quinta-feira, abril 18, 2024
anuncio
HomeCidadeProfessores realizam novo ato e movimento ganha adesão de outras categorias

Professores realizam novo ato e movimento ganha adesão de outras categorias

por: Redação

Compartilhe esta notícia!

Cerca de mil pessoas participaram do ato que pede reajuste salarial e anulação da avaliação de desempenho

Manifestação destacou a adesão de outras categorias ao movimento dos servidores da educação

Os professores da rede municipal de ensino realizaram nova manifestação no centro da cidade na noite de sexta-feira, 31/3. Eles querem reajuste salarial, anulação da avaliação de desempenho e melhores condições de trabalho. Desta vez, o ato reuniu um número maior de educadores do que na sexta-feira anterior. Os organizadores calculam que cerca de mil pessoas participaram.

Uma das principais reivindicações da categoria é o reajuste salarial. Durante o encontro, foram exibidos dados sobre o pagamento da hora-aula em Barueri, a mais baixa entre uma série de municípios da região citados. Os manifestantes lembraram que no fim de 2022, no Dia do Abraço promovido pela prefeitura, o prefeito Rubens Furlan havia prometido atender a categoria, mas até hoje isso não aconteceu.

Os profissionais pedem ainda a anulação da avaliação de desempenho realizada em março. Eles se queixam de que a nota dada aos docentes despencou generalizadamente sem explicação em comparação com anos anteriores. Também constataram que em muitas escolas foram dados conceitos iguais para todos os servidores, o que demonstraria que, na prática, não houve avaliação, mas apenas atribuição de pontuação baixa. A avaliação é fundamental para o crescimento do profissional ao longo da carreira.

Também foram citadas condições precárias de trabalho. De acordo com depoimentos de educadores, eles são obrigados e arcar com custos de material escolar, como papel sulfite para atividades escolares.

Caminhada iniciada e finalizada diante da prefeitura deu a volta no bulevar central

A manifestação teve a adesão de outras categorias profissionais, como agentes de segurança e funcionários da área de saúde, que também citaram problemas com os salários e as condições de trabalho.

Iniciado como reunião diante da prefeitura, o ato continuou em caminhada pelo centro da cidade. Os manifestantes deram uma volta no bulevar central, começando pela avenida Henriqueta Mendes Guerra até a avenida Santa Úrsula e volta pela avenida 26 de Março até o paço municipal, onde decidiram realizar nova manifestação na terça-feira, 4/4, a partir das 18 horas, em frente à sede da prefeitura.

Postagens Relacionadas

1 Comentário

Deixe sua resposta

Deixe seu comentário
Coloque seu nome aqui

- Advertisment -

Mais Populares

error: Conteúdo Protegido!