quarta-feira, abril 17, 2024
anuncio
HomeCidadeCâmara aprova lei das ADIs sob protesto e promessa de mobilização

Câmara aprova lei das ADIs sob protesto e promessa de mobilização

por: Redação

Compartilhe esta notícia!

Profissionais discordam do teor da nova lei que, segundo elas, tira direitos e cria responsabilidades incompatíveis 

Em uma sessão tensa, a câmara de Barueri aprovou o projeto de lei complementar enviado pelo prefeito Rubens Furlan que pretende regularizar a atuação das assistentes de desenvolvimento infantil (ADIs), profissionais que trabalham com as crianças da primeira infância nas maternais.

Desde o início do ano tomou corpo o movimento das ADIs em razão de decisões tomadas pela gestão municipal que resultaram na redução dos vencimentos de grande parte dessas profissionais.

A questão do enquadramento do trabalho com crianças de até três anos de idade vem sendo discutida há quase 30 anos e, neste período, o debate resultou em ações judiciais ainda não resolvidas.

Como tentativa para resolver o problema, a prefeitura enviou à câmara projeto que dividiu os vereadores. Entre as críticas à proposta, estão as que entendem que a nova lei dá atribuições incompatíveis com a formação das ADIs e fere os princípios dos concursos públicos pelos quais passaram.

Também há quem argumente, como levantou o vereador Fabião, que o projeto acaba sendo um estratagema para, com o tempo, tornar toda a educação infantil terceirizada. Hoje, o município tem 11 maternais sob administração da prefeitura e 25 geridas por OS.

Quem é contrário à nova lei afirma ainda, como exemplo, que profissionais vão atender crianças especiais sem ter formação para isso, ou seja, curso de pedagogia mais uma especialização, o que seria prejudicial tanto para a profissional quanto para o aluno..

Já os defensores da aprovação justificam que é urgente regularizar a situação em razão da velha confusão jurídica, como pontuou Allan Miranda. Segundo essa linha, com a lei aprovada, será possível debater melhorias nas condições profissionais e num futuro imediato criar regras que encerram as polêmicas de uma vez por todas.

A discussão do projeto foi acompanhada por protestos de cerca de cem ADIs que estavam na câmara e vaiavam ou aplaudiam as falas de acordo com o teor. Ao final, quando o projeto foi aprovado, deram às costas ao plenário aos gritos de “vergonha”. Elas deixaram casa juntas prometendo ir às ruas para lutar por seus direitos.

Postagens Relacionadas

Deixe sua resposta

Deixe seu comentário
Coloque seu nome aqui

- Advertisment -

Mais Populares

error: Conteúdo Protegido!