sexta-feira, junho 14, 2024
anuncio
HomeCidadePolicial que surtou é encaminhado a atendimento especializado

Policial que surtou é encaminhado a atendimento especializado

por: Redação

Compartilhe esta notícia!

Sargento da Companhia do Parque dos Camargos tentou matar um soldado na tarde de domingo e disse que pretendia cometer suicídio na sequência 

O sargento da PM que tentou matar um colega no domingo, 21/2, e depois de contido disse que iria suicidar-se em seguida, será encaminhado para atendimento especializado, afirma a Secretaria de Segurança Pública (SSP) do estado.

Na tarde de domingo, dentro das instalações da 1ª Companhia do 20° Batalhão da PM, que fica na avenida Zélia, no Parque dos Camargos, um sargento esboçou empunhar uma arma para atirar num soldado. Nenhum dos dois teve a identidade divulgada. Contido por colegas, o sargento dizia que cometeria suicídio depois de matar o amigo. Ele foi atendido por socorristas e levado ao Sameb.

Policias que testemunharam as cenas e outros que conhecem o sargento dizem que ele vinha apresentando sinais de desequilíbrio psicológico, mas estava trabalhando regularmente. Houve entre eles  questionamentos sobre a ação da corporação e se era seguro manter um policial armado nas ruas nessas condições, já que está sujeito e deparar-se com todo tipo de situação.

Procurada pelo Barurei na Rede, a SSP confirmou que membros da equipe do sargento perceberam nele sinais de desequilíbrio e afirmou que o policial foi amparado e conduzido para atendimento especializado, mas não se manifestou sobre outras questões apresentadas pelo jornal.

O BnR perguntou se eventuais problemas psicológicos do sargento eram do conhecimento dos superiores do policial. Também questionou se é seguro manter em serviço um agente armado nessas condições.

Quanto ao acompanhamento do caso, o site quis saber se o sargento vinha tendo orientação e apoio e se teve algum respaldo médico para lidar com seu problema. Por fim, perguntou qual é seu estado atual, se vai ser afastado e se vai ser acompanhado?

Leia na íntegra a nota enviada pela SSP em resposta a todos os pontos apresentados pelo BnR: O policial estava de serviço quando teve que fazer um deslocamento até uma das Companhias do Batalhão. Outros membros da equipe perceberam sinais de desequilíbrio emocional, por motivos a serem esclarecidos. Por conta do iminente quadro o policial foi amparado e conduzido para atendimento especializado”.

Suicídio e problemas psicológicos entre policiais

Número de policiais que se suicidam é maior do que dos que morrem em serviço

O suicídio de policias, sejam militares, sejam civis, é frequente e não dá sinais de diminuição ao longo dos anos. Dados da Corregedoria das polícias paulistas mostrou que entre 2017 e 2018 o número de policiais que se mataram subiu 73%. Já o relatório anual do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, em seu estudo mais recente sobre o tema já divulgado, mostra que 65 policiais militares e 26 civis cometeram suicídio no país em 2019. A quantidade é maior do que o de agentes mortos em serviço no mesmo período: 56 PMs e 16 civis.

De acordo com especialistas, o índice de suicídios nas forças policiais deve ser ainda maior. Segundo o relatório do próprio Fórum, há casos que acabam camuflados em razão do preconceito interno em relação ao policial em sofrimento mental e também a tentativa de proteger familiares da vítima diante da possibilidade de perder o seguro de vida caso a causa da morte seja revelada.

Postagens Relacionadas

Deixe sua resposta

Deixe seu comentário
Coloque seu nome aqui

- Advertisment -

Mais Populares

error: Conteúdo Protegido!