quarta-feira, julho 17, 2024
anuncio
HomeCidadePré-vestibular da Fieb muda de local, corta aulas e revolta alunos

Pré-vestibular da Fieb muda de local, corta aulas e revolta alunos

por: Redação

Compartilhe esta notícia!

Cursinho que funcionava desde 2011 no Jardim São Pedro, próximo ao Centro, vai ser transferido para a Fieb do Alphaville

Alunos aprovados do cursinho pré-vestibular mantido pela Fieb estão revoltados com a decisão da Secretaria de Educação de mudar de local e reduzir o número das aulas. Para eles, a transferência da Emef Elvira Levefre Salles Nemer, no Jardim São Pedro, para a Fieb Prof. Maria Theodora, no Alphaville, será prejudicial para a grande maioria dos estudantes que frequentam o curso. O principal motivo do descontentamento seria a dificuldade com o transporte.

maria-theodora
Fieb do Alphaville, novo destino dos alunos: acesso difícil

O cursinho funciona desde a sua implantação, ainda no governo anterior de Rubens Furlan, no Elvira, e tem um histórico de conquistas em anos recentes. Nos vestibulares para o ano letivo de 2016, cerca de 300, dos 810 alunos do curso, garantiram vagas em universidades públicas ou conseguiram 100% no Prouni, programa do governo federal que oferece bolsa de estudos para alunos sem condições de arcar com a mensalidade no ensino superior.

No início, a responsabilidade do curso era da Secretaria da Juventude e o quadro de professores formado por estagiários da Universidade de São Paulo (USP). Em 2013, a administração foi para a Fieb, e no ano seguinte o corpo docente passou a ser composto por professores concursados do ITB.

Como a procura naquele momento era baixa, a direção da Fieb resolveu fazer uma reestruturação e convocou concurso para admissão de professores em caráter temporário, exclusivamente para o cursinho. A medida surtiu efeito e já em 2015 o número de candidatos superou o de vagas abertas, ao contrário do que ocorrera no ano anterior. Em maio de 2015, foram 550 candidatos para 125 vagas e em outubro do mesmo ano, 1,5 mil interessados nas 810 vagas abertas.

Com a contratação de docentes exclusivos por período de dois anos, a taxa de aulas vagas por falta de professor chegou a zero nos anos de 2015 e 2016. Os frutos disso estão demonstrados na taxa de aprovação de 37% de ensino gratuito garantido nos vestibulares de 2016, conforme números citados acima.

Mudança e revolta

elvira-belval
Elvira á CPTM Belval: 750m

Com a notícia do adiamento do início das aulas nos cursos mantidos pela prefeitura, os alunos aprovados no vestibulinho de outubro passado tiveram uma surpresa ao procurar informação sobre sua situação. Ao entrar em contato com a Fieb, foram informados que as aulas do cursinho haviam sido transferidas da escola do Jardim São Pedro para o Alpha Conde, no Alphaville.

Isso causou revolta, principalmente pela localização das duas escolas. O Elvira fica na Avenida Henriqueta Mendes Guerra, que faz parte do percurso de muitas linhas de ônibus que servem aos bairros dos distritos do Jardim Silveira e Jardim Belval. Além disso, está bem localizada em relação aos trens da CPTM, já que fica a 1,3 quilômetro da estação Barueri e a 750 metros da estação Jardim Belval.

A Fieb Profª Maria Theodora, por sua vez, fica perto do condomínio empresarial Alpha Conde, no Alphaville, local conhecido pela precariedade no serviço de ônibus.

elvira-centro
Elvira à CPTM Barueri; 1,3 quilômetros

Para Flavio Santos, aluno do cursinho e morador do Parque dos Camargos, a mudança prejudica muito os alunos que vivem nos lugarem mais distantes. ”Estou indignado, pois moro longe, é muito contramão e as aulas se iniciam no horário de pico no Alphaville”, afirma o estudante, que já registrou sua reclamação na ouvidoria municipal.

Segundo o BnR apurou, na manhã desta quinta-feira a Fieb comunicou os docentes em reunião que a carga horária será reduzida para três aulas diárias, das 19 às 22 horas(* -leia a atualização dessa informação abaixo). A medida tenta minimizar o problema de transporte na saída dos alunos. As aulas iam até 23 horas, horário em que a circulação de ônibus é reduzida no Alphaville e muitos alunos têm que se dirigir ao terminal do centro para lá tomar outra condução com destino ao bairro em que moram.

Para outro aluno, que preferiu não se identificar, essas mudanças fatalmente acarretarão em evasão de estudantes. “A dificuldade, tanto para chegar ao Alphaville no final da tarde quanto para voltar para casa por volta da meia-noite fará com que muitos abandonem as aulas”, opinou.

Procurada pelo Barueri na Rede por meio da Secretaria de Comunicação (Secom) para esclarecimentos sobre a medida, a Secretaria da Educação não se pronunciou.

resposta-ouvidoria
Resposta da ouvidoria a um aluno

Em resposta à reclamação de um aluno feita à  Ouvidoria, a Superintendência da Fieb justificou a transferência afirmando que o curso, de responsabilidade da Fundação, compartilhava espaço de uma escola da rede municipal e que teria havido conflito quanto ao custo da manutenção derivada de atos de vandalismo praticados no prédio. Para superar esse tipo de situação, foi determinado que se transferisse o cursinho para prédio administrado pela Fieb para que cada escolas arque com sua própria despesa.

* –  A reunião citada na matéria foi realizada na Fieb na noite do dia 1/2, quarta-feira, e participaram professores, direção do cursinho e representantes da Fieb. Nela os professores foram informados do novo local e da mudança de horário e número de aulas. Após a publicação dessa matéria, a Fieb voltou atrás quanto ao horário, segundo alunos que entraram em contato com a Fundação. A esses estudantes foi pedido que tornassem a telefonar na segunda-feira, 6/2, para confirmação ou não da alteração de local.

 

Postagens Relacionadas

Deixe sua resposta

Deixe seu comentário
Coloque seu nome aqui

- Advertisment -

Mais Populares

error: Conteúdo Protegido!