quinta-feira, maio 23, 2024
anuncio
HomeEsportePetrolina bate Comunidade por 2 a 1 e é líder isolado

Petrolina bate Comunidade por 2 a 1 e é líder isolado

por: Redação

Compartilhe esta notícia!

Time do Mutinga abriu vantagem de 2 a 0 no primeiro tempo e garantiu a terceira vitória seguida. Vila do Sapo e Genoplastic ficaram no 1 a 1

Petrolina e Comunidade fizeram o jogo que decidiria quem continuaria líder co campeonato/Fotos: BnR

O Petrolina, do Jardim Mutinga, assumiu a liderança isolada do campeonato municipal de futebol com 9 pontos ao vencer neste domingo (15/5) o Comunidade, do Vale do Sol,  por 2 a 1 no campo do Califórnia. O rubro negro venceu todas as três partidas que disputou até agora. Em seguida aparece o Ceará, que goleou o Ganga por 4 a 0. Na revanche da decisão do ano passado, Vila do Sapo, do Engenho Novo, e Genoplastic, do Jardim Califórnia, empataram em 1 a 1.

O jogo dos líderes teve um tempo para cada time, mas o Petrolina foi mais efetivo quando teve o controle e acabou vitorioso. O Comunidade começou com mais posse de bola e o rubro negro se fechava e tentava o contra-ataque, mas estava afoito e não concluía as jogadas. Mas aos 8 minutos o Petrolina roubou a bola num erro de saída da defesa adversária e a zaga do Comunidade acabou cometendo pênalti, que Geninho bateu bem para abrir o placar.

Geninho era o diferencial, chamando o jogo e dando trabalho para a marcação adversária. Aos 20 minutos, ele recebeu livre na intermediária e acertou um belo chute de longe para marcar o segundo gol seu e do Petrolina.

?
Geninho foi o destaque do jogo com dois gols 

O Comunidade tentava o jogo pelas laterais, especialmente pelo lado direito, com Motoca, e teve uma otima chance aos 25 minutos. Após uma rápida triangulação pela esquerda, a bola sobrou para Fabrício, que perdeu gol feito. Aos 31, após uma confusão envolvendo Geninho, o árbitro expulsou Dedé do Petrolina e Fabrício II, do Comunidade

O Comunidade poderia ter diminuído no primeiro tempo, depois que Fabrício fez linda jogada driblando três adversários na entrada da área, mas ao finalizar mandou a bola no travessão.

Na segunda etapa, a entrada de Marcelinho mudou toda a feição da partida. Rápido e habilidoso, ele atormentou a defesa do Petrolina com dribles e passes em alta velocidade. Numa de suas tentativas, sofreu pênalti que Fabrício converteu aos 18 minutos.

Com dez jogadores da cada lado, o calor pesou para as duas equipes, o que favoreceu a Marcelinho, menos desgastado. Enquanto de um lado o baixinho estava com a carga toda, do outro, Geninho, contundido, se arrastava pelo campo. O Petrolina tinha cada vez mais dificuldade para acompanhar as trocas de passes do ataque adversário

[sam_ad id=”4″ codes=”true”]

O Comunidade então foi para cima e criou boas chances de gol, mas não conseguiu chegar ao empate. No final, o técnico Sidnei lamentou os gols perdidos. “Fomos melhores, mas faltou atenção ao time”, explicou. “Cometemos muitos erros.”

Empate na revanche

Na reedição da final do ano passado, Vila do Sapo, do Engenho Novo, e Genoplastic fizeram um jogo equilibrado e empataram em 1 a 1. O Sapão começou melhor, com mais posse de bola. Hélio e William controlavam o meio e as subidas de Duca eram uma opção a mais no ataque, que se mexia bastante.

?
No primeiro tempo, o meio de campo do Vila do Sapo controlou o jogo, mas caiu de rendimento na segunda etapa

O Genoplastic tinha difiduldade para sair e apresentava falhas no lado esquerdo da defesa. Foi por ali que Duca penetrou aos 21 minutos para uma troca de pases na entrada da área envolvendo a zaga do Genô e terminando com o cruzamento rasteiro para Everton apenas empurrar para o gol.

O Sapo cresceu com o gol, manteve a posse de bola e tentava as triangulações. Aos 35 minutos, William cabeçeou livre, com força, no canto, mas Diogo fez grande defesa e evitou o segundo gol adversário.

No segundo tempo o Vila também começou melhor e até acertou uma bola no tavessão, em cabeçada de Bebê numa cobrança de escanteio. Mas o Genô voltou diferente, fixando Renato na esquerda, que passou a jogar mais adiantado. No primeiro tempo o atacante variou mais, mas não conseguiu um bom desempenho.

Com mais espaço, Renato se destacou e fez o seu

Solto na esquerda, foi a grande arma do Genoplastic. Aos 13 minutos, ele empataria a partida numa falha da defesa do Sapão, que errou a linha de impedimento. Renato apareceu por trás da zaga cara a cara com o goleiro adversário e não errou.

Veja como foi a rodada do futsal:

Real Califa, Argentino Jrs e Skina, um trio100%

Mas com o calor, a partida perdeu em qualidade e as melhores jogadas aconteceram mais por falhas defensivas do que pela capacidade dos atacantes. O Vila do Sapo reclama de dois lances em sequência, a um minuto do final: um toque de mão dentro da área, que o árbitro considerou não intencional e um gol anulado por impedimento na continuação da jogada.

Na próxima rodada o líder Petrolina pega o América, enquanto o vice-líder Ceará enfrenta o Argentino Jrs, ambos os jogos no campo do Maria Helena.

 

Terceira rodada futebol

Postagens Relacionadas
- Advertisment -

Mais Populares

error: Conteúdo Protegido!