sábado, abril 20, 2024
anuncio
HomeCidadeBarueri fica em 39º no Ranking do Saneamento 2024 das 100 maiores...

Barueri fica em 39º no Ranking do Saneamento 2024 das 100 maiores cidades

por: Redação

Compartilhe esta notícia!

Cidade cumpre metas de abastecimento de água e atendimento de esgoto, mas tem apenas 40,30% da população atendida em esgoto tratado

Ranking do Saneamento 2024, divulgado pelo Instituto Trata Brasil, na quarta-feira, 20/3, aponta que, entre as 100 cidades mais populosas do país, apenas três já cumpriram o objetivo estabelecido pelo Novo Marco Legal do Saneamento.

Já na 16ª edição, o levantamento tem como base os indicadores de 2022 do Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS), que incluem acesso a água, coleta e tratamento de esgoto, população atendida, perdas de água e investimentos.

Apenas a paranaense Maringá e as paulistas São José do Rio Preto e Campinas, entre as 100 avaliadas, em 2022 tinham ao menos 99% da população com acesso a água tratada e 90% com serviço de coleta e tratamento de esgoto.

Barueri aparece na 39ª posição, à frente de cidades da região como Osasco, que ficou no 49° lugar, e Carapicuíba, no 57°, mas ainda longe de cumprir a meta do sistema.

Os dados levantados, indicam que Barueri, com uma população de 316.473 habitantes, tem 100% de abastecimento de água e 94,93% de atendimento de esgoto, mas somente 40,39% do esgoto na cidade é tratado, portanto, menos da metade da meta de 90%.

O índice de perda de água na hora da distribuição de Barueri é de 32,69%, sendo que o adequado seria ter níveis menores do que 25%.

Conforme o levantamento de 2024, apenas cinco municípios estudados têm 100% de coleta de esgoto e somente outros 35 atingem índice de coleta superior a 90%.
Apenas 22 municípios alcançam 100% de atendimento de água e 18 a valores de atendimento superiores a 99%.
Quanto a níveis de perdas na distribuição menores que 25%, somente 14 cidades cumprem o objetivo.

As cidades com pior desempenho no ranking foram Porto Velho, em Rondônia, Macapá, no Amapá, e Santarém, no Pará.

O Novo Marco Legal do Saneamento Básico, criado pela Lei 14.026, de 2020, estipula que a universalização dos serviços, que representam 99% da população com acesso a água potável e 90% com coleta e tratamento de esgoto, seja alcançada até 2033.

Postagens Relacionadas

Deixe sua resposta

Deixe seu comentário
Coloque seu nome aqui

- Advertisment -

Mais Populares

error: Conteúdo Protegido!