quinta-feira, julho 7, 2022
HomeCidadeSabesp encurta períodos de pressão reduzida

Sabesp encurta períodos de pressão reduzida

por: Redação

Companhia anunciou na quarta (13/1) que períodos de redução de pressão serão encurtados. Em Barueri, maiores prejudicados eram bairros altos

A Sabesp anunciou ontem que começará a diminuir os períodos de redução de pressão nas redes de água da Grande São Paulo. A medida era motivo de falta de fornecimento em muitos pontos de Barueri durante grande parte do dia.

Quando há redução de pressão, os canos da rede de distribuição ficam com água, mas sem força suficiente para subir até as caixas nos pontos mais elevados e mesmo em edifícios. Na cidade, havia locais em que a pressão ficava reduzida por até 16 horas ao dia.

A razão alegada oficialmente pela companhia para baixar a pressão era a tentativa de diminuir as perdas causadas por vazamentos e trincas na rede. No entanto, a medida também acaba reduzindo a chegada da água à casa de grande parte da população, fazendo cair o consumo.

Racionamento camuflado

Muitos especialistas chamaram a iniciativa de racionamento camuflado. O presidente da Sabesp, Jerson Kelman, desmente. “A Sabesp executa a redução de pressão para diminuir perdas de água e vazamentos desde 1997 e o que ocorre é que agora, com a recuperação dos níveis dos mananciais, estamos voltando à normalidade”, afirmou.

jerson
Jerson Kelman, presidente da Sabesp/Foto: Diário Regional

Com a pressão mais baixa, quem mais sofria eram os moradores da zonas altas e das extremidades das linhas de distribuição. “Havia bairros em que a redução começava às duas da tarde e ia até as seis da manhã”, admite Kelman. “Agora, vamos restringir apenas ao período da madrugada”, garante.

Na verdade, no caso de Barueri, as partes baixas da cidade passarão a ter redução da meia-noite às quatro horas da manhã, mas em vários locais o processo vai começar já às 20 horas.

Os pontos mais prejudicados em Barueri eram toda a área alta da região do Silveira (do Jardim Tupã ao Jardim Júlio, passando pelo Jardim Paulista); partes do Engenho Novo; Estrada dos Altos e pontos no Mutinga e Imperial. Como em alguns casos a redução ocorria durante a maior parte do dia, muita gente atravessou 2015 com frequentes problemas de escassez.

Volta à normalidade

cantareira1
Cantareira saiu do volume morto em 30/12/Foto:Divulgação

Segundo a Sabesp, foi a recuperação gradual dos mananciais que permitiu tomar a decisão de reduzir os períodos de pressão reduzida. Depois da seca de 2014, a Grande São Paulo teve um período de chuvas acima da média histórica a partir do inverno de 2015.

As chuvas continuaram intensas na primavera e assim estão se mantendo no verão. Isso permitiu que em 30 de dezembro o Cantareira saísse da reserva técnica (volume morto) pela primeira vez em 19 meses. Nesta quarta-feira (13/1), o nível do sistema estava 4% acima do limite do volume morto.

Postagens Relacionadas
- Advertisment -

Mais Populares

error: Conteúdo Protegido!