segunda-feira, maio 27, 2024
anuncio
HomeGerson PedroBate-boca, bola nas costas, diretas e indiretas... teve de tudo no barraco...

Bate-boca, bola nas costas, diretas e indiretas… teve de tudo no barraco da câmara

por: Redação

Compartilhe esta notícia!

Com a campanha eleitoral esquentando, vereadores abandonam camaradagem de fachada e botam o veneno pra fora

por Gerson Pedro  

Quebrando a modorra

Pois é amados e fiéis leitores dessas mal traçadas linhas. Não é que na última douta sessão legislativa do panegírico Parlamento 26 de Março, onde são comuns as mais variadas patacoadas verbais, os salamaleques incontidos e cruéis vituperações àqueles que ousam não concordar com as constantes homenagens a ilustres desconhecidos que partiram para o além, que foram pro beleléu ou não, moções de aplausos e outras ações da pasta de inutilidades, um princípio de bate-fundo entre dois “nobres” representantes do povo chamou a atenção desse velho escriba.

As peças se ajeitam no tabuleiro

Hummmmm, não sei não, mas aquela suposta harmonia que aparentemente existe no seio dos vereadores beneplácitos e quase santos de Barueri, nunca existiu ou então está caindo gradualmente pelas tabelas na medida em que as eleições municipais se aproximam. Aos poucos, os representantes do povaréu que também adora babar ovos, puxar saco e desfrutar de benesses, vão botando as garrinhas de fora e começam a rosnar de acordo com os interesses daqueles que os dominam. Não tenham dúvidas, quem viver verá as transformações e arranjos dos mais inusitados que já começam a surgir num horizonte que promete ser deveras tenebroso. (risos discretos)

Disse que era falta de respeito

Quem diria, mas o anômalo vereador Kaskata,no decorrer da última sessão, ao notar que nenhum dos secretários da mesa diretora se fazia presente durante os trabalhos, não teve dúvidas e desceu o porrete criticando a ausência de seus pares como falta de respeito. “Onde já se viu, a mesa tem três secretários, sendo que pela ordem um deve sempre suceder o outro no caso de ausências, e nenhum está presente na hora da sessão.” Chiiiiiiiiii, o vereador literalmente chutou o pau da barraca dos seus confrades, tripudiou geral, enfim, jogou para ganhar pontos com a galera!

Toninho Furlan saiu em defesa

Bão, as porretadas dadas nos fígados pelo vereador Kaskata de seus colegas, que aparentemente estariam cabulando, gazeteando a dignificante sessão, na hora em que deveriam estar trabalhando em favor dos eleitores, foram prontamente minimizadas pelo eloquente presidente Toninho Furlan, que saiu em defesa dos vereadores Reinaldo Campos, o primeiro secretário, e da segunda secretária, Cris da Maternal, que estariam cumprindo um compromisso com o prefeito justamente naquela hora, ou seja, bem na hora da gloriosa sessão.

Ué, mas não eram três secretários?

Mas amados leitores, o celebrado presidente Toninho Furlan saiu em defesa apenas dos vereadores Reinaldo Campos e Cris da Maternal, porém indagado sobre o terceiro que é ninguém menos do que o vereador dissidente Leandrinho Dantas, que recentemente se bandeou de mala e cuia para as hostes do ex-prefeito Gil Arantes, o mesmo que está afiando as garras na tentativa de voltar a comandar Barueri, que também estava ausente na hora das atividades com a sessão, disse com todas as letras:  “Perguntem a ele os motivos da ausência”.

Criticou o “fogo amigo”

O vereador Kaskata, com a sua intervenção bem maliciosa diga-se de passagem, conseguiu “botar fogo no parquinho” e provocou reações irritadas em alguns dos atingidos, que só não partiram para os impropérios por uma questão de aparências e para a manutenção do suposto status do sacro ambiente. Mas mesmo assim, tão logo retornou, o vereador Leandrinho Dantas usou da palavra para dizer que se encontrava em uma reunião na casa mesmo, mas se disse intrigado com aquilo que considerou “fogo amigo de pessoas com duas caras, que na frente agem de uma forma e pelas costas agem de outra”. O nobre neo-dissidente insinuou o fato mas não deu nome aos bois, deixando os curiosos de plantão no maior veneno.

