sábado, maio 18, 2024
anuncio
HomeRegiãoMP abre inquérito sobre deslizamentos no Tamboré

MP abre inquérito sobre deslizamentos no Tamboré

por: Redação

Compartilhe esta notícia!

Alertada pelo Barueri na Rede, promotora de Santana de Parnaíba determina que a prefeitura dê explicações em 48 horas

O Ministério Público de Santana de Parnaíba instaurou inquérito civil para apurar deslizamentos de terra que estão colocando em risco duas vias próximas ao Polo Empresarial do Tamboré. No inquérito, a promotoria dá prazo de 48 horas para que a prefeitura se manifeste.Uma denúncia do Mais Segurança Já para Alphaville -SP, Tamboré e Arredores, que mantém página no Facebook, informava que na alameda América existe um deslizamento que já é objeto de atenção há vários anos e a via que encontra-se parcialmente interditada, apresentando rachaduras no asfalto.

Barueri na Rede entrou em contato com a Associação dos Proprietários do Polo Empresarial do Tamboré (APPET) e foi informado por Fernando Vicente, diretor de Obras e Segurança, que o assunto se arrasta há alguns anos e já houve acidentes no local. Segundo ele, foram realizadas várias reuniões entre a Secretaria de Transportes e Trânsito, a APPET e os proprietários do terreno contíguo à via. “Este trecho da alameda América está fora da área do Polo, mas é a única saída para Alphaville. Uma interdição total obrigaria que a saída fosse feita por outras vias que dão acesso a Santana de Parnaíba, gerando grande transtorno” afirma.

BnR visitou o local e constatou que, além da alameda América, a avenida Marcos Penteado Ulhoa Rodrigues sofre com o mesmo problema, mas em estado mais crítico. O desmoronamento de terra já chegou ao asfalto, que apresenta rachaduras. Parte da via está interditada.  Segundo um morador vizinho, o trânsito na área está extremamente prejudicado.

Barueri na Rede buscou informações nas secretarias de Comunicação e de Transportes e Trânsito da cidade. Não obteve resposta. Diante do silêncio, procurou a Promotoria de Justiça da Comarca de Santana de Parnaíba relatando os casos e apresentando fotografias das áreas atingidas.

Na sexta-feira, 10/6, a promotora Paula Villanacci Alves Camasmie instaurou inquérito civil determinando que a Defesa Civíl faça avaliação detalhada e esclareça se há ou não risco iminente de desmoronamento.

O inquérito solicita, ainda, que a Secretaria de Planejamento Urbano e Meio Ambiente apresente parecer geológico, informe os proprietários dos terrenos adjacentes e, por fim, apresente as medidas que serão adotadas para evitar novos deslizamentos e recuperação ambiental.

 

Postagens Relacionadas
- Advertisment -

Mais Populares

error: Conteúdo Protegido!