terça-feira, junho 28, 2022
spot_img
HomeCidadeOperações contra dengue começam pelo Engenho

Operações contra dengue começam pelo Engenho

por: Redação

Com o temor de uma epidemia pior que a de 2015, agentes de endemia, Exército e voluntários iniciam reforço no combate ao Aedes aegypti

O Engenho Novo é o primeiro local a ser visitado pelas operações intensivas contra a dengue em Barueri este ano. Neste sábado (16/1), uma força-tarefa da saúde vai percorrer as ruas do bairro. Serão 59 agentes acompanhados de funcionários públicos de várias áreas, soldados do Exército e voluntários que estão sendo treinados esta semana. O Engenho foi escolhido por ser um dos pontos mais vulneráveis à proliferação do Aedes aegypti na cidade.

O Centro de Prevenção e Combate à Dengue está dando tratamento de guerra à operação. O objetivo é evitar que o quadro de 2015 se repita. No ano passado, foram registrados mais de 6 mil casos da doença em Barueri e há o temor de que este número aumente em 2016. Também houve um número não informado de mortes.

Dengue Guerra

A epidemia provocou superlotação nos hospitais e postos de atendimento. Pessoas relataram que tiveram que ficar mais de 10 horas para conseguir uma avaliação médica e houve casos em que pacientes chegaram a passar por três postos de saúde e somente depois de oito horas foram finalmente atendidos.

Para tentar impedir que o surto se repita e a doença se alastre, foi criada a ação Guerra Total Contra a Dengue. Segundo Evandro Caetano Souza Filho, agente de endemias do Centro de Prevenção, neste primeiro sábado, a ação batizada de Batalha do Engenho Novo, que inclui também o Jardim São Silvestre, vai visitar as casas para inspecionar e eliminar possíveis focos do mosquito transmissor. Serão realizadas ações educativas em vários pontos.

Funcionários de 11 secretarias municipais participarão da operação. “Estamos indo em todas as secretarias da prefeitura e esclarecendo os principais pontos de nossas medidas de combate à dengue”, revelou. Também estão sendo realizadas palestras no próprio Centro de Prevenção. Além disso, está prevista uma ampliação no leque de informações para quem vai participar da operação para tirar dúvidas também sobre a chikungunya e o Zika vírus.

Para reforçar o que está sendo chamado de Guerra Total Contra a Dengue, 10 mil panfletos devem ser distribuídos nos bairros considerados mais vulneráveis. Lideram a lista, além do Engenho Novo, o Jardim Califórnia e o Jardim Belval, que ainda serão visitados pelos agentes, Exército e voluntários.

Prédios públicos também estão na lista

Os imóveis que abrigam serviços públicos, como hospitais e repartições, também serão visitados e vistoriados. Evandro ressaltou que nesses locais, onde há concentração de pessoas, há um cuidado maior com o controle dos focos de reprodução e proliferação do mosquito.

Aspas Dengue

A população também tem se mobilizado, principalmente alertando sobre locais abandonados, e se queixa de não ter retorno sobre suas reclamações. Evandro explica que é importante que as pessoas acionem o Centro de Prevenção e Combate à Dengue de forma correta. “É necessário que a população faça comunicados formais. Temos uma série de procedimentos, desde o relato até a visitação ao local indicado”, explica. “Precisamos da ajuda da sociedade nessa guerra.”

Quem tiver dúvidas ou quiser indicar locais para serem visitados pelos agentes do Centro de Prevenção, devem procurar a Coordenadoria de Vigilância em Saúde/Departamento Técnico de Controle de Zoonoses. Os telefones são 0800 7717207 ou 4198-5679. Pelo aplicativo APP Barueri é possível realizar denúncias de locais e estabelecimentos suspeitos de terem criadouros do mosquito da dengue.

Leia mais sobre a dengue na cidade:

Medo de epidemia põe saúde de Barueri em alerta

Postagens Relacionadas
- Advertisment -

Mais Populares

error: Conteúdo Protegido!