O veneno do Kaskata

Na verdade, tudo começou na penúltima sessão do glorioso parlamento, depois das contumazes lenga-lengas o ínclito vereador Kaskata, no limiar dos trabalhos, já no apagar das luzes, talvez incorporado com um espírito de “Sus scrofa domesticus” (traduzindo: Espírito de porco), talvez aproveitando-se da ausência do seu mui digno par vereador Fabião, lançou um veneno para que ele explicasse as razões pelas quais estaria colocando na boca pequena que seria candidato a prefeito de Barueri.

Fabião não deixou por menos

Pelo visto, o vereador Kaskata, como diz o velho ditado, cutucou a onça com vara curta, pois o vereador Fabião não deixou por menos e desceu a madeira sem dó e sem piedade, respondendo na lata que primeiramente não devia satisfações ao seu inquisidor e que tinha evitado de fazer uso da tribuna nos últimos meses para não ficar falando besteiras e afins. Amados leitores, nessa hora até a Nossa Senhora desceu da escada para prestar atenção no barraco que se formou.

Mandou um fogo de encontro

Fabião, sem perder a sua fleuma parlamentar, mandou um baita petardo equivalente a um “tapão na oreia” do seu colega vereador Kaskata, instando o mesmo a explicar se irá compor com o ex-prefeito Gil Arantes nas próximas eleições, uma vez que ele já estaria mandando a sua assessoria preparar a sua ida para o ninho do provável opositor do prefeito Rubens Furlan. Fabião foi mais longe quando afirmou que o vereador Kaskata vai beber até a ultima gota das benesses do prefeito Furlan e na hora H vai criar um fato e se “pirulitar” pros braços do Gil. Minha nossa, que saia justa, não é, amados leitores?

Foi um festival de impropérios

Aí, senhoras e senhores, o nível que já não era alto, descambou de vez, com o Kaskata dizendo com todas as letras que o vereador Fabião andava sempre cercado de pessoas de mau caráter, que ele era humilde porém não era burro, dentre outras pérolas vernaculares que se tornam desnecessárias serem reproduzidas aqui em respeito aos nossos respeitáveis leitores.

O vereador Zé de Melo deu um pito

Foram tantas as ironias, acusações mútuas, cinismos, esgares, que até o vereador José de Melo, que no momento presidia a sessão, teve que intervir e passar um pito no exacerbado vereador Kaskata, que insistia em interromper a fala do seu contestador Fabião. “Essa falta de disciplina é inconcebível, isso tinha que ser discutido nos bastidores, isso não deveria ser o comportamento de um vereador de Barueri”, disse ele. (risos discretos)

O coscuvilheiro estava jogando veneno

Para o vereador Fabião, as atitudes do vereador Kaskata têm como fundamento criar discórdia e especialmente envenenar e prejudicar as intenções do atual vice-prefeito de Barueri Roberto Piteri que, ao que tudo indica, será no momento certo o candidato a sucessão de Rubens Furlan. “A intenção do Kaskata não é boa, ele está envenenando, prejudicando a candidatura do Beto Piteri, o candidato do prefeito” disse Fabião!

Lavagem de roupas sujas

Pois é amados leitores, nesses momentos de lavagem de roupas sujas, muitas coisas que não são de conhecimento do grande público acabam vindo à tona de maneira desbragada. Como desgraça pouca é bobagem, Fabião sentou a pua no vereador Kaskata pelo fato do mesmo ter votado num outro mandato uma reprovação das contas de Furlan a pedido do então prefeito Gil Arantes, e mais, lembrou ainda que outros tantos edis tiveram “benefícios” Em tempo, que benefícios seriam esses senhoras e senhores? “Eu fui o único vereador a não concordar com o canto da sereia (o grifo é nosso)”. Se ufanou o auto-imputescível edil.

