sábado, abril 20, 2024
anuncio
HomeCidadePrograma vai ampliar castração gratuita e de animais de rua

Programa vai ampliar castração gratuita e de animais de rua

por: Redação

Compartilhe esta notícia!

Medida visa a controlar a população animal para reduzir abandono, maus tratos e problemas de saúde pública

castramovel-3
O castramóvel é uma unidade cirúrgica preparada para operações de esterilização de animais 

A Prefeitura de Barueri vai criar um sistema permanente de castração gratuita de cães e gatos de pessoas sem condições de arcar com os custos da cirurgia e também de animais de rua. Foi aberta no início do mês licitação para contratação de empresa especializada e a previsão é de que o serviço entre em operação até o fim do ano.

Com isso, a cidade vai se equiparar a outras da região, como Santana de Parnaíba, que já tem o atendimento há tempos. Em Barueri, até o ano passado só eram castrados animais com donos. Este ano, a prefeitura atendeu a uma solicitação de um grupo de protetoras independentes e passou a receber também cães e gatos de rua, mas ainda em quantidade muito pequena.

pet13-1
Protetoras cuidam e alimentam cães de rua em Barueri/Foto: BnR

Hoje, os animais que são recolhidos pelo serviço de Zoonoses e são encaminhados ao Centro de Proteção ao Animal Doméstico (Cepad). Lá, eles são castrados e devolvidos a Zoonoses, onde ficam disponíveis para a adoção. Quem tem o bicho de estimação e não tem como pagar por uma cirurgia, pode entrar na fila cadastrando-se no Ganhatempo. A espera dura cerca de três meses.

Com a contratação da empresa, a prefeitura pretende somar ao total de operações feitas atualmente outras 3 mil esterilizações por ano, das quais 2,2 mil de cães e 800 de gatos, a uma média de 250 por mês. Segundo a prefeitura, esse número foi definido a partir de estudos do Departamento de Biodiversidade, da Secretaria de Meio Ambiente do município. O programa terá uma estrutura batizada de “castramóvel”, que promoverá mutirões em todas as regiões da cidade.

A castração gratuita em grande escala era uma antiga reivindicação dos grupos