terça-feira, maio 17, 2022
HomePolíticaRose Soares disputará cargo de deputada estadual em mandato coletivo

Rose Soares disputará cargo de deputada estadual em mandato coletivo

por: Redação

Estudiosa dos problemas da infância, ela pretende levar sua experiência no tema para a Assembleia Legislativa

O Coletivo Pretas: Monica Seixas, Ana Laura Cardoso, Karina Correia, Leticia Chagas, Najara Costa, Rose Soares, Poliana Nascimento

A barueriense Rose Soares, do Psol, fará parte de um grupo de mulheres negras que pretende disputar coletivamente uma vaga de deputada na Assembleia Legislativa paulista. A iniciativa, chamada Pretas, junta duas experiências bem sucedidas. De um lado, contará com Monica Seixas, atualmente deputada e eleita também por um coletivo.

De outro, Rose e mais seis mulheres que disputaram juntas as eleições para vereador em Barueri em 2020 e obtiveram 3.134 votos, ficando à frente de 14 dos 21 eleitos. Não conseguiram a cadeira porque o conjunto dos candidatos do Psol não alcançou o coeficiente eleitoral mínimo. “Foi uma experiência incrível e serviu para mostrar que juntos podemos ir longe”, lembra ela.

Rose tem 46 anos, um casal de filhos e viveu toda sua vida no Jardim Belval. Começou a trabalhar aos 16 anos e foi babá, doméstica, vendedora de loja de varejo e atuou em empresa de montagens até que, em 2009, passou no concurso de assistente de maternal da prefeitura de Barueri.

Foi aí que sua vida começou a mudar, ao ver de perto os problemas que enfrenta a infância no Brasil. Seu interesse pelo que chama de descaso com as crianças a levou a tentar e conseguir entrar para o Conselho Tutelar, onde permaneceu por oito anos, de 2011 a 2020, em dois mandatos.

A experiência a levou a se aprofundar ainda mais no assunto. Pesquisou, fez cursos, participou de atividades pelo Estado, atualmente estuda Pedagogia. Hoje, é professora de desenvolvimento infantil na prefeitura.

Ela considera que sua passagem pelo conselho foi o início de sua formação política. “Há um abandono do Estado para com a infância”, afirma. “Perceber isso me levou a um inconformismo e me fez ver a necessidade de me colocar contra essa situação.”

Daí, para a atividade prática foi uma passagem natural. Rose passou a se engajar em movimentos e reivindicações da população tanto nas questões da infância, como de violência contra a mulher, combate ao racismo e defesa de populações vulneráveis.

Até que em 2020 aceitou o convite para participar da candidatura coletiva Juntas por Barueri. “Não tínhamos ideia de onde conseguiríamos chegar, e ter a sétima maior votação da cidade foi uma grande vitória.”

Dentro do grupo que quer disputar as eleições em outubro, Rose pretende ter como suas prioridades a prevenção da violência contra as mulheres, crianças e adolescentes, o apoio às reivindicações pela melhoria dos serviços como coleta e destinação de lixo, ampliação da oferta de esgoto e saneamento básico e transporte público.

O coletivo, além dela, por Barueri, é formado por Najara Costa (Taboão da Serra), Poliana Fé (Itanhaém), Karina Correia (Osasco), Ana Laura Cardoso (Itapevi), Letícia Chagas (USP/Juntos) e Mônica Seixas (Itu).

Nas eleições presidenciais, a candidatura vai apoiar Lula. Nas disputas por governador, o Psol não tomou decisão oficial, mas ainda cogita ter candidato próprio em São Paulo.

O Barueri na Rede vem publicando uma série de reportagens para apresentar aos leitores os candidatos a deputado estadual e federal de Barueri. Antes de Rose Soares foram:

Leandro Canaã –  “Barueri está carente de gente na Assembleia”, afirma o pré-candidato Leandro Canaã:  aqui

Reinaldo Monteiro – Segurança como direito do cidadão é principal bandeira de Reinaldo Monteiro  aqui

Japa – Deputado tem que atender população, não prefeitos, diz pré-candidato Japa:  aqui

 

Postagens Relacionadas

Deixe sua resposta

Deixe seu comentário
Coloque seu nome aqui

- Advertisment -

Mais Populares

error: Conteúdo Protegido!