quinta-feira, agosto 11, 2022
HomeCidadeBarueri registra novo caso suspeito de coronavírus

Barueri registra novo caso suspeito de coronavírus

por: Redação

Boletim divulgado pela Secretaria de Saúde do estado na segunda, 2/3, registrou 163 casos suspeitos, tendo um em Barueri, um em Osasco e dois em Cotia

O boletim epidemiológico do coronavírus (Covid-19) divulgado na segunda-feira, 2/3, pela Secretaria de Saúde estadual registrou um caso suspeito da doença em Barueri. Esse é o segundo caso suspeito registrado na cidade. O primeiro, de uma mulher de 59 anos, foi descartado no dia 13/2 (relembre).

Além de Barueri, o novo boletim informa que há um caso suspeito do Covid-19 em Osasco e dois em Cotia. No estado, foram registrados 163 casos suspeitos, 71 somente na Capital. Além dos sintomas respiratórios, esses pacientes tiveram histórico de viagem ou contato próximo com caso suspeito.

A Secretaria de Saúde considera caso suspeito quando o paciente necessariamente tem febre e apresenta pelo menos um sinal ou sintoma respiratório, como tosse e dificuldade para respirar, nos últimos 14 dias anteriores ao aparecimento dos sinais ou sintomas, que são: histórico de viagem para área com transmissão local definida pela Organização Mundial da Saúde (OMS) ou contato próximo de caso suspeito para Covid-19.

Até o momento, o estado de São Paulo segue com dois casos confirmados de Covid-19. Ambos foram infectados na Itália e passaram por atendimento médico no Hospital Israelita Albert Einstein, na Capital. Eles estão em isolamento domiciliar, estáveis, e sob monitoramento diário pela Secretaria Municipal de São Paulo.

O Barueri na Rede questionou a Secretaria de Saúde estadual sobre informações dos casos suspeitos em Barueri, Osasco e Cotia, porém a secretaria informou que só possui números gerais e que só têm acesso a detalhes quando o caso é confirmado, e que os municípios é quem detém essas informações específicas. Também procurou as prefeituras das cidades, mas não obteve respostas até o fechamento desta reportagem.

Fake news

Na semana passada, circularam boatos nas redes sociais de que um bebê do sexo masculino estaria internado no Hospitalis de Barueri com suspeita de coronavírus, gerando pânico entre os baruerienses. No entanto, a informação era falsa (leia mais).

Na ocasião, Secretaria de Saúde do estado havia registrado 66 casos suspeitos do Covid-19, nenhum deles em Barueri. A prefeitura informou que não havia nenhum bebê em monitoramento na cidade e que portanto o caso não passava de boato. O Hospitalis divulgou nota nas redes sociais esclarecendo que se tratava de fake news as postagens que indicavam o suposto caso de coronavírus em isolamento na instituição.

O Ministério da Saúde lançou uma aba no site oficial que checa fake news (notícias falsas) sobre o coronavírus. As mensagens são enviadas para especialistas da área da saúde e as notícias ganham selos de alerta: na cor vermelha para quando a notícia é falsa, e verde quando a informação é correta.

Desde 22/1, quando começou o monitoramento, até o momento, o Ministério da Saúde já recebeu mais de 6,5 mil mensagens sobre a doença. O meio que mais propaga fake news é o aplicativo de mensagens WhatsApp. De acordo com o Ministério, 85% dos vídeos, textos e fotos que chegam até os especialista são falsos.

O serviço contra fake news do Ministério da Saúde pode ser consultado online (aqui) e dúvidas podem ser enviadas pelo WhatsApp (61) 99289-4640.

Sintomas e recomendações contra o coronavírus

Os sintomas do coronavírus são principalmente respiratórios, parecidos aos de um resfriado. Os principais sintomas da doença são febre, tosse e dificuldade para respirar.

Ele pode ser transmitido por gotículas de saliva; espirro; tosse; catarro; contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão; contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.

Para se prevenir contra o coronavírus, o Ministério da Saúde recomenda que as pessoas:

  • lavem as mãos frequentemente com água e sabonete, por pelo menos 20 segundos, ou usem desinfetante para as mãos à base de álcool quando a primeira opção não for possível;
  • evitem tocar nos olhos, nariz e boca sem estar com as mãos lavadas;
  • evitem contato próximo com pessoas doentes;
  • fiquem em casa quando estiverem doentes;
  • cubram a boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e o joguem no lixo;
  • higienizem as mãos após tossir ou espirrar;
  • limpem e desinfetem objetos e superfícies tocados com frequência.
  • mantenham ambientes bem ventilados.

Não há nenhum medicamento, substância, vitamina, alimento específico ou vacina que possa prevenir a infecção pelo novo coronavírus até o momento. Outros detalhes sobre o vírus podem ser acessados no site do Ministério da Saúde (aqui).

Postagens Relacionadas
- Advertisment -

Mais Populares

error: Conteúdo Protegido!