terça-feira, abril 16, 2024
anuncio
HomeGerson PedroVereadores querem idosos e Deus trabalhando. Estão ocupados com bajulações

Vereadores querem idosos e Deus trabalhando. Estão ocupados com bajulações

por: Redação

Compartilhe esta notícia!

Pobres vereadores cansados jogam responsabilidade em eleger o presidente da República para Deus. Mas continuam adorando fazer elogios

Vereador quer colocar os velhos para trabalhar

Pois é, senhores, não é que o nobre vereador Thiago Rodrigues quer colocar a “veiarada” para trabalhar novamente depois de terem ralado uma vida toda, se sacrificado para sobreviver, e agora na hora de descansar, terão a “oportunidade” de voltar ao mercado de trabalho através de um tal “Programa de Volta ao Trabalho para Idosos” que ele pretende aprovar junto aos seus pares.

Não é novidade nenhuma

Na verdade, a iniciativa do parlamentar não é nenhuma novidade, pois já existe em diversas cidades brasileiras onde os mais idosos, considerados experientes, são contratados para exercer diversos cargos dentro das suas competências. Mas, na nossa singela opinião, o ideal seria que fossem criadas condições não para que essas pessoas voltassem a trabalhar e sim que tivessem condições de gozar as suas idades ou aposentadorias com tranquilidade e qualidade de vida.

Mas a história do zoológico foi bem forte

O mesmo vereador Thiago Rodrigues que quer colocar os velhos para trabalhar apresentou uma propositura para que seja criado um zoológico na cidade de Barueri. É isso, amados leitores o parlamentar quer que seja criado um zoológico. É mole ou alguém quer mais? Naturalmente, na “ilha da fantasia” que é a cidade, não existem necessidades de coisas mais prementes tais como saneamento básico, transportes, saúde pública, educação, moradia, segurança pública, mercado de trabalho e outros. Em tempo, nunca é demais recordar que foi desse mesmo iluminado parlamentar a indicação de se construir um planetário aqui na sua concepção da “Neverland Valley Park” (risos

discretos)

Zoológicos na contramão da história

O confinamento de animais em recintos prejudica a saúde e o bem-estar deles. Animais como leões, tigres, cervos, elefantes, etc., que normalmente percorrem longas distâncias em um curto período de tempo, procurando por comida e que necessitam do contato direto com outros animais como eles, passam os dias entediados e sozinhos ou com não mais do que um companheiro de sua espécie. É preciso, no entanto, discutir se o lazer e a curiosidade humana são motivos suficientes para manter

milhares de animais em cativeiro, longe de seus habitats naturais, em condições muitas vezes degradantes, forçados a abandonar comportamentos naturais e condenados a uma vida inteira sem liberdade.

E já que o assunto é sobre bichos

O vereador Kascata indicouo aos seus pares a propositura de se realizar um “censo de animais”. Na verdade, o tal censo animal já existe em diversas localidades brasileiras, deverá obter informações como: número de animais de estimação; sexo; condição reprodutiva (esterilizado ou não); identificação do visitador; tipo de alimentação e período em que é fornecida; condições de abrigo etc. Agora, resta saber se essa lei depois de aprovada será aplicada, o que eu particularmente duvido e a “zumbilândia” aqui instalada que o diga.

Batalha de confetes

Gente do céu, chega a dar engulhos de se ver as guerras de confetes e os verdadeiros festivais de bajulações promovidas pelos nobres pares entre eles mesmos. As rasgações de sedas são acintosas e hilariantes ao mesmo tempo. Na última e gloriosa sessão no Parlamento 26 de Março, o decano vereador José de Melo, cheio de contumélias e zumbaias, se derreteu todo em elogios desmensurados às reformas que o presidente da câmara, Toninho Furlan, mandou executar no prédio, à guisa de propiciar um melhor atendimento ao povo. Hummmmmmmm.

Enquanto isso, nas redes sociais

Mas enquanto o nobre edil Zé de Melo “salamalequeava” a olhos vistos por causa da tal reforma, alguns munícipes, que inclusive são eleitores, demonstravam as suas insatisfações, dizendo que sequer tinham dinheiro para comprar um saco de cal para dar uma caiada em suas casas. Hiiiiiiiiiiiii!

Eleição divina

Mas um outro fato que também despertou a atenção desse velho escriba, foi quando o mesmo José de Melo se pronunciou sobre a eleição presidencial e se saiu com essa preciosidade: “Deus é quem tem que escolher o melhor presidente”. Na minha singela opinião, eu acho que Deus não está nem um pouco interessado em entrar nessa dividida e, aliás, meu querido vereador e professor Zé de Melo, ele sequer tem título de eleitor do Brasil. O povo é que tem que ficar esperto e procurar votar o mais certo possível, pois com uma escolha errada a casa vai literalmente cair. Hi, hi, hi!

Mas já que estamos falando em divindades

Comprovadamente aquele samba “Saco Cheio”, do finado Almir Guineto, nunca foi tão presente, especialmente na Câmara Municipal de Barueri, onde o vereador e no momento candidato a deputado federal Rodrigo Rodrigues foi à tribuna para dizer, entre outras coisas, com todas as letras, que foi dentro do Sameb de Barueri que Deus despertou a sua vontade de ajudar a população. Entendedores entenderão, né amados leitores.

Assim falou o despertado por Deus

Nada modesto em se vangloriar de ter sido, segundo as suas próprias palavras, o segundo vereador mais votado da cidade, a ponto de dar conselhos a outros edis a quem considera neófitos, e que Deus teria falado com ele através de uma certa mulher de Itapetininga, depois disso ele que até cogitava a possibilidade de desistir de ser político, resolveu se lançar como candidato a deputado federal. Amados leitores, para mim tudo aquilo foi coisa do “arco da véia”, eita porra, vade retro, desconjuro.

E tudo isso num vale de lágrimas

Considerados e fiéis seguidores dessas minhas tão dedicadas linhas, o pleiteante a uma cadeira na tão cantada em versos e prosa Câmara Federal fez as suas declarações “in vivo” de Barueri para as demais galáxias do universo, em meio a um vale de lágrimas devidamente enxugadas com um lencinho branco providencial, com direito a soluços profundos diante dos olhares perplexos dos seus pares e também das demais pessoas que assistiram a tão magistral representação digna de ganhar o Prêmio APCA ou até mesmo um Oscar na categoria melhor ator.

Seriam lágrimas de crocodilo?

Naturalmente, alguns gaiatos de plantão que não têm coisas mais importantes a fazer na vida do que ficar metendo o bedelho nas coisas alheias, não perderam tempo em dizer que tudo aquilo não passou de uma interpretação oportunista do jovem legislador. Disseram ainda que aquele soluçar profundo foi mais falso do que uma nota de quarenta reais e que as lágrimas, essas sim, foram de fazer inveja até mesmo aos mais esforçados crocodilos.

Explicando as lágrimas de crocodilo

A frase, empregada para se referir a alguém que demonstra um choro fingido, tem registros desde o Egito antigo. Segundo escritos de Plínio, o Velho, do século 1, crocodilos que ficavam às margens do rio Nilo exibiam seus olhos lacrimejantes, dando a impressão de que choravam, para atrair e atacar as suas vítimas. Dessa forma, qualquer semelhança não passa de mera coincidência. Vamos interagir. Com a palavra, os leitores. (risos discretos)

Mas não ficou só no chororô

O vereador que quer ser deputado não se restringiu em ficar apenas como um “despertado por Deus” e se despindo momentaneamente da sua missão divinal, desceu o porrete ao dizer que a cidade não poderia ficar sem um candidato a deputado federal. Em resumo, ele então está repudiando os candidatos que estão vindo de fora beliscar os preciosos votinhos nativos e fez questão de deixar bem claro que o candidato ideal é ele mesmo. Hummmmmmmmmmmmmm.

O veneno escorreu pelos lábios

Na verdade, amados leitores a situação foi ficando bastante interessante na medida em que o candidato que se apresentava como se fosse um enviado direto de Deus fazia o seu discurso. Em dado momento, ele mostrou efetivamente a que veio e passou a criticar abertamente ao Sameb, afirmando inclusive que já havia perdido parentes ali por conta do mau atendimento. Daí para cair de pau na terceirização dos serviços de saúde do município foi um passo, indagando se o médico Marcos Schuler era a solução para a saúde de Barueri.

Bem no estilo bate e assopra

Mas não obstante ter descido a madeira na situação da saúde de Barueri, o vereador Rodrigo Rodrigues, como diz o bom caipira, fazia questão de dar uma no casco e outra na ferradura, ao afirmar que não era oposição e que nutria um grande apreço pelo prefeito Rubens Furlan, mas disse textualmente que quer que o prefeito acorde. Será? Vão, nós vamos ficar de olho para ver qual será o fim disso tudo.

Ainda sobre o Sameb

Se por um lado o vereador Rodrigo Rodrigues teceu fortes críticas ao funcionamento e terceirização do Pronto Socorro Central de Barueri, o mesmo já não ocorreu com o vereador José de Melo, que saiu em defesa do mesmo e também das ações do prefeito Rubens Furlan, destacando que ali o trabalho é bom. Já o vereador Reinaldo Campos, além de defender as atividades desempenhadas pelos profissionais, lembrou que muitas das pessoas ali atendidas sequer são de Barueri e em muitos casos são os que mais reclamam por quererem ser atendidos de imediato tão logo chegam.

Levi Jânio ficou indignado

Agora, quem não escondeu a sua insatisfação com aquilo que qualificou como “mentiras” de um certo colega que ocupou a tribuna, foi o vereador Levi Jânio, herdeiro do ex-parlamentar Jânio Gonçalves, por mim apelidado como Imperador do Imperial. Embora Levi não tenha dado o nome daquele que segundo as suas palavras teria usado a tribuna para mentir, deduzimos que o quiproquó se prende àquela disputa entre ele e o seu colega Rafa Carvalho por conta da instalação de uma casa lotérica no Parque Imperial, uma vez que ambos se arvoram como sendo “os pais da criança”.

Briga da saúde ultrapassa as fronteiras

Minha gente, como se não bastasse o bate-fundo relativo à saúde estar pegando fogo aqui na bela flor vermelha que encanta, o fuá alcançou também o legislativo da cidade de Jandira. Lá, o vereador Josenildo Ribeiro de Freitas, popularmente conhecido como “Veinho”, desceu a ripa no prefeito Sato e ainda o acusou de ter entregue de bandeja o hospital Regional Rota dos Bandeirantes, que está sendo construído em Barueri, sendo que o mesmo era para ser construído em Jandira. “Entregaram o nosso hospital para Barueri” disse Veinho indignado. Minha nossa, será que as tropas jandirenses vão querer invadir a fronteira?

Vereadores começam uma oposição em Jandira

É, amados leitores, parece que a coisa começou a se complicar para o prefeito Sato de Jandira, pois tanto o vereador Veinho, quanto o presidente daquela casa de leis, o vereador Franklin declararam-se como oposição a ele que em praticamente dois anos de mandato ainda não disse a que veio. “Está na hora dele mostrar a cara, tem que sair da toca”, disse Veinho. “Não tem remédios para a população, cadê os materiais escolares dos estudantes, cadê as obras, não tem um tijolo assentado na cidade”, destacou o presidente da câmara, Franklin. Chiiiiiiiiiiiiiiiiii!

Postagens Relacionadas

Deixe sua resposta

Deixe seu comentário
Coloque seu nome aqui

- Advertisment -

Mais Populares

error: Conteúdo Protegido!