segunda-feira, maio 16, 2022
HomeCulturaBarueri perde Domingão, figura histórica da cultura local

Barueri perde Domingão, figura histórica da cultura local

por: Redação

Domingos Costa Oliveira tinha 74 anos. Foi pioneiro diretor de fanfarra, mestre de bateria e viveu a vida ligada à música

Morreu na quinta-feira, 31/3, aos 74 anos, Domingos Costa Oliveira, o Domingão, figura histórica na cultura barueriense. Nascido em Minas, chegou a Barueri aos 7 anos de idade e nunca mais saiu daqui.

Conhecido pelo bom humor e generosidade, Domingão foi o primeiro diretor de fanfarra da cidade. Começou na função muito jovem na escola Ivani Maria Paes, no começo dos anos 1970. Ali, montou o grupo que comandou por quatro anos.

Depois, ficou mais dez anos à frente da Fanfarra Municipal, criada por ele a pedido do prefeito Arnaldo Bittencourt. Com seus jovens músicos, viajou pelo estado disputando e vencendo competições. Em 1982, foi campeão do Concurso de Bandas e Fanfarras da TV Record, na época, o mais importante do país.

Também dedicou-se ao samba. Foi o pioneiro mestre de bateria a desfilar na cidade, abrindo o primeiro desfile, em 1980, à frente da escola de samba do Barjueri FC. Depois, mudou-se para a Raízes do Jardim Silveira, onde atuou por mais de dez anos como diretor de bateria, harmonia e coordenador da comissão de frente.

Seu mais recente trabalho com música havia sido a criação do grupo de samba do Parque da Maturidade, que também tornou-se conhecido no Estado. Lá, era atleta do time de vôlei.

Fez sua carreira profissional na antiga Eletropaulo, onde trabalhou por 32 anos. Torcedor do Santos, não perdia oportunidade de ver seu time jogar. Domingão foi sepultado no cemitério municipal na sexta-feira, 1/4. Deixa viúva e um casal de filhos.

Reveja entrevista com Domingão no BnR TV

 

 

Postagens Relacionadas

Deixe sua resposta

Deixe seu comentário
Coloque seu nome aqui

- Advertisment -

Mais Populares

error: Conteúdo Protegido!