sábado, julho 2, 2022
spot_img
HomeCidadeCaxumba preocupa. Surto fez escola suspender aulas

Caxumba preocupa. Surto fez escola suspender aulas

por: Redação

Incidência no Estado é a  maior desde 2008. Em Barueri foram 39 casos até setembro. Escola particular suspendeu aulas esta semana

O aumento dos surtos de caxumba, que é verificado em todo o Estado, preocupa as mães em Barueri. Os relatos de casos têm sido frequentes e pelo menos uma escola particular na cidade suspendeu as aulas preventivamente durante esta semana em razão de registros da doença entre seus alunos. Na rede pública ainda não houve nenhuma ação neste sentido. Segundo autoridades médicas do Estado, a situação não é alarmante e não há necessidade de medidas drásticas.

A incidência de caxumba cresceu significativamente em todo o Estado nos últimos dois anos. Entre 2014 e 2015, os registros saltaram 490%. Este ano, o número de casos já é o maior desde 2008, segundo relatório do Centro de Vigilância Epidemiológica (CVE) da Secretaria Estadual da Saúde. Até o dia 22 de setembro, foram registrados 584 surtos e 2.672 casos. Como comparação, em 2014 foram infectadas 118 pessoas, contra 697 em 2015.

Na cidade de São Paulo o quadro é mais grave. Entre 1º de janeiro e 17 de setembro houve 1.082 registros, de acordo com a Secretaria Municipal da Saúde. A situação da capital influencia as cidades do entorno. Na Região Oeste, houve casos em todas as cidades. Em Barueri foram 39 de janeiro a setembro.

Nesta segunda-feira, 31/10, o Colégio Chalupe, no centro de Barueri, suspendeu as aulas até o fim de semana e distribuiu informações aos pais sobre a doença e os cuidados que devem ser tomados. A direção foi informada por pais de alunos que seis estudantes do 6º ano teriam contraído o vírus.  

caxumba5
Principal característica da doença é o inchaço do rosto

A caxumba é uma doença infecciosa causada por vírus. Como é transmitida pelo ar, há maior incidência de casos no inverno e no início da primavera. A morte por caxumba é muito rara e, geralmente, está associada a algum outro tipo de complicação, como pneumonia e meningite. Os sintomas duram cerca de uma semana e ela pode causar danos ao pâncreas e provocar inflamação nos testículos e ovários.

A única prevenção é a vacina tríplice viral contra caxumba, sarampo e rubéola, que deve ser tomada a partir de um ano de idade em duas doses, com intervalo de um mês. Quem já tomou as duas doses da vacina não precisa se imunizar novamente e quem teve a doença também está protegido.

No SUS, a tríplice viral está disponível gratuitamente para pessoas de até 49 anos de idade. Para crianças e adolescentes de até 19 anos, estão disponíveis as duas doses. Para quem tem entre 20 e 49 anos, o sistema oferece apenas uma dose.

Os primeiros sintomas da caxumba são febre, fraqueza, calafrios e dores de cabeça, musculares e ao mastigar ou engolir. Uma das principais características é o aumento das glândulas salivares próximas aos ouvidos, que fazem o rosto inchar. Após a puberdade, ela pode causar inflamação e inchaço doloroso dos testículos nos homens ou dos ovários nas mulheres. Nesses casos, raramente pode causar infertilidade, por isso, é necessário redobrar a atenção nestes casos e ter acompanhamento médico.

Caso uma pessoa seja afetada, ela não deve comparecer à escola ou ao trabalho durante nove dias após a manifestação da doença. Em casa, é preciso desinfectar os objetos contaminados como secreções do nariz, da boca e da garganta do enfermo.

[sam_ad id=”18″ codes=”true”]

 

Postagens Relacionadas
- Advertisment -

Mais Populares

error: Conteúdo Protegido!