sexta-feira, agosto 19, 2022
HomeCidadeEscola do Parque Imperial sofre ameaça terrorista e é evacuada

Escola do Parque Imperial sofre ameaça terrorista e é evacuada

por: Redação

Alunos receberam mensagens de uma conta do Instagram com ameaças que incluíam invasão da escola e disparos de arma

A Emef Levy Gonçalves de Oliveira, no Parque Imperial, foi evacuada na manhã dessa quarta-feira, 6/4, depois de alunos terem recebido mensagens de ameaça de uma conta da rede social Instagram. A escola pediu apoio da Polícia Militar e da Guarda Municipal, que acompanharam a saída dos estudantes.

Segundo relatos de pais, seus filhos passaram a receber mensagens de uma conta do Instagram, aparentemente falsa, com teor ameaçador, inclusive anunciando uma suposta invasão na escola. O autor chegou a dizer que entraria na Emef atirando em quem encontrasse pela frente.

Por meio do perfil @victpl, a pessoa inicia conversa com vários alunos da Levy. Muitos dos diálogos começam normalmente, mas o mensageiro faz questão de demonstrar que conhece a escola e os estudantes. Em vários casos, cita as roupas que as pessoas estão usando ou vestiram no dia anterior. 

Também relata casos pessoais, como uma suposta agressão que teria sofrido de um policial em uma escola onde diz ter estudado, sem apontar qual seria. Ele afirma que levou um tapa no rosto, do qual teria uma marca, por ter enfiado um lápis em um colega. 

Ao tomar conhecimento da situação, a direção da escola acionou a PM e a GCM e interrompeu as aulas. Com a chegada dos agentes e policiais, os alunos foram retirados da Emef, que foi trancada. As aulas da tarde foram suspensas e os pais informados dos motivos.

Alunos foram dispensados das aulas e escola foi fechada sem prazo para reabrir

Agora, o caso está com a PM e a Polícia Civil, que vão investigar a conta da rede social e tentar localizar o autor ou autores das ameaças. Ainda não há uma decisão sobre como a escola vai agir a partir de agora.

O caso tem semelhanças com um episódio ocorrido em 7 de abril de 2011 no Rio de Janeiro e que amanhã completa 11 anos. Um ex-aluno de uma escola no bairro do Realengo invadiu o local com dois revólveres atirando em alunos e professores aleatoriamente. Ao final, 12 pessoas morreram e ele suicidou-se em seguida. O caso ficou conhecido como Massacre do Realengo.

Em Barueri, no ano de 2019, unidades escolares também foram alvos de ameaças e chegaram a ser evacuadas. Relembre aqui:

MEDO NAS ESCOLAS: Boatos sobre ameaças a alunos causam pânico na cidade

Suposta ameaça de atentado coloca alunos da Unip em alerta

“As ameaças são para minha filha”, diz pai de aluna da Emef Dalva

Identificado e detido autor de ameaças na Unip de Alphaville

Postagens Relacionadas

3 Comentários

  1. Essa notícia está toda equivocada. As aulas não foram interrompidas e nem metade das informações sobre o suposto psicopata são verdadeiras

Deixe sua resposta

Deixe seu comentário
Coloque seu nome aqui

- Advertisment -

Mais Populares

error: Conteúdo Protegido!