Eu posso ser candidato a que eu quiser

Em meio a ataques e defesas, ironias e picardias, do alto do seu estrambótico pronunciamento, Fabião fez questão de deixar claro que pode ser candidato ao que ele quiser, não esclarecendo ao final se pretende ou não ser candidato a prefeito de Barueri nas próximas eleições, uma vez que destacou que está saindo do falido PSDB e indo para o MDB, algo bem ao estilo “o futuro a Deus pertence”, e se o partido lhe der anuência, se o cavalo passar arreado. Pelo menos foi o que esse humilde escrevinhador com pretensões de ser jornalista deduziu. (risos discretos)

A réplica do Kaskata

Sob um manto de humildade forçada dura de engolir, o vereador Kaskata contra-atacou com aquele seu vernáculo peculiar eivado de veneno de “crotalus horridus” (risos discretos), digno de enrubescer até mesmo pessoas com dislalia, não se deu por vencido e sentou a borduna no lombo do seu antagonista Fabião, ao afirmar que o mesmo quer tirar alguma coisa do prefeito Furlan. “Ele está querendo se valorizar, está querendo tirar alguma coisa do prefeito, quer tirar proveito de alguma coisa.”

A tréplica do Fabião

Como desgraça pouca é bobagem, nessas alturas do campeonato a “kizumba” já tinha desandado, o barraco já estava instituído para gáudio geral daqueles que adoram ver o circo incendiado, ora aplaudindo a um, ora aplaudindo ao outro, e diante do silêncio circunspecto dos demais pares que a tudo assistiam num misto de basbaques “zumbificados” (essa palavra eu inventei agora), Fabião tascou, pelo fato do Kaskata ter dito que não tivera o privilégio de estudar e de não ter cultura etecetera coisa e tal, que o mesmo era sim um mal educado. “O senhor não tem educação, não é o mesmo que não ter cultura, escolaridade. Tudo o que o senhor falou foi na maldade. O senhor é venenoso tal qual uma cobra australiana.”

Misericórdia, chamou o Kaskata de cobra australiana

Fiéis leitores, confesso a vocês que eu jamais tinhia ouvido falar em cobras australianas, pois sou matuto de Barueri e no máximo já havia ouvido falar em urutu cruzeiro, jaracuçu e eventualmente numa cascavel, e diante do inusitado fui procurar no google e daí fiquei sabendo da tal Taipan-do-interior (Oxyuranus microlepidotus), considerada a cobra mais perigososa do planeta. Mas vocês podem respirar tranquilamente, pois a taipan é endêmica apenas da Austrália. Mas pelo jeito agora tem um representante no Parlamento 26 de Março! Hi,hi,hi,hi!

Postagens Relacionadas

1 Comentário

  1. Deveriam se preocupar com os problemas do municipio que vai desde a falta de medicamentos na farmácia municipal, com o elefante branco construido as margens da castelo branco ( onde o povão da quebrada só enxerga quando passa de ônibus , onde mais se parece uma obra do ficticio odorico paraguassu para atender seu ego e de afins em campanha eleitoral ), ah, e sem falar que o hospital mouran hoje é conhecido como bactéria devido ao seu alto indice de infecção hospitalar, e claro, e sem contar com esse exército de comissionados da prefeitura, onde uma grande maioria só se preocupam com o dia de pagamento,e claro ,ganhando muito bem acima dos concursados!! Acordem vereadores, trabalhem e honrem seus gordurosos salários, e parem com essa babação de ovos, trabalhem em prol do povo verdadeiramente!!

Deixe sua resposta

Deixe seu comentário
Coloque seu nome aqui

- Advertisment -

Mais Populares

error: Conteúdo Protegido!