segunda-feira, abril 15, 2024
anuncio
HomeGerson PedroQuando o circo pega fogo, quem é que fica alegre mesmo?

Quando o circo pega fogo, quem é que fica alegre mesmo?

por: Redação

Compartilhe esta notícia!

E a tragicômica câmara de Barueri virou palco de juras de amor eterno, punhaladas descaradas, perfídias desabusadas, traições sórdidas e falta de pudor

E o circo está pegando fogo

Minha gente, como era de se esperar, o circo em que se transformou o Parlamento 26 de Março nos últimos dias está digno de deixar pejados os mais impudicos, e tudo isso proporcionado por muitos daqueles que se vangloriam de terem sido elevados à condição de legítimos representantes do povo, e com o alinhamento é claro de uma massa ignara que se deixa levar como se encantados pelo flautista de Hamelin. Bem, como diz o velho ditado, cada povo tem o representante que merece, portanto, resta saber se tudo não é farinha do mesmo saco. Mas os acontecimentos das gloriosas sessões legislativas nos levam a essas conclusões. (risos discretos)

Dando nome aos bois

Não tenho plena certeza, porém o que se vê na Câmara Municipal de Barueri em quase todas as sessões é um tal de se aprovar votos de congratulações, outorga de moções disso e daquilo, homenagens póstumas para pessoas que bateram as botas e também para muitas que ainda não foram despachadas para o além, nomes de ruas, vielas, barrocas, rotatórias e tudo mais que possa passar pelas cabeças cheias de imaginações dos representantes do povo. Mas o mais legal disso tudo é ouvir as leituras dos currículos dos tais homenageados e as justificativas dos autores das propostas, coisas de causar inveja até no Odorico Paraguaçu.

Ainda a pesquisa do vereador Fabião

O indigitado vereador Fabião, autointitulado pré-candidato a prefeito de Barueri, fez questão de usar a tribuna para apresentar imagens daquela pesquisa amplamente divulgada por ele e que inclusive nós já tecemos comentários aqui. Naturalmente, ele gabou essa sua pesquisa e alfinetou outras tantas que já circularam pela cidade, deixando claro que a que foi encomendada pelo MDB do Baleia é boa e as demais nem tanto. Mas a verdade é que daqui para a frente muita água vai rolar por debaixo das pontes e rompantes eufóricos podem se transformar em verdadeiros micos para quaisquer pré- candidatos, portanto.

MDB um partido mercenário

Mas o nobre vereador Fabião, que estava se ufanando de pertencer aos quadros do MDB, levou uma baita invertida do vereador presidente da augusta casa de leis barueriense, Toninho Furlan, que sem dó e sem nenhuma piedade lhe enfiou a madeira nos costados ao dizer que o MDB não passava de um partido de mercenários e que o deputado Baleia Rossi e o também deputado Caruso sempre usaram a sigla para interesses pessoais e que o tal respeito e ética citado por Fabião, nunca existiu. E mais, Toninho Furlan disse ainda que o Baleia anos atrás extinguiu o diretório municipal que estava nas mãos dele e o entregou para o Gil Lancaster.

Ameaças veladas no ar

Pelo visto, as coisas vão esquentar bastante agora que os peões estão se movimentando no tabuleiro político. O vereador Fabião, que quer posar para o povo como a terceira via, o anjo enviado da salvação, deixou no ar que vai investigar uma doação de 32 mil metros quadrados de terras que foram doados à prefeitura de Barueri pela Zitune Empreendimentos Imobiliários Ltda. O nobre vereador incorporado em um Charles Anjo 45, protetor dos fracos e dos oprimidos, ironizou a tal doação dizendo que a empresa doadora tem uma desapropriação multimilionária na cidade, algo em torno de 80 a 100 milhões de reais. Hummmmmmmmmmmmm!

Sugeriu a construção de uma estátua

Do alto do seu veneno de maracambóia, o nosso insigne vereador Fabião sugeriu bandalhamente que a cidade construa uma estátua à pessoa mais caridosa que ele já conheceu, que está doando 32 mil metros em uma cidade onde até mesmo em uma favela o metro quadrado não sai por menos de mil reais. “Eu quero saber onde o dinheiro de Barueri está sendo investido. Desapropriação multimilionária, não sei se já foi paga ou não, vou investigar.” Eita porra!

Mas quem fala o que quer

Naturalmente quem fala o que quer ouve o que não quer, e dessa forma o vereador presidente Toninho Furlan, macarronicamente deu o troco em Fabião lembrando ao mesmo que quando ele era governo abraçava tudo, concordava com tudo e hoje questiona e procura criar embaraços. Toninho enfatizou que no período em que Fabião aceitava tudo é porque ele tinha interesses. Hummmmmmmmm. Amados leitores, resta a nós sabermos que interesses seriam esses não é? ( risos discretos) Em tempo, não podemos deixar de citar que o hoje destemido vereador também criticou a administração local que, segundo as suas palavras, dá mais valor a secretários em detrimento aos “santos” vereadores que são eleitos pelo povo. (o grifo é nosso) Em tempo, Toninho de certa maneira desafiou Fabião a investigar para que não pairem dúvidas no ar, uma vez que o mesmo entende de áreas, dessa forma vossa excelência tem mesmo é que apurar.

Dá uma “ferradura” pra ela

Minha nossa! Pasmem amados leitores que se deleitam com os textos desse despretensioso escrevinhador, com as palavras que foram proferidas da tribuna do portentoso Parlamento 26 de Março. “A mulher é um cavalo atendendo o povo, lidando com a saúde. Dá uma ferradura pra ela, é assim que ela tem que ser tratada, e o povo não pode ser tratado dessa forma por uma imbecil dessa.” Isso mesmo, esses impropérios foram lançados por ninguém menos que o vereador presidente Toninho Furlan, para uma mulher de nome Adriana, que se encontrava na plateia se manifestando em conluio com uma turba desassossegada, que provavelmente, no entender dele, estavam ali interessados em bagunçar as atividades dos tão dedicados e respeitáveis representantes do povo.

