terça-feira, junho 18, 2024
anuncio
HomeGerson PedroCortiço? Maloca? Pardieiro? Não. Câmara de Barueri, muito prazer.

Cortiço? Maloca? Pardieiro? Não. Câmara de Barueri, muito prazer.

por: Redação

Compartilhe esta notícia!

E o sacrossanto Parlamento 26 de Março virou a Casa da Mãe Joana, uma mesa de truco pra ver quem ganha no grito. Mas o jogo acabou antes do fim

E deu o “óbvio ululante”

O termo ululante se popularizou através do escritor brasileiro Nelson Rodrigues, que escreveu o livro “O Óbvio Ululante”, em 1950. A expressão “óbvio ululante” é usada para algo excessivamente óbvio e que dispensa explicações devido a sua clareza. E isso foi exatamente o que ocorreu na última sessão legislativa no âmago do nada circunspecto Parlamento 26 de Março, hoje sobejamente conhecido com os carinhosos nomes de “O Cortiço, Saudosa Maloca, Pardieiro”, dadas as atuações e posturas de boa parcela dos seus habitantes que se orgulham de terem sidos escolhidos democraticamente pelos votos populares.

Maior treta no pedaço

Como os nossos amados leitores com toda certeza tomaram conhecimento das baixarias ocorridas pouco antes do inicio da penúltima sessão, onde trocas de ofensas, ameaças de desforços físicos, rompantes inconsequentes, xingamentos, arrufos, esgares, gritos guturais, protagonizadas por “autoridades” que minimamente deveriam servir de exemplos para nós os meros mortais. Pasmem senhoras e senhores do conselho deliberativo, envolvidos nessa balburdia estavam ninguém menos que o considerado prefeito Rubens Furlan, o seu vice-prefeito ora indicado como pré-candidato à sua sucessão Roberto Piteri e alguns vereadores que até bem pouco tempo se locupletavam das benesses do poder e hoje pularam para outra embarcação.

Foi um festival de postagens

Naturalmente, o infausto acontecimento foi o ápice para que oportunistas de plantão deitassem e rolassem postando vídeos, comentários e palpites dos mais inusitados, cada um defendendo a sua bandeira sectária e eivados de interesses obscuros e impublicáveis é claro. E quando falamos em sectarismo aqui na Flor Vermelha que encantava, hoje tão enrubescida de vergonha, estamos falando dos seguidores da ala do prefeito Rubens Furlan e daqueles que se alinham com os ditames do ex-prefeito e atual pré-candidato Gil Arantes. (risos discretos)

O falastrão Hélio Jr

O nobre vereador Hélio Jr, que foi o primeiro a fazer uso da palavra no momento das explicações pessoais na última sessão legislativa no Parlamento 26 de Março, não teve dúvidas e lançou veneno, primeiramente ironizando os acontecimentos, e ainda acusou o prefeito Furlan de ter provocado toda bagunça ao agredir os vereadores Allan Miranda e Fabião, com um discurso claudicante. Hélio Jr,, com um sentimento de etarismo evidente, classificou que o “idoso” Furlan o teria atingido com inúmeras palavras ridículas e que o mesmo não teria ido à câmara para tratar de pautas relativas à saúde no município.

Para quem não sabe “Etarismo” é crime

Etarismo é a discriminação contra pessoas com base em estereótipos associados à idade. Esse preconceito se manifesta através de diferentes maneiras de abordagem ao idoso, como piadas, infantilização e atitudes de exclusão. Discriminar pessoa idosa, impedindo ou dificultando seu acesso a operações bancárias, aos meios de transporte, ao direito de contratar ou por qualquer outro meio ou instrumento necessário ao exercício da cidadania, por motivo de idade: Pena – reclusão de 6 (seis) meses a 1 (um) ano e multa. Bão,que ninguém alegue desconhecimento.

E ainda ironizou o vídeo

Nessas alturas do campeonato, o nobre edil Hélio Jr, passou a disparar petardos contra os vereadores que participaram de um vídeo em defesa do prefeito, afirmando que aquilo tudo que foi veiculado não passava de mentiras e que os protagonistas eram covardes. Isso mesmo, o visceroso orador classificou aos participantes de “covardes.” Hummmmmmmmmm.

