Postagens Relacionadas

Deixe sua resposta

Deixe seu comentário
Coloque seu nome aqui

- Advertisment -

Mais Populares

error: Conteúdo Protegido!