domingo, junho 16, 2024
anuncio
HomeGerson PedroEnquanto vereadores fogem do samba, "grande aliança" esquenta os tamborins da política

Enquanto vereadores fogem do samba, “grande aliança” esquenta os tamborins da política

por: Redação

Compartilhe esta notícia!

Boa parte dos nobres edis desapareceu durante homenagem à escola de samba Oba Oba. Significa? E Mari Tavelli, quem diria, fechou com Furlan e Beto

RISOS DISCRETOS, POR GERSON PEDRO

Samba no palácio dos vereadores

Amados leitores, não é que o samba comeu solto nas dependências do “nunca circunspecto” Parlamento 26 de Março, local que deveria ser o altar das mais lídimas aspirações políticas da população barueriense. Calma, eu explico para os mais afoitos. Acontece que a nobre vereadora Tânia Cristina, no ensejo de prestar uma homenagem à mui digna escola de Samba Oba Oba, cujo nome de batismo é Grêmio Recreativo e Cultural Escola de Samba Oba Oba, que além de comemorar 43 anos de existência, ainda de quebra beliscou um belo troféu ao desfilar no sambódromo do Anhembi no grupo 3 de bairros, faturando a primeira colocação.

O “ziriguidum” quase contagiou

Pois é, a entrega da moção de aplausos com direito a uma batucadinha modesta de um pequeno grupo de percursionistas e de alguns tímidos passos desengonçados de algumas pessoas, nas quais aí se inclui a autora do projeto, a também vereadora Cris da Maternal e o edílico Hélio Jr. Mas de prático mesmo ficou marcada a justa homenagem à agremiação que tem um histórico de luta e tenacidade pelo carnaval da cidade adorado por uns e demonizado por uns tantos outros.

E já que falamos em demonização

Com toda certeza, não passou despercebido aos olhos desse velho escriba a atitude de muitos dos nobres pares da gloriosa câmara municipal de Barueri, que normalmente adoram posar para as fotos das constantes e modorrentas moções de aplausos para quem de fato merece e para muitos que não merecem também, e dessa vez fizeram questão de se “pirulitar”, desaparecer, sumir na hora da fotografia, ignorando ao convite feito pelo presidente da casa, vereador Toninho Furlan. Seria algum tipo de preconceito com a arte popular. Em tempo, muitos desses representantes do povo sequer estavam no plenário na hora da homenagem. Hummm!

Seria algum preconceito ou o que?

Quem designa a cultura à qual pertence são as próprias pessoas e se elas fossem discutir qual é a melhor, obviamente não chegariam a conclusão alguma. Cultura é algo bem subjetivo, não podemos dizer que uma cultura é superior a outra, pois cada povo tem seu jeito, hábitos. Por ter a marca da estética negra, que expressava seu modo de vida e sua visão de mundo, o samba foi duramente perseguido pela imprensa e pela polícia. Houve uma época em que era proibido sambar! Os locais de samba eram muito mal vistos. Na verdade, o preconceito contra os negros estava por trás desse modo de ver as coisas. Será que esses conceitos ainda estão valendo em Barueri?

Ministro que não entende nada

Agora, quem deu umas bordoadas no Ministro da Fazenda, Fernando Haddad, dizendo que o mesmo não entende do assunto, foi o vereador Rafa Carvalho, pois o ministro afirmou que a reforma tributária não vai “diminuir em nada”; a arrecadação dos municípios. A possibilidade de diminuição de receita é uma preocupação que os prefeitos têm, pois as propostas em discussão no Congresso substituem ao menos cinco tributos por um imposto sobre valor agregado (IVA).

Investir em obras que o povo vê

Parece que os políticos adoram mesmo investir em obras que o povo vê. Na última sessão legislativa, o vereador Levi Jânio lascou essa pérola ao se referir às obras de reformas dos escadões, que aliás é um dos objetos de desejo de grande parcela dos iluminados representantes do poviléu. Para o lídimo representante do povo, que ocupa a vice-presidência da casa, a administração tem mesmo que investir em reformas e manutenções dos tão cantados em versos e prosa escadões, porque tais obras podem ser vistas com facilidade. Bem, o resto é o resto, né! (risos discretos)

Levi quer reformar até a delegacia

Talvez partindo do princípio de que os problemas do município já estejam totalmente equacionados, o conceituado vereador Levi Jânio indicou ao prefeito municipal que às expensas dos cofres da cidade promova uma ampla reforma no prédio de uma das delegacias de Barueri, que obviamente pertence ao governo estadual que, aliás, mormente muito pouco investe na cidade. Hummmmmmmm, acho que fazer caridade com o chapéu dos outros é muito fácil e os cofres do “Tar Císio” devem estar vazios. Vade retro com essas ideias!

Louvação as Santos Secretários

Minha Nossa Senhora da Escada, na última sessão no portentoso Parlamento 26 de Março, não foram poucas as “babações” de ovos e salamaleques enternecidos por parte de muitos vereadores, puxando descaradamente o saco de secretários de plantão no governo municipal de Barueri. A coisa assumiu proporções assustadoras, com os representantes eleitos pelo voto desfiando loas a secretários, como se fossem assim algum tipo de entidades superiores às quais eles estejam submissos. Faltou apenas algum deles fazer uma indicação para que fosse erigido um altar para adoração. Seriam deuses os secretários? Entendedores entenderão” (risos discretos)

Enchentes e transtornos

Os moradores do Jardim Maria Helena, em especial, sofreram com a forte chuva da última terça-feira, onde infelizmente até mesmo um cidadão veio a perder a vida. Na ocasião, o apresentador de um escandaloso programa policial da TV Record aproveitou para expor mais uma vez o que existe de pior no jornalismo, o pior da imprensa marrom. Numa tragédia como aquela, ele bradava vitupérios contra os bombeiros, contra as prefeituras de Barueri e de Carapicuíba pelo fato de que na hora do acontecido não ter no local botes salva-vidas, helicópteros, etc, como se isso fosse possível! Eita sujeitinho sem noção e egocentrista! Em resumo, tudo por uns pontinhos a mais no Ibope.

Ué, mudou o discurso?

Hummmmmmm, bem ao estilo “ Mutatis Mutandis”, ou seja, nada é definitivo, principalmente no que rola nos meios políticos, onde os protagonistas geralmente costumam seguir para onde tocam os ventos, em Barueri uma conhecida figura, que já disputou eleições para os cargos de prefeita da cidade e mais recentemente à deputada, sempre com o escopo de ser oposição, segundo as suas próprias palavras, a uma oligarquia no poder há mais de 40 anos, eis que surge impávida Mari Tavelli, agora abraçada e feliz ao lado dos que antes dizia combater a ferro e fogo.

Seria o fim ou o começo dos tempos

Bão, para mim fica difícil de saber se estamos no fim ou no começo dos tempos, mas o fato é que a não muito conhecida Mari Tavelli, que na última eleição foi candidata a deputada pelo partido Solidariedade e não se elegeu, voltou para o PSB do Marcio França (aquele ministro que tomou uma reprimenda do Lula recentemente) e do vice-presidente Geraldo Alckimin (popular picolé de chuchu), partido pelo qual optou recentemente o prefeito de Barueri Rubens Furlan, e agora diz que pleiteia ser candidata a vereadora na chapa do Beto Piteri, que também poderá vir a ser candidato a prefeito na cidade. (deu nas mídias). Agora resta saber o que os eleitores dela vão achar dessa verdadeira guinada de rumo.

O discurso da “grande aliança”

No frigir dos ovos, o que prevaleceu, pelo menos por ora, foi o discurso de uma grande aliança proferido pelo prefeito Rubens Furlan, em nome, é claro, do bem-estar do povo. Nunca é demais lembrar que a Mari Tavelli sempre se pautou por campanhas marcadas por duras críticas à alternância de grupos no comando de Barueri, mas agora baixou a bola sob a alegação de que o momento é de união e, por isso, escolheu se alinhar ao grupo de Furlan. “Esse é um momento muito importante e simbólico para Barueri. Estamos juntos, pois é um momento importante de união e reconstrução assim, como Lula e Alckmin. Sou pré-candidata a vereadora e não poderia estar em outro grupo que não fosse o do Furlan, que é o lado do povo, e do Beto também, que abriram espaço para mim e respeitam as minhas opiniões.” Taí distinto público, o grifo é dela.

Está dando um bate-fundo

Mas como sempre em política tudo é um verdadeiro balaio de gatos, perfídias e maquinações na calada da noite, a ida do prefeito Rubens Furlan para o PSB não ocorreu de forma tão tranquila assim, pois o mesmo foi guindado ao partido com as bençãos do ex-governador de São Paulo e atual vice presidente do Brasil, Geraldo Alckimin, e também do Ministro Marcio França, que ao que tudo indica deram uma baita bicuda no diretório municipal, e o presidente municipal da sigla Laerte Soares, bem ao estilo marido traído (último a saber) se disse surpreendido com os acontecimentos, pois nenhuma dessas articulações passou por ele. (risos discretos)

Mas o PSB não estava com o Gil Arantes?

Vejam o que disse recentemente o presidente do PSB de Barueri Laerte Soares: “Com Gil Arantes, reafirmando nosso compromisso de apoio a sua pré candidatura a prefeito de Barueri, com a certeza de que ele vai representar muito bem a nossa cidade como já fez em outras oportunidades. Vamos juntos fazer com que a nossa cidade seja ainda melhor!” Chiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii!

Eu acho que vai dar ou já deu sururu

Senhoras e senhores, agora o furdunço está formado e pelo visto vai dar uma puta briga de foice no escuro, pois o presidente do diretório do PSB de Barueri, Laerte Soares, diz que até o presente momento está alinhado com as pretensões do ex-prefeito Gil Arantes, que notadamente vem fazendo gestões, arregimentando aliados na expectativa de voltar a ser prefeito da Flor Vermelha que encanta. Dessa forma, convido aos meus fiéis leitores que acompanhem o desenrolar dos próximos capítulos dessa verdadeira novela mexicana que promete.

Postagens Relacionadas

Deixe sua resposta

Deixe seu comentário
Coloque seu nome aqui

- Advertisment -

Mais Populares

error: Conteúdo Protegido!