quinta-feira, abril 18, 2024
anuncio
HomeCidadeEm caso de PM que matou cachorro no Regina Alice, dona do...

Em caso de PM que matou cachorro no Regina Alice, dona do pet foi presa

por: Redação

Compartilhe esta notícia!

Secretaria de Segurança Pública afirma que mulher foi detida por desacato após a morte do animal, mas não se manifesta sobre a atitude do policial

Scooby, de nove anos, foi morto com um tiro no pescoço por um PM numa averiguação de violência doméstica no Jardim Regina Alice/Fotos: Arquivo pessoal

A notícia dada pelo Barueri na Rede, de que um cachorro de estimação de nove anos foi morto com um tiro disparado por um policial militar (leia a matéria aqui) na noite de sábado, 18/3, no Jardim Regina Alice, ao ter latido contra o agente de segurança, teve uma resposta da Secretaria de Segurança Pública (SSP) de São Paulo. A nota, em resposta aos questionamentos do BnR, veio após a publicação da reportagem e três dias após a solicitação, feita por email, sobre a ação dos policiais que participaram da ocorrência.

Segundo a nota da SSP, durante atendimento de ocorrência de suspeita de violência doméstica, uma mulher, de 31 anos, ofendeu e soltou um cachorro de grande porte, o instigando a atacar a equipe, que interveio, atingindo o animal”. A própria dona do animal havia contado ao BnR que a polícia foi chamada para prestar socorro e que no desfecho, um policial atirou contra Scooby, que estava com a família havia nove anos.

Ainda de acordo com a resposta enviada ao BnR, a tutora chegou a danificar uma das viaturas, e três mulheres, de 29, 31 e 32 anos, foram detidas sob acusação de resistência, desacato e dano, sendo levadas pelos policiais para a Delegacia Central de Barueri, onde foi registrada a ocorrência contra elas e encaminhada ao Juizado Especial Cível e Criminal do Município.

No entanto, a reação das mulheres ocorreu após a morte do animal, segundo testemunhas. Vizinhos também afirmam que o cachorro estava latindo por estar agitado com todo o movimento de viaturas na rua, mas não atacou ninguém até ser alvejado.

A SSP afirma ainda que foram analisadas as câmeras corporais dos policiais, confirmando a versão apresentada por eles, mas não foi informado se o animal atacou o policial. Sobre a atitude do PM que matou o cachorro, a nota da SSP não dá nenhum esclarecimento. Nem sobre a conduta dos demais agentes, que estavam ao lado da família e do cachorro ferido e sangrando enquanto a mulher, que foi presa depois, e a filha dela pediam por ajuda, e nada fizeram, “Ele [o policial] disse que da próxima vez mataria meu cachorro, e ele morreu”, contou a tutora ao BnR.

Repercussão sobre a ação policial

A ação do policial gerou comoção e muitos leitores se manifestaram e marcaram autoridades da proteção animal. “Absurdo! Acontece isso e ninguém faz nada independentemente de ele ter latido, ou até mesmo avançasse nele ele não poderia fazer isso!”, comentou uma leitora.  Nas redes sociais, vizinhos disseram que Scooby era um animal dócil. “Bom, eu conheço a família do cachorro, ele não fazia mal a ninguém, ele tava dentro de casa quando saiu e latiu;  só porque latiu não era motivo de ser morto. O policial está errado”. Outra leitora se posicionou, considerando um possível ataque do animal. “Sério mesmo?! Se trata de um vira lata caramelo. Mesmo se fosse morder, iria no máximo puxar a barra da calça. Não estamos falando de um leão ou urso colocando a vida de um policial armado em risco. É só um cachorro! Atitude desnecessária!!”

Um outro leitor também opinou sobre o desfecho. “Você está com algo para se defender, um animal está vindo ameaçar, te morder, bem próximo. Você vai esperar ele morder? (…) é a mesma lógica daquela que um cara está armado, vindo na sua direção e você vai esperar ele atirar em você para poder reagir?”, comentou. Sobre o caso do Scobby, uma vizinha disse: “Isto foi perto de casa, na Egeu. Não deixar os cachorros na rua, não pode confiar nem nas polícias agora. Coitados dos animais”.

Postagens Relacionadas

2 Comentários

  1. Gente eu fiquei sabendo que a história que elas contaram não é verdade, pois a polícia tinha sido chamada para ajudar um ex marido de uma delas que tinha sido golpeado na cabeça com uma garrafa por.uma delas. Todas estavam embriagadas.
    O cachorro estava solto quando os policiais chegaram, eles pediram várias vezes para trancar. Elas trancaram e depois uma delas deixou o portão aberto e o animal saiu correndo e avançou contra o Policial sim.
    Não foi culpa dele, ele estava trabalhando e se defendeu, esse tipo de reportagem é um desserviço com a verdade

  2. Se fez isso com um animal indefeso que só estava agitado, imagina o que não faz quando ninguém está olhando. Deve ser como aqueles casos que são flagrados de policiais espancando e as vezes até matando as vitimas, que em muitos casos nem tinham feito nada. Não tem justificativa, se defender dos latidos de um cachorro “muito bravo” com um tiro. É o mesmo que se defender dos gritos de uma criança com uma facada! Sem sentido e quem proteje é porque tem um coração podre e malvado como ele! Tudo farinha do mesmo saco!

Deixe sua resposta

Deixe seu comentário
Coloque seu nome aqui

- Advertisment -

Mais Populares

error: Conteúdo Protegido!