Dois tiros na cara

Entusiasmado com as suas próprias elocubrações, o protervo vereador acusou o prefeito de ter dito que a atitude dele de ter se bandeado para as hostes do pré candidato Gil Arantes, no mundo do crime teria como punição dois tiros na cara. Foi isso mesmo, senhoras e senhores, esse foi o nível de parte dos debates promovidos pelos nossos lídimos representantes. Em tempo, novamente o insígne representante popular deixou claro que o prefeito Furlan era uma pessoa “idosa.” Etarismo de novo. O grifo é nosso.

Não gosta muito de mentiras”

Tentando provar que aquilo que havia denunciado era verdade, o nobre Hélio Jr, apelou para o constrangedor depoimento da sua colega vereadora Tânia, que atestou que de fato o prefeito teria dito aquilo, embora nada tivesse sido gravado em vídeo pelo vereador Allan Miranda, na ocasião travestido de cineasta. Agora duas colocações da vereadora chamaram a atenção desse velho escriba. A primeira foi o agradecimento que ela fez à claque presente a quem ela chamou de “equipe,” e a segunda quando disse “não gostar muito de mentiras”. (risos discretos)

Virado num jiraya

Amados leitores, o vereador Helio Jr, parecia estar virado num jiraya e bateu boca com o seu colega vereador Keu e o chamou de covarde com todas as letras, sob um enorme alarido do povaréu presente, que aparentemente foram estrategicamente arregimentados para torcer para A ou B de acordo com interesses das suas potestades. Depois dos xingamentos, o impoluto representante do povo estrategicamente baixou a bola e usou um aparte para dizer que retirava a qualificação de covarde que atribuíra ao seu colega Keu Oliveira, que havia ameaçado entrar com uma representação por falta de decoro parlamentar. Keu, é importante que se destaque, qualificou Héio Jr de agressor de mulheres, de leviano e disse ainda que o mesmo ainda gosta de agredir idosos.

Bate boca com o presidente

Mas vocês pensam que o chinfrin acabou? Não, amados leitores, a bagunça continuou, os apupos da plateia se multiplicaram e ao ser admoestado pelo presidente Toninho Furlan, que o acusou de ser inconsequente e de provocar agitos nas atividades legislativas, o intempestivo vereador disse com todas as letras que o mesmo, além de não respeitar ninguém, recentemente tinha comparado uma mulher a um cavalo. Inda se pelo menos fosse o famoso cavalo Caramelo, poderia passar né! Hi,hi,hi!

Peitou o mandatário da câmara

Minha Nossa Senhora da Escada, o ziriguidum no cortiço ficou mais feio ainda, pois Hélio Jr, bradava a plenos pulmões que não tinha medo da família Furlan, que o presidente não era o dono daquela augusta casa de leis e os cambaus! Em tempo: tudo isso aconteceu pelo fato do presidente Toninho ter ameaçado cortar a fala e o microfone do vereador que, segundo ele, estaria alvitrando, insuflando os seus colegas e os presentes com o seu palavreado.

Tome juízo, seu moleque

Nessas alturas dos acontecimento, torna-se desnecessário dizer que o ambiente já estava transformado em um verdadeiro pandemônio, com a galera dos dois lados urrando feito doidos, uns brabos salivando iguais a cachorros loucos, outros tendo orgasmos múltiplos se deliciando com os acontecimentos coisa e tal. Foi nesse ínterim que o vereador Allan Miranda bradou uma manifestação da sua mesa e o presidente Toninho Furlan não teve dúvidas e desancou a madeira. “Seu moleque. Vossa Excelência quer causar tumulto, quer fazer gracinha, seu moleque” Dizer o que, não é meus comprometidos leitores?

Coincidência ou não

Não sei sinceramente se a fala do irado presidente Toninho Furlan teve acolhida certa, o fato é que o buliçoso vereador Allan Miranda solicitou um aparte durante a fala de um dos seus colegas e atrevidamente sacou de um envelope pardo uma réplica de uma estatueta do Oscar e a entregou ao presidente Toninho Furlan, sob a alegação que seria uma premiação pela atuação dos vereadores que, segundo as suas palavras, foram “obrigados” a participar do vídeo em defesa do prefeito que circulou nas famigeradas mídias sociais. Não é necessário dizer que o presidente não perdeu a fleuma e devolveu de pronto, qualificando-o de cineasta medíocre e ainda o convidou a não transformar o plenário em circo e a fazer gracinhas fora do portentoso Parlamento 26 de Março.

