sexta-feira, julho 12, 2024
anuncio
HomeGerson PedroBarracos, medo de trairagem e alfinetadas... nervos à flor da pele na...

Barracos, medo de trairagem e alfinetadas… nervos à flor da pele na Câmara

por: Redação

Compartilhe esta notícia!

A última sessão do Legislativo barueriense teve de tudo, menos gentilezas. A tensão está alta neste ano eleitoral. E vai subir mais

É tempo dos ferrabrases

A saga dos nobres edis baruerienses continua a cada gloriosa sessão legislativa. Minuto a minuto se evidencia um clima de tensão entre os ocupantes das cobiçadas cadeiras ocupadas no Parlamento 26 de Março em se manterem nos cargos que ocupam precariamente, custe o que custar e o interesse não menos diferente de uns e outros que buscam desbancar os entronados e para tanto não medem esforços utilizando-se para tanto de conversas fiadas, fanfarronices, meias verdades, promessas vazias e tantas outras gabolices e encômios ridículos.

Deu um ziriguidum na última sessão

Naturalmente, como era de se esperar diante do clima vigente e dos ares de tempestades no horizonte, um quase tumulto e uma troca de farpas agudas aconteceu na última sessão e teve como principal partícipe ninguém menos que o senhor presidente da augusta casa legislativa, o calejado e experiente vereador Toninho Furlan, e algumas pessoas da plateia de uma plêiade de funcionários da prefeitura que atuam na área da educação interessados em ver aprovada uma lei de seus interesses.

O projeto que causou polêmica

O bate-fundo em questão e que provocou a desavença foi o projeto que trata das questões especialmente financeiras e das funções dos Agentes de Desenvolvimento Infantil que, segundo as palavras do vereador Allan Miranda, teve que ser modificado pelo prefeito Rubens Furlan, pois aquele que havia sido enviado anteriormente foi julgado inconstitucional pelo Ministério Público. Porém, o assunto está gerando muitas polêmicas e brigas intestinas no seio dos próprios interessados, formando um baita balaio de gatos e uma briga de foice no escuro.

Já os doutos representantes do povo

É evidente que os senhores vereadores não querem dar pontos sem nós e nesse período que antecede as eleições não querem ficar contrariando aos interesses do governo e muito menos querem perder os santificados votos dos eleitores. Dessa forma, acendem velas pra Deus pro Capeta ao mesmo tempo ― Ninguém pode servir a dois senhores, pois odiará um e amará o outro, ou se dedicará a um e desprezará o outro, pelo menos é o que diz a Bíblia.. Vocês não podem servir a Deus e ao dinheiro, mas será que desses santos e doutos representes do povo pode se esperar qualquer coisa, amados leitores? (Risos discretos)

Alguém da plateia queria falar a qualquer custo

Bão, aí foi que o barraco desabou, pois alguém, uma representante do sexo feminino, ao que tudo indica pelas palavras do presidente Toninho estava se arvorando representante da turba, queria falar a qualquer custo invocando uma tribuna livre, coisa que aliás nunca existiu na Câmara Municipal de Barueri, e teve como resposta o seguinte: “Não vou propor uma tribuna livre para não ouvir você dizendo besteiras aqui. A gente procura resolver as coisas da melhor forma e vêm pessoas como você e estraga tudo, as suas opiniões são muito vagas”.

E vocês pensam que parou por aí?

Não amados leitores, o presidente Toninho ainda não tinha se dado por satisfeito e continuou enfiando a madeira na mulher que se manifestava, e que era ninguém menos que a senhora Rose Soares, militante política e co-deputada eleita pelo Psol em um mandato coletivo e que também já foi candidata a vereadora na cidade. “Você não vai subir ali e ofender todo mundo, inclusive a sua categoria, você está aqui para tumultuar, pessoas como você atrapalham tudo, você não está defendendo a sua categoria, portanto, tribuna livre para você jamais vai ter.” Em resumo, foi um destempero total (o grifo é nosso)

Afinal o que vem a ser essa tal “ Tribuna Livre”

O intuito de uma Tribuna Livre em tese, seria a de estimular a aproximação e participação das pessoas junto ao Poder Legislativo, trazendo contribuições ao mesmo tempo, para informar sobre os problemas enfrentados pela população e reivindicar melhorias, um espaço para que os cidadãos e representantes de organizações da sociedade civil se manifestem sobre assuntos de interesse público. A cada sessão, alguns oradores previamente inscritos poderiam falar durante alguns minutos acertados antecipadamente. Em algumas cidades isso funciona, mas em Barueri nunca existiu e ao que tudo indica, nunca existirá!

Bateu e depois assoprou

Depois de ter esbordoado a co-deputada Rose Soares com tamanho ímpeto e disposição, sabe-se lá por quais motivos, compungiu-se-lhe o coração e num rasgo incontido fez um “mea culpa” e se desculpou pelos seus excessos verbais. Pois é, amados leitores, acho que ele até balbuciou entre dentes o confiteor: “Confíteor Deo omnipoténti, beatæ Mariæ semper Vírgini, beato Michaëli Archángelo, beato Ioanni Baptístæ, sanctis Apóstolis Petro et Paulo, ómnibus Sanctis, et vobis, fratres: quia peccávi nimis cogitatióne, verbo et ópere. Mea culpa, mea culpa, mea máxima culpa. Ídeo precor beatam Maríam semper Vírginem, beatum Michaëlem Archángelum, beatum Ioannem Baptístam, sanctos Apóstolos Petrum et Paulum, omnes Sanctos, et vos, fratres, oráre pro me ad Dóminum Deum nostrum.” (Risos discretos)

Vou explicar, já que ninguém tem obrigação de saber latim

O Confiteor (Confesso), no catolicismo antigo, é a primeira palavra de uma oração que era encontrada em várias celebrações de tom penitencial: na Eucaristia, como uma das fórmulas do acto penitencial; no sacramento da Penitência, como expressão de dor dos penitentes; e, em Completas, depois do exame de consciência. (Risos mais discretos ainda).

Até mandou dar o microfone a ela

Minha gente, embora na Flor Vermelha que encanta nunca teve a “tar” de tribuna livre, Toninho Furlan, num rasgo de generosidade incontida, mandou (pasmem), ainda em meio à sessão, que dessem um microfone para a co-deputada Rose Soares. Ela, que não é boba nem nada, não se fez de rogada e mandou bala dizendo-se decepcionada com as atitudes e postura do parlamentar, que no seu entender não se coadunava com a liturgia e sisudez do cargo. Em resumo, foi um baita barraco na augusta e espiritualmente já vetusta casa do povo.

Fabião bateu na Benfica

Por outro lado, o vereador Fabião, que já se autoproclamou pré-candidato a prefeito, elencou como um dos seus alvos para arrepiar e cabalar uns votinhos a empresa de ônibus Benfica, e qualificou seus carros que circulam pela cidade como velhos, sucateados e ultrapassados. E mais, não satisfeito em ripar a empresa de ônibus, ainda alfinetou o prefeito Furlan ao dizer que o mesmo deveria se espelhar no prefeito Igor, de Itapevi ,que segundo as suas palavras, está privilegiando o povo e não aos empresários. Minha nossa, essa campanha está prometendo, não acham, leitores?

E mais, Fabião diz que quer tarifa zero.

Talvez insatisfeito com os rumos que estão sendo impressos na cidade, embora é importante que se ressalve que ele sempre esteve junto nesse sistema durante tanto tempo, ele quer que o prefeito implante a tarifa zero nos transportes, especialmente nos ônibus. Para corroborar as suas teses ele deu como exemplo (uma crítica velada) a Praça das Artes, a qual, segundo ele, grande parcela da população não tem acesso e com a tarifa zero o povaréu poderia se locomover até lá. Hummmmmmmmmm.

Estar ou não estar, eis a questão

É, senhoras e senhores, embora o vereador e pré-candidato a prefeito Fabião tenha rendido desbragadas loas ao Baleia Rossi, presidente do MDB, o mesmo não tem certeza de que tem o diretório municipal em seu poder. “Por enquanto, o partido está comigo, até ontem estava”, foi o que ele disse do alto da tribuna do Parlamento 26 de Março na última sessão legislativa. O que ele quis dizer é que nunca se sabe, pois de repente ele pode tomar um chapéu, levar um passa-moleque e ficar falando sozinho batendo zabumba pra louco dançar. “O Gil Arantes já tentou tomar o partido e o Furlan me disse que já. teve o MDB nas mãos. São duas potências financeiras e o valor financeiro fala mais alto”, disse Fabião que aparentemente está meio ressabiado.

O exemplo foi o Dr Antônio

Vivendo uma fase bem ao estilo boca aberta, o nobre edil Fabião não se fez de rogado e alfinetou sem piedade o médico e ex-vereador e também ex-secretário da saúde Dr. Antônio Carlos Marques, dizendo que o mesmo havia divulgado aos quatro ventos que seria pré-candidato a prefeito pelo PL, apresentado em reunião regional do partido do Bozo, e depois levou uma bela puxada de tapete e perdeu o partido. “Ele, uma certa noite foi dormir presidente do PL municipal e acordou no dia seguinte sem partido, ele ganhou foi uma bolada nas costas”, aguilhoou Fabião.

Levi quer ser vice

Agora quem está de olho na possibilidade de vir a ser vice na chapa do Roberto Piteri, que pleiteia ser candidato à sucessão do Furlan, é o vereador Levi Gonçalves de Oliveira Neto, que é filho do vereador Jânio, que por sua atuação parlamentar já carimbou sete mandatos no legislativo barueriense. Mas, segundo o nosso serviço secreto, tem mais gente de olho no cargo e a disputa vai ser uma briga de foice no escuro. Aguardem.

Seria o canto da sereia?

Minha nossa, o hábil vereador e presidente do diretório municipal do partido Republicanos, aquele partido ligado à Igreja Universal, Wilson Zuffa, está desbragadamente buscando arregimentar novos adeptos para as suas fileiras bem ao estilo “Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. Tomais sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e encontrareis descanso para vossas almas. Porque o meu jugo é suave e o meu fardo é leve.” Mais ou menos nessa linha (o grifo é nosso) o parlamentar vem fazendo uma espécie de canto da sereia e aparentemente já estão obnubilados os senhores vereadores Rafa Carvalho, José de Melo, Reinaldo Campos e a médica Claudia Aparecida Afonso Marques. Será? Hi, hi, hi!

A provocação do Zuffa

Como não poderia deixar de ser, o nobre parlamentar Wilson Zuffa não perde a oportunidade de alardear a sua lealdade ao grupo do prefeito Furlan e do seu pré-candidato Roberto Piteri, ao mesmo tempo que dá profundas cutiladas no também pré-candidato o ex prefeito Gil Arantes. “Qual é o governo que você quer que continue. Aquele que findou em 2016 ou o do Furlan? São dois governos distintos, o de Furlan reposicionou a cidade nos trilhos.” Disse entre outras coisas.

Postagens Relacionadas

Deixe sua resposta

Deixe seu comentário
Coloque seu nome aqui

- Advertisment -

Mais Populares

error: Conteúdo Protegido!