sexta-feira, julho 12, 2024
anuncio
HomeCidadeLinha chilena: criança de cinco anos tem pescoço cortado no Vale do...

Linha chilena: criança de cinco anos tem pescoço cortado no Vale do Sol

por: Redação

Compartilhe esta notícia!

Menino brincava no parque, ao lado de uma escola, quando foi ferido. A mãe ficou apavorada, “ele dizia que ia morrer. É terrível ouvir seu filho gritando isso”

Criança, de cinco anos, teve pescoço cortado por linha chilena enquanto bricava em parquiho, ao lado de uma escola, no Vale do Sol/Foto: Arquivo pessoal

As linhas chilenas, que apesar de ter o uso proibido são usadas por quem solta pipas pelos bairros de Barueri, fizeram mais uma vítima. Dessa vez uma criança, de cinco anos, teve diversos cortes no pescoço enquanto brincava num parquinho, na quarta-feira, 28/6, no Vale do Sol. “Hoje estive com meu filho no parquinho infantil ao lado da Escola Adherbal”, contou a mãe ao Barueri na Rede.

Ao perceber que o filho estava ferido, ela conta que ainda tentou achar os responsáveis. “No momento do ocorrido, tentei localizar o autor desse crime, pois usar linha com cerol no meio de um parquinho é um crime, mas nenhum dos indivíduos que estavam lá com pipas assumiram a responsabilidade”.

A mãe tem razão, o uso de cerol em linhas de pipa é proibido em Barueri desde 2003 pela Lei 1.384, assim como o uso de linha chilena, proibida pela Lei 2.054 de 2011. Apesar disso o uso do iten é comum, assim como pessoas, principalmente crianças e motociclistas, serem vítimas de quem usa a linha chilena. Os casos constumam acontecer em parques, local onde as crianças costumam brincar, principalmente nos finais de semana e no período de férias.

No Ginásio José Correa, local onde há uma grande praça, a Praça dos Estudantes, o BnR já noticiou alguns casos, como em abril de 2022, quando um menino de seis anos teve o pescoço cortado (relembre o caso)  momentos antes de começar a andar de bicicleta. Na ocasião, a mãe do garoto, que se recuperou do ferimento, se mostrou assustada com o que poderia ter acontecido. “Fico imaginando o que teria acontecido se ele estivesse correndo, porque ele estava parado!”. A preocupação dela faz todo sentindo. É comum, entre parte dos frequentadores da praça, ver crianças andando de bicicleta, patins, correndo com bichos de estimação. “E se ele estivesse correndo, como é o costume de toda criança que brinca ali?”.

A mesma preocupação tomou conta da mãe do menino ferido essa semana. “Já havia percebido o risco, mas a gente sempre acha que não vai acontecer com a gente. Eu jamais deveria ter passado por aquele parque”, lamenta. Segundo ela, por sorte, o corte foi superficial e a criança se recupera.

Em setembro de 2022, um ciclista teve o pesçoco cortado enquanto passava pela área do Ginásio José Correa. Dinho Rocha levou dez pontos por causa do corte. “Isso está ocorrendo em diversos parques pela cidade. É preciso alertar a população”, afirmou a mãe do garoto ferido recentemente. A situação, apesar da lei, não mudou. “Qualquer dia desses vai acontecer uma tragédia anunciada”, afirmou Dinho ao BnR, quando se recuperava do corte causado por quem usa linha chilena para soltar pipa em Barueri.

 

 

Postagens Relacionadas

Deixe sua resposta

Deixe seu comentário
Coloque seu nome aqui

- Advertisment -

Mais Populares

error: Conteúdo Protegido!