domingo, fevereiro 25, 2024
HomeCidadeProva GCM de Barueri: candidatos denunciam irregularidades e falhas no processo

Prova GCM de Barueri: candidatos denunciam irregularidades e falhas no processo

por: Redação

Compartilhe esta notícia!

Aplicação do teste foi feita no domingo, 3/12, com quase 5 mil inscritos. Entre os relatos, fiscais com celulares em salas e questões com erros nas respostas

Parte dos cadernos de prova entregue aos candidatos tinha questões completamente ilegíveis

A prova para o preenchimento de novo efetivo da GCM de Barueri, aplicada no domingo, 3/12, esperada por 4.950 candidatos, inscritos para concorrer a 45 vagas, gerou revolta e frustração em boa parte dos canditados. Com duração de três horas, e aplicação do Instituto de Gestão de Cidades (Igecs), responsável pelo certame, o teste, segundo os candidatos que procuraram o Barueri na Rede, deveria ser cancelado.

Os problemas apontados iriam desde a presença de celulares com fiscais dentro das salas, até uma lista de questões erradas. “Na minha sala, um candidato chegou depois que o sinal tocou, eu não tirei o relógio pra entrar na sala, meu caderno de provas tinhas três questões ilegíveis e uma parcialmente ilegível, não foi colhida minha digital e não conferiram meu documento antes do início da prova!”, é o relato de um dos candidatos.

Horas após o encerramento do período da prova, na internet, alguns professores corrigiam as questões e muitos problemas foram encontrados, enquanto nos chats, candidatos apontavam outros erros. “Uma questão de matemática abre margem para pelo menos duas interpretações. Matéria exata não pode dar duplo sentido no enunciado, isso é princípio básico da disciplina”, observa um participante da correção da prova.

Em outra matéria, de conhecimentos específicos, pelos menos três questões são alvo de crítcas, como uma em que considera correta a informação de que é atribuição da GCM o uso ostensivo da força, o que justamente é inadmissível nas atividades da corporação.

Na Emef Prof. Alexandrino da Silveira Bueno, um fato chamou a atenção de outro concorrente. “Um dos outros candidatos, quando fui desacompanhado ao banheiro, estava conversando com um fiscal, e este com um celular na mão, fiquei impressionado”. Outra candidata, que fez a prova na Emef José Leandro de Barros Pimentel, conta uma situação bem parecida. “Fui ao banheiro sozinha, não tinha fiscal para acompanhar até lá. Chegando até o banheiro, um senhor passou o detector e mim e no outro candidato, não”, afirma.

O Barueri na Rede procurou o Igecs e a prefeitura sobre os relatos e solicitações dos candidatos, mas até a publicação dessa reportagem não houve resposta do instituto e da administração pública. “É preciso apurar sobre uma possível fraude ou até mesmo nos dar um retorno sobre a desordem da banca escolhida pelo município”, pede um dos candidatos.

Postagens Relacionadas

6 Comentários

  1. Boa noite, deve ser eliminado o candidato que entrou com relógio e célula
    Na entrada, a todos eram entregues sacos plásticos para guardarem seus pertences, sendo estes, celulares, relógios e qualquer outro tipo de aparelho eletrônico, sendo lacrado em seguida. Referente a prova ilegível, em minha sala também aconteceu, porém foram devidamente substituídas, e todos puderam realizar a prova sem problema algum.
    Ademais, as questões que geram dúvidas e/ou erros de formulação, serão devidamente analisadas através dos recursos impostos pelos candidatos reclamantes.
    Confesso que não fui bem na prova, e não acho correto anular a mesma, não seria justo com quem determinou seu tempo e foi bem nesta.
    Sugiro a quem foi mal, que estude mais, assuma os erros, e fique jogando para os outros sua falta de capacidade.
    #fica a dica

  2. Também fiz a prova,a banca muito desorganizada,tempo de prova com redação curto,sem relógio na sala,e sem marcações do cronograma de horário do certame, questões com respostas erradas, repetidas,erros de digitações,erros no enunciado e outras coisas mais no caderno de questões,induzindo as pessoas ao erro,assim complicando as mesmas,esperamos anulação de todas questões duvidosas,ou até mesmo uma nova data pro concurso,total descaso com pessoas que viajam,se hospedam,e tem custos despesas com locomoção alimentação, transporte e afins,a prefeitura e essa banca precisam dar esclarecimentos aos inscritos.

  3. É brincadeira está Secretaria de Segurança, mas, não é nenhuma novidade…
    Tem mais coisa nesta Secretaria…

  4. A prova estava mal elaborada. Vários candidatos entraram após o sino tocar, sera que houve fraudes?

  5. Fiz o certame, e, na sala em que estive, também não houve coleta de digital.
    Além de ter várias questões erradas, tanto na elaboração quanto no “gabarito preliminar”, o tempo de 3 horas para uma prova com redação é uma piada.

  6. Na minha sala, tocou o celular de uma candidata, e a fiscal apenas pediu pra candidata desligar o celular e trocou de Saquinho, e não anotou o nome dela nem o número de inscrição, a fiscal não levantou da cadeira, para verificar se tinha alguém usando algum aparelho eletrônico, ou colocado com alguém. Realmente não teve a coleta da digital, sendo possível qualquer pessoa com mais conhecimento, fazer a priva no lugar do outro candidato. A minha prova também estava com erro de digitacao em 5 questões pelo menos, induzindo o candidato ao erro, já que a banca igcs ja deixou especificado no edital, que em nenhuma hipótese de questão que for anulada, iara pontuar o candidata, se 5 questões forem anuladas irá prejudicar muitos candidatos, isso é uma falta de respeito, uma falta de compromisso da banca, muitas irregularidades, gera desconfiança, tantos relatos, tantas questões erradas. Sem dúvida deveria cancelar essa prova, e contratar uma banca com mais preparo para a aplicação dessa prova.

Deixe sua resposta

Deixe seu comentário
Coloque seu nome aqui

- Advertisment -

Mais Populares

error: Conteúdo Protegido!