segunda-feira, junho 27, 2022
spot_img
HomeEleições 2016Psol confirma Saulo com críticas à hegemonia política

Psol confirma Saulo com críticas à hegemonia política

por: Redação

Convenção do Psol homologou a candidatura de Saulo Goes a prefeito. Discursos salientaram necessidade romper grupo que dirige a cidade há mais de 30 anos 

DSC_0480
Convenção confirmou candidatura de Saulo e selou aliança com o PT, que indicou o nome de Baltasar Rosa para vice da chapa/Fotos: Fabiana Almeida

Em clima de euforia e com discursos que insistiram na necessidade de quebrar a hegemonia que predomina na política de Barueri, o Psol confirmou em sua convenção realizada na Câmara Municipal na tarde deste domingo, 24/7, a candidatura a prefeito do vereador Saulo Goes, tendo como vice o presidente municipal do PT, Baltasar Rosa.

DSC_0332
Apoiadores e simpatizantes lotaram o plenário da câmara

Participaram do encontro, além de Saulo e dos pré-candidatos a vereador pela legenda, Francisvaldo Mendes, da executiva nacional, Débora Camila e Jonas Nunes, da executiva estadual, e Antonio Carlos Cordeiro, liderança regional do partido. Também estiveram presentes líderes petistas locais.

A linha de pensamento que deve prevalecer na campanha foi apontada já na abertura da convenção por Francisvaldo, que afirmou que a legenda fará a diferença por que vai contestar a política atual. “Essa cidade tem muito dinheiro, mas ele não é dirigido para o trabalhador, e sim para apenas alguns”, disse ele. Cordeiro seguiu na mesma direção. “O dinheiro em Barueri é mal gasto e não privilegia a população”, afirmou.

O evento selou a parceria entre Psol e PT. Os petistas homologarão a dobradinha no próximo sábado, dia 30/7, mas o acordo já está fechado. Na chapa de candidatos a vereador, o Psol entrará com 20 nomes e os petistas, com 12. A Rede, que negociou a participação na aliança, acabou ficando de fora.

Notícia relacionada: Saulo: “Estamos brigando contra uma máquina”

DSC_0425
Candidatos a vereador foram apresentados e também discursaram

Baltasar Rosa salientou que a coligação é consequência natural da história dos dois partidos e lembrou de momentos anteriores em que esteve ao lado de Saulo. “Ele já demonstrou coragem para o enfrentamento inúmeras vezes. Se precisar, ele luta sozinho, sem se curvar”, disse.

Dezoito dos candidatos a vereador do Psol participaram e todos falaram, insistindo na tese da necessidade de mudança da forma de fazer política e na crítica ao grupo que dirige a cidade há mais de 30 anos. “Todos os coronéis e todas as oligarquias estão unidas novamente para se manter no poder”, disse o professor Luiz Carlos, que disputará uma cadeira na câmara. “Eles fingiram disputar, mas se uniram, retiraram as candidaturas e ficou um só, o de sempre”, completou.

Roberta Goes, mulher de Saulo, bateu no mesmo ponto. “Nos últimos dias vimos políticos correndo de um lado o outro como coelhos procurando uma toca”, comparou. E afirmou: “Só se compra o que está à venda, e nós não vamos nos dobrar ao seu dinheiro. Nossa cidade não é propriedade de fulanos”.

Postagens Relacionadas
- Advertisment -

Mais Populares

error: Conteúdo Protegido!