segunda-feira, junho 24, 2024
anuncio
HomeGerson PedroNa fogueira das vaidades de Barueri, vereadores e secretários disputam quem manda...

Na fogueira das vaidades de Barueri, vereadores e secretários disputam quem manda mais

por: Redação

Compartilhe esta notícia!

Entre mimimis e esculachos, edis esfregam votos na cara dos secretários e reclamam por serem tratados com desprezo. Oh, dó!

Incomodado com secretários

Pois é, amados leitores, parece que o clima entre alguns dos nobres vereadores de Barueri e alguns secretários da prefeitura anda assim, digamos, meio azedo e a qualquer hora pode vir a redundar num baita bate fundo, e eu só espero que não acabe virando troca de catiripapos, rabos de arraia e navalhadas.

Volta e meia tem reclamações

Na verdade, é que volta e meia um ou outro representante da massa urbana vai até a tribuna e solta um “veneninho” de cobra coral contra aqueles que ocupam um cargo que, segundo eles, não foi disputado pelo voto e sequer foram escolhidos pelo povo, e ficam “esnobando” e dando canseiras quando procurados supostamente para solucionar demandas. Hi,hi,hi!

Uma verdadeira fogueira das vaidades

Mas, sem querer jogar gasolina na fogueira, o relacionamento entre os tais vereadores e os ditos secretários, pelo visto, perpassa justamente pela “fogueira das vaidades”, onde uns querem se sentir ou se mostrar mais importantes que os outros e, diante disso, se esquecem que estão naquele momento ocupando um cargo efêmero cuja maior preocupação deveria ser a de servir ao público-alvo, que é a população, que lhes paga os

salários que, diga-se de passagem, não são pequenos.

Dessa vez foi o vereador Kaskata

Pois é, o ultimo a lamuriar contra os tais secretários foi o vereador Kaskata, que ao alfinetá-los da tribuna, deixou muito claro que quem de fato é eleito pelo povo são os vereadores, portanto os mesmos têm que ser respeitados. Chiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii. E mais, Kaskata mostrou ainda mais a sua indignação com certos secretários que ao serem procurados para conversar ou despachar, já vem com aquela indagação pré-fabricada “É RÁPIDO?”.

Respeito é bom e todo mundo gosta

É, o Kaskata estava mordido e não escondeu isso de ninguém, porém proferiu as suas críticas sem dar nomes aos bois, lembrando que certos secretários têm que tomar um chá de “simancol” e que os mesmos não venham mais com essa de “é rápido?” Uma rapidinha? Uma entrevista ou despacho é claro. Hummmmmmmm, cá entre nós, uma rapidinha é um sexo rápido e meio desorganizado, nada previsível. Nesse breve momento, os impulsos prevalecem sobre o romantismo e a delicadeza – para o grande prazer dos dois! Seria esse o caso entre vereadores e secretários? (risos discretos)

Aí então o vereador Allan insistiu

Bem num estilo provocativo, o vereador Allan Miranda, que rendeu loas ao candidato Bolsonaro, afirmando que a sua bandeira era verde e amarela e que os entendedores entenderiam, desafiou Kaskata a dizer o nome dos secretários que tem o hábito de tratar a vereadores com menosprezo, para que todos os demais pares ficassem precavidos. Minha nossa!

O Zuffa meteu bronca no PT

Aproveitando-se do clima eleitoral polarizado pelos dois candidatos que disputam a presidência da quase republiqueta de bananas à qual o Brasil varonil (salve salve-se quem puder) foi transformado, o vereador Wilson Zuffa, incorporado num quem sabe deputado federal ou senador, fez uso da tribuna tupiniquim local e desceu a ripa no Partido dos Trabalhadores que, segundo as suas pesquisas no Google, teria usado cerca de 40 bilhões do BNDES com obras em países como Venezuela, Nicarágua, Angola e Argentina, dentre outros. Em tempo, só faltou ao nobre vereador mandar fazer um altar para o Bozo e santificá-lo e mandar o Lula para as profundezas do inferno com pompas e circunstâncias.

Mas quem fala o que quer…

Aliás, nunca é demais lembrar que o número de “bolsomínions” incrustrados na colenda câmara de Barueri é muito grande e os mesmos estão soltando as frangas com discursos melosos, geralmente sem sentidos mas sempre presentes, demonstrando o quanto são oportunistas e fisiológicos e descompromissados com os reais interesses dos nativos. Mas o vereador Keu não deixou por menos e rebateu à altura aquilo que considerou uma espécie de bazófia do Zuffa, lembrando-o que o mesmo levava uma vida boa, tinha casa, salário bom e que não tinha que frequentar a fila do osso para poder comer alguma proteína. “Seja mais humano, não venha falar baboseiras aqui, não queira fazer um mundo fantasioso” finalizou Keu, defendendo com unhas e dentes as políticas sociais de Lula.

Brasil acima de tudo e Deus acima de todos

Brasil acima de tudo. Deus acima de todos” é o slogan de campanha do Bozo, que também estampa bandeiras, camisetas e memes nas redes sociais. O que muita gente não sabe, inclusive um bando de vereadores, é que a frase em questão tem inspiração direta em um slogan nazista. Na Alemanha de Hitler, um dos bordões mais repetidos era o “Deutschland über alles” que, em português, significa “Alemanha acima de tudo” O trecho, inclusive, fazia parte do hino nacional alemão, mas foi suprimido ao final da Segunda Guerra Mundial. Não é mera coincidência. O ódio aos “comunistas”, aos homossexuais, foram uma das principais características de Hitler. E não para por aí: a máquina de fake news de apoiadores do “tar capitão, ou capetão para os íntimos” se assemelha às estratégias de divulgação e repetição de mentiras na época do nazismo. (risos discretos)

Lá pelas bandas de Jandira

O pega pra capar entre o presidente Franklin e o vice-presidente da câmara municipal, vereador Veinho, versus o prefeito Sato continua rendendo muitos dividendos e discussões, mas quem está levando vantagem no telecatch é o prefeito, que conta com a defesa intransigente da sua tropa de choque formada pelo restante dos nobres vereadores. A dupla dinâmica, que já está de saco cheio com as atitudes do prefeito, tentou o tombamento do velho ginásio de esportes, que será demolido para dar lugar a um hospital, mas foi fragorosamente derrotada. Portanto o prédio deverá vir abaixo e no local, quem sabe um dia, Deus permita será construído o tal hospital.

A reclamação dos edis faz sentido

Na verdade, no meu juízo, o tal ginásio de esportes de Jandira nada tem para ser tombado como alegam os ínclitos vereadores, porém as justificativas deles fazem sentido, pois ali não é o melhor local para se construir um hospital, uma vez que já existe um local mais apropriado na rua Carmine Gragnano e também já se gastou uma enorme grana com os estudos prévios que com certeza vão para o ralo. Mas tenham certeza, amados leitores, essa treta ainda vai render muito, é só aguardar. Em tempo, o vereador Veinho, maldosamente comparou o prefeito Sato ao “ Jorge Poeirinha”, aquele que um dia foi prefeito de Carapicuíba, de 1997 ac 2001, e finalizou qualificando-o de “ Destruidor” .Hi,hi,hi,hi!

Seriam “Deuses” os secretários?

Mas para quem pensa que a guerra declarada entre vereadores e secretários de governo só acontece em Barueri, estão completamente enganados. Lá em Carapicuíba o fuá é o mesmo e o pau está quebrando pelos mesmos motivos, ou seja, a disputa para saber que é que manda mais. O impagável vereador Beserra (Antonio Beserra Lima) fez uso da tribuna e enfiou a madeira sem piedade nos tais secretários da prefeitura local que, segundo as suas próprias palavras, se sentem “os reis da cocada branca”. Para o parlamentar, essas figuras que sequer têm votos, deitam e rolam, não se põem em seus lugares e adoram dar chás de cadeira nos lídimos representantes do povo. (o grifo é dele) “Isso aqui está igual a casa de mãe Joana, onde a porra de um secretário a qualquer hora vai mijar na nossa boca. Eu estou aqui pelo voto e não sou trouxa e temos que dar um basta nisso”,e esbravejou Beserra.

B.O. contra a Guarda Municipal

Os vereadores de Osasco aprovaram uma Moção de Repúdio que critica ação da Guarda Municipal de Osasco contra o vereador Emerson Osasco. Segundo o parlamentar, ele foi autuado e perseguido por uma viatura das forças de segurança municipais. “Precisamos pensar e refletir porque chegamos a esse nível de violência política em nosso país”, disse o parlamentar, ao justificar sua moção. “Há inúmeros casos de agressões a trabalhadores negros em nossa cidade por agentes da GCM”, disse ele. “Em 1º de outubro, estava saindo do meu comitê de campanha para deputado estadual. Cumprimentei um amigo e uma viatura da GCM me abordou e me xingou. Em seguida, chegou uma segunda viatura. Elas pararam e tentaram me intimidar”, relatou o vereador durante a sua fala na tribuna.

Outro vereador também se diz vítima

Segundo o vereador Pelé da Cândida, ele também já foi autuado de maneira agressiva pela GCM. “É uma denúncia grave feita pelo colega Emerson. Numa ocasião, fui abordado na rua Primitiva Vianco e apontaram uma arma para mim. O comandante me reconheceu e só assim fui tratado com civilidade”, contou ele.

Agora falando de coisas boas

Como nem tudo está perdido nesse mundo, vamos falar um pouco de coisas boas e aproveitáveis e dessa forma vamos discorrer um pouco sobre o MC Menor JR, que por motivos diversos ficou um bom tempo sem produzir músicas e longe das redes sociais até 2017, quando reiniciou sua carreira lançando novos trabalhos. Agora ele está de volta a ativa e conta que focou nas redes sociais retomando a carreira em busca dos seus objetivos. No ano de 2021, JR, lançou “Segunda opção” é “Tô de Robozão”, clipes que somam 100 mil visualizações. Agora, em 2022, a aposta é “Foguete não da ré”, para marcar nova fase mais confiante. O moleque é bom e eu convido aos meus fiéis leitores que sigam o MC Menor JR no Instagram e o encontrem também em outras mídias sociais.

Postagens Relacionadas

Deixe sua resposta

Deixe seu comentário
Coloque seu nome aqui

- Advertisment -

Mais Populares

error: Conteúdo Protegido!