O capeta estava mesmo a solta

Como dizia a minha finada avó na sua infinita sabedoria, o capeta realmente estava à solta no Cortiço 26 de Março. Não é que a “mardita” plateia parecia estar no cio, agindo e reagindo de acordo com cada palavra bendita ou maldita pelos representantes das suas agremiações. Não foram poucas as trocas de olhares agressivos, rompantes de agressividade, ameaças de trocas de porradas e o ínclito presidente precisou solicitar à gloriosa guarda municipal que expulsasse dois valentões, sugerindo aos mesmos que acertassem as suas diferenças lá fora, na rua. Ambos foram devidamente escorraçados.

Incorporou um pacificador

Diante do caos instituído, da barafunda formada, eis que surge impávido colosso, assumindo o papel de pacificador da pátria, o baluarte da sensatez, ninguém menos que o vereador Fabião autointitulado terceira via, propalando o óbvio. Ou seja, o ínclito vereador vaticinou que se as coisas continuarem como estão, se a campanha política correr nesses trilhos, o final vai ser trágico, ou seja, ele disse polidamente que vai dar uma baita de uma merda! Alguém duvida disso? ( o grifo é nosso) Fabião pediu que para o bem de todos e felicidade geral da nação o ideal seria que os ânimos se arrefecessem.

De leve ainda deu umas porradinhas

O indefectível pré-candidato da terceira via que de bobo não tem nada, ainda aproveitou o ensejo e alfinetou com uma agulha cheia de estricnina ao presidente Toninho Furlan, dizendo que o mesmo agia de forma parcial com os lídimos representantes do povo. Já quanto ao prefeito Furlan, ele vituperou de forma etarista que o mesmo é um idoso que está com problemas pessoais e administrativos, mas não esclareceu as suas insinuações. Contou que no dia da treta na sala dos acepipes do Cortiço 26 de Março estaria com preguiça de brigar e teria saído de cena depois de ouvir algumas poucas e boas do prefeito, que então teria promovido o canhoneio para cima do Allan Miranda. Porém, Fabião destacou que depois Furlan teria se desculpado e ambos passaram a conversar sobre amenidades. Hummmmmm.

A manada estava inquieta

Por sua vez, o líder do prefeito Furlan na câmara, o vereador Thiago Rodrigues, que diga-se de passagem foi muito citado nas redes sociais nos últimos dias, mais uma vez foi à tribuna, que para o vereador Fabião deveria ser um “local sagrado” (risos discretos), e do alto da sua sapiência sentou a ripa naqueles que o criticam e ao prefeito Furlan, afirmando que os seus detratores são fracos. (uivos da galera ensandecida) “Os mesmos que se manifestam estavam com cargos três meses atrás e lambiam o Furlan. Os mesmos que batem em nós, batiam na porta do Furlan três meses atrás.” Cruz credo, né, amados leitores? O indefectível vereador, de quebra e de maneira contumaz, desafiou o pré-candiato a prefeito Gil Arantes para que ele fizesse uma live para discutir política com ele, meteu a boca no seu ex-assessor que o acusa de improbidade, e classificou aqueles presentes à sessão que o apupavam de “manada toda paga.” Quá, quá, quá!

E para finalizar

Diante da tremenda confusão que já estava instituída, dos arroubos insubordinados da plateia presente, carinhosamente chamada de “manada paga” pelo vereador Thiago Rodrigues, dos ímpetos estouvados de alguns dos nobres representantes do povaréu, e do silêncio de outros tantos santos vereadores que sequer abrem as suas bocarras para não ficarem comprometidos com aqueles que os elegeram, o indefectível presidente Toninho Furlan achou por bem dar por encerrada a burlesca sessão, de certa forma conclamando o poviléu a acertar suas desavenças na rua, da mesma forma que orientou aos vereadores Hélio Jr e Keu Oliveira a resolverem as suas querelas. “ Vocês dois que se entendam lá fora, troquem tiros, troquem pauladas, troquem bordoadas lá fora.”

Postagens Relacionadas

Deixe sua resposta

Deixe seu comentário
Coloque seu nome aqui

- Advertisment -

Mais Populares

error: Conteúdo Protegido!