terça-feira, maio 17, 2022
HomeGerson PedroDeu nas redes e na Câmara: quantas moradias vale uma Praça das...

Deu nas redes e na Câmara: quantas moradias vale uma Praça das Artes?

por: Redação

O pau quebrou no feicebuque e no Parlamento 26 de Março entre adeptos do atual e do ex-prefeito. Mas é só ensaio do que vem pela frente até 2024

Depois de um longo e tenebroso inverno

Pois é, amados e fiéis leitores, estamos de volta com essas nossas mal traçadas linhas para discorrermos sobre os acontecimentos políticos da nossa cidade e de toda região, passando naturalmente pelos fatos mais destacados que dizem respeito ao Brasil e aos seus dirigentes que em muitos casos não dirigem absolutamente nada.

O caso da ponte que foi abduzida

Pois é, amados leitores. Esse velho escriba está retornando às suas lides num importante momento para a cidade, ou seja, justamente no momento em que depois de vários anos a prefeitura de Barueri, por meio da Secretaria de Obras, liberará em breve a nova alça de saída da ponte Akira Hashimoto. Tudo muito lindo, não é?

Porém...

Ocorre que a construção dessa alça, ou seja, “a não construção” da mesma, sempre foi alvo de denúncias veladas por parte do ex-vereador e presidente da Câmara de Barueri à época, o indefectível Carlinhos do Açougue, que questionava de forma velada que a alça em questão havia desaparecido, mas sem nunca apresentar as provas.

E hoje, não é que a tal alça apareceu

Com o aparecimento, só me resta perguntar se na época do vereador Carlinhos do Açougue a mesma teria sido abduzida, tirada de cena por algum truque do Mandrake ou pelo Mister M, ou ainda teria sido levada para as profundezas do inferno por algum capeta virado num Jiraya?

É importante que se destaque que não estamos nos referindo aqui a uma simples alça de sutiã, daqueles que protegem os peitinhos hirsutos de alguma ninfeta dos delírios do Vladimir Nobokov, estamos falando de toneladas de concreto, vergalhões enormes, tubulações de metal, etc. O que será que aconteceu, se é que aconteceu, é claro?

Esse é mais um capítulo do folclore político da cidade.

Tenho as minhas dúvidas leitores, pois essa ponte da alça que supostamente havia desaparecido fica no Distrito da Aldeia, que é comandado por Nossa Senhora da Escada, e a atuação da capetada não tem vez, já que eles foram devidamente amarrados por especialistas em “capetologia” vindos diretamente de uma emissora de televisão com sede na Barra Funda.

Também dizer que a santa interferiu eu não creio, pois a mesma entende de escadas e não de pontes. Hummmmmmmm. Bão, eu humildemente acho que os edis de plantão deveriam propor uma CPI para investigar tudinho.

O clima municipal já está esquentando

Não obstante estarmos bem distantes das eleições municipais, o clima já está esquentando bastante, especialmente entre os inquilinos do portentoso Parlamento 26 de Março, onde conchavos, cochichos, articulações não muito ortodoxas estão acontecendo, e o objetivo disso tudo visa somente colocar alguém no lugar do atual alcaide de plantão, Rubens Furlan, e para tanto está valendo de tudo, tudo mesmo, até colocar a mãe no meio.

O vereador Fabião soltou o verbo

Fazendo uso da palavra nas explicações pessoais, o vereador Fabião (Fábio Luiz da Silva Rhormens), usou a tribuna e não teve dúvidas em tecer críticas às famosas redes sociais que no seu entender são utilizadas de maneiras inapropriadas por seus usuários. Fabião deu como exemplo o caso daquele suposto mendigo, que virou manchete nas tais redes depois de ter digamos assim “ degustado “uma madame”. Bão, o resto da história todo mundo sabe, né!

Mas o ínclito vereador…

Na verdade, Fabião procurou deixar claro que não é muito adepto dessas tais redes sociais e procurou mostrar que o povaréu ao invés de se preocupar por exemplo com o número de mortos na guerra da Ucrânia, com a alta dos preços do petróleo dentre outras mazelas, fica ligado em candongas. (risos discretos)

Desceu a Ripa no Japa

Mas na verdade, o vereador Fabião queria mesmo era descer a madeira no lombo do “Japa”. O Japa, para quem não sabe, é ninguém menos que Fábio Oliveira, que teve destaque no primeiro escalão no último governo do então prefeito Gil Arantes e no presente momento se apresenta como pré-candidato a uma cadeira na Câmara Federal.

Pois é, segundo Fabião, o senhor Japa teria colocado nas suas redes sociais uma crítica à atual administração, dizendo que a mesma só teria entregue 280 unidades habitacionais para a população, e que aquilo era muito pouco.

Mas parece que quem fala o que quer…

Fabião não deixou por menos, pois o Japa além de dizer que a quantidade de casas construídas pela prefeitura era pífia, ainda teria tecido comentários desairosos com relação à construção da Praça das Artes, cujo valor que está sendo gasto daria para se construir muitas outras habitações.

Bem, aí foi que o barraco desabou, pois Fabião fez questão de deixar claro que no governo de Gil Arantes, do qual ele, Japa, fez parte, havia a promessa de se entregar mil casas por ano e nenhuma foi entregue. “É melhor entregar 280 do que não entregar nada” finalizou. Chiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii!

Elogio à Praça das Artes

Fabião não poupou elogios à Praça das Artes que está sendo construída e em breve será colocada à disposição dos moradores de Barueri, e ainda destacou que a mesma será de grande valia “pois cultura é necessária para o crescimento e bem-estar da população “.

O nobre vereador, mesmo usando luvas de pelica, deixou claro que a política rasteira tinha que esperar um pouco mais para se iniciar e demonstrou preocupação com os covardes criadores de fakes, gente que fala pelas costas que vão se proliferar. “A rede social é dele, portanto ele fala o que quer, porém quem vai definir se a Praça das Artes é boa ou não, é a população, os eleitores de Barueri”, finalizou.

Aí o Rafa aparteou e se manifestou

Nessas alturas da manifestação em tom de desabafo do egrégio representante do povo, o não menos edílico Rafa Carvalho aparteou o orador Fabião e disse com todas as letras que o governo de Gil Arantes havia vendido sonhos, mas que não os havia entregue. Hummmmmmmmmmmm. “As mil casas foram prometidas, porém nenhuma foi construída e as cobranças foram em cima de nós!”, desabafou!

Já o vereador Zuffa falou grosso

Diante da situação criada, enquanto alguns doutos edis preferiram ficar na “miguelagem” fazendo ouvidos moucos, o vereador Wilson Zuffa não deixou por menos e botou para quebrar, dizendo a plenos pulmões que o governo de Rubens Furlan está com 73 obras em andamento e que muitas dessas obras são grandes e destacou que quem critica a Praça das Artes, que está em construção, não tem conhecimento para falar, e quem quiser falar tem que pensar muito bem.

Zuffa disse que sabe muita coisa.

Hiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii, o parlamentar fez questão de dizer que se preciso for ele vai botar a boca no trombone, pois é conhecedor de muitas coisas que deixaram de ser feitas durante o período em que o governante municipal era o Gil Arantes. “Não quero falar, mas se for preciso vou contar tudo, vou colocar as coisas às claras.” Minha nossa, o bate fundo está ficando interessante, que coisas seriam essas, o povo quer saber, né, amados leitores. De qualquer forma, essa novela ainda vai longe.

Keu sentou a pua no Bozo

O nobre vereador Keu Oliveira assomou à tribuna do inabalável Parlamento 26 de Março e lá do alto, feito uma metralhadora giratória, defendeu a iniciativa do prefeito Furlan em construir a Praça das Artes, ao mesmo tempo em que desceu a ripa no Bolsonaro que, segundo as suas palavras, está acabando com a cultura do País. Ele também deu belas porradas nos deputados que votaram contra o piso dos trabalhadores da enfermagem. “Esses deputados que votaram contra deveriam ter vergonha na cara.” Uau!

Mas o edílico Keu ainda não estava satisfeito. Com a borduna na mão, o indômito representante do povo continuou distribuindo pancadas. Sobrou para a empresa de ônibus Benfica, com seus carros lotados e com preços altos, para o ex-ministro da educação, que é um pastor e que, armado com uma pistola que disparou acidentalmente, colocou a vida de pessoas em risco. “A arma do crente é a Bíblia e não um revolver“, disse ele, indignado.

Candidaturas fakes

Com as eleições para o senado, governo central, deputados e governadores se avizinhando, automaticamente começam a surgir diversos nomes de cidadãos buscando se eleger a qualquer custo. No meio desses, aparecem figuras das mais estranhas e esdrúxulas se dizendo candidatas a isso ou aquilo.

O vereador Keu Oliveira, dia desses durante uma sessão legislativa na Câmara de Barueri, destacou a participação de alguns candidatos classificados por ele como “aventureiros” que tem como escopo principal apenas prejudicar a atual deputada federal Bruna Furlan que, aliás, por informações postadas nas mídias, é pré-candidata a uma vaga na Assembleia Legislativa de São Paulo.

E o clima vai ficando cada dia mais tenso

Já para o vereador Thiago Rodrigues, a situação já está ficando desagradável, pois alguns pleiteantes não medem as consequências de seus atos e no afã de conseguir espaços colocam até mesmo famílias no meio da barafunda eleitoral.

Para Wilson Zuffa, esse tipo de política é prática de desqualificados, ao passo que para o vereador Allan Miranda, as candidaturas fake só visam atrapalhar o processo normal, mas destacou que esses mal-intencionados não vão obter êxito.

Saiu o resultado de uma pesquisa

Já que o assunto está focado nas próximas eleições, o grupo do jornal Gazeta de São Paulo encomendou uma pesquisa de opinião que ouviu 800 eleitores de São Paulo entre os dias 20 e 25 de abril para saber, dentre outros cargos, as preferências para a Assembleia Legislativa de São Paulo, e o resultado apontou que dois nomes de mulheres pontuam com 0,24% (três citações em 800 entrevistas), com grandes possibilidades de serem destaques, Bruna Furlan (PSDB) e Janaina Paschoal (PRTB).

Com isso quem é contra está espumando

Minha Nossa Senhora da Escada, com a divulgação dessa pesquisa, a claque dos inconformados com o sucesso da moça de Barueri ficou em polvorosa tentando fazer barulho especialmente no “feicebuque”, jogando veneno para todos os lados, mas parece que não vai adiantar, pelo visto terão que engolir. (risos discretos)

E por falar em “ Feicibuque”

Pasmem amados e fiéis leitores desse despretensioso escrevinhador. Tem gente de Barueri usando de todo tipo de artimanhas para fazer campanha antecipada para a disputa que se dará para o final do ano e também para daqui a dois anos no pleito municipal. Estão fazendo propagandas descabidas até mesmo no Marketplace do Facebook, no meio de anúncios de imóveis, gás e outras tranqueiras. O jornal O Globo identificou propagandas com críticas a Bruna Furlan dizendo que ela teria perdido 144 mil votos na última eleição, e que vai concorrer à Alesp por medo de não ser eleita. Também encontrou um usuário com três anúncios contra a deputada e dois com apoios a Gil Arantes. Hê, hê, hê, como diz o “velho deitado”, ninguém chuta cachorro morto né!

Delegado Hélio Bressan quer ser deputado

Então, o delegado Hélio Bressan, muito conhecido por atuar em Barueri por mais de nove anos, está se lançando como pré-candidato a deputado estadual e com certeza vai abiscoitar uns bons votinhos por essas bandas, para alegria de uns e tristeza de outros.

Postagens Relacionadas

Deixe sua resposta

Deixe seu comentário
Coloque seu nome aqui

- Advertisment -

Mais Populares

error: Conteúdo Protegido!