Bateu na saúde de rico

Pois é, o nobre edílico vereador Hélio Jr., que se pirulitou do lado do prefeito Furlan, baixando de mala e cuia para os braços do ex-prefeito Gil Arantes, começou a bater naquele que o abrigava até recentemente. O representante do povo apontou a sua artilharia ironizando a saúde de Barueri, que deveria ser de rico (foi o que Furlan disse em certa ocasião), e alfinetou ao secretário de Saúde e também a secretária Cilene, que até o presente momento não equacionaram a situação salarial do pessoal de enfermagem.

Pulando de um barco para o outro

Minha gente, entre juras de amor eterno, punhaladas descaradas, perfídias desabusadas, traições sórdidas, interesses abscônditos, uma intensa movimentação despudorada está acontecendo em meio ao universo político da Flor Vermelha que encanta. Gente que até recentemente jurava amor eterno para um determinado lado, fidelidade etcétera coisa e tal, agora estão pulando para outros barcos interessados apenas em salvar suas próprias peles. É o verdadeiro salve-se quem puder instituído. E aguardem, muito mais vai vir por aí nos próximos dias. (risos discretos)

Quase vira um bate fundo

A senhora vereadora doutora Cláudia que não abandonou a canoa do prefeito Furlan, ficou assim, digamos, desnorteada com a colocação do agora irrequieto vereador Hélio Jr., que afirmou com todas as letras que o marido dela, o médico e ex-vereador Dr, Antônio, foi o pior secretário de saúde de Barueri no período em que Gil Arantes era o prefeito. Logo na sequência, Helio Jr usou o microfone para denunciar que estaria sendo ameaçado. “Eu fui ameaçado, isso aqui está virando uma bagunça (se referindo ao fato dr o Dr. Antônio ter entrado no plenário e, segundo ele, o ter ameaçado) Pastor Antônio, eu não tenho medo de ameaças, quando ganharmos as eleições nós bateremos de frente.” Cruzes!

Aí, o Thiago Rodrigues

Aparentemente bastante invocado com as colocações do seu colega vereador Helio Jr, o sectário do prefeito Furlan, o indefectível Thiago Rodrigues, não teve dúvidas em sair em defesa do prefeito dizendo ao Hélio que o mesmo havia sido eleito fazendo uso da máquina do Furlan. Cá entre nós, amáveis leitores, seria esse um caso típico de quem cospe no prato em que comeu? (risos discretos) Bão, isso não é da nossa alçada e eles que são políticos que se entendam, não é?

Aviso aos navegantes

Diante dos conflitos presentes e também dos conflitos e tempestades que se avizinham, o presidente Toninho Furlan fez um alerta em tom bastante misterioso. “Um aviso àqueles que estavam desse lado e agora estão do lado de lá. Se forem atacar, tenham cuidado, pois o lado de cá tem muita munição e vai ficar ruim para vocês.” E de quebra, Toninho anunciou que a partir daquela data estava expressamente proibida a entrada de quem não é vereador dentro do plenário. Portanto, sapos, penetras, puxa-sacos, aspones e afins, que adoram adentrar ao recinto, serão devidamente repelidos e, para tanto, as devidas instruções serão passadas para os seguranças. Hi,hi,hi,hi!

O nobre Reinaldo Campos

O vereador Reinaldo Campos, que até recentemente cantava loas aos quatro ventos, apregoava a sua fidelidade ao governo Rubens Furlan, agora ,dizendo-se desprestigiado, deslustrado, decepcionado, num longo discurso cheio de citações em nome de Deus, família e outros quetais, saltou da canoa do prefeito Furlan e aboletou-se no barco do pré-candidato Gil Arantes, apresentando como escopo estar com a consciência tranquila. “Eu não pretendo servir de escada para o PT (Partido dos Trabalhadores), eu sou contra o aborto, sou contra o incesto, não vou junto a um partido que vai contra a família”, comemorou ele dentre outras coisas, e de quebra ainda disse que não era bolsonarista.

O vereador Allan Miranda

É claro que o vereador Allan Miranda, que também era da turma do prefeito Furlan e aliou-se ao exército do ex-prefeito e pré candidato Gil Arantes, deu como justificativa para a sua atitude o fato de não ter sido acolhido nas suas proposituras pela atual administração, além de outras várias críticas bastante ácidas. De quebra, Allan ainda desceu a ripa sem nenhuma dó no secretário de educação Celso Furlan, a quem acusou de truculento, dentre tantas outras coisas pejorativas, e finalizou a sua fala dizendo que só está ao lado dele quem está sob o seu guarda-chuva.

O sonho acabou, alfinetou Zuffa

Do alto da sua retórica, o vereador Wilson Zuffa fez uma critica aos que saíram do barco do alcaide Furlan e se bandearam como num golpe de mágica (palavras dele) para as forças do ex prefeito Gil Arantes, em busca de partidos onde será mais fácil para se reelegerem, aos 45 minutos do segundo tempo. Com essa atitude, o sonho acabou para muitos dos pré candidatos que já estavam com o Gil desde o princípio e tinham a expectativa de se elegerem e agora serão bastante prejudicados com a presença desses candidatos temporões.

Postagens Relacionadas

Deixe sua resposta

Deixe seu comentário
Coloque seu nome aqui

- Advertisment -

Mais Populares

error: Conteúdo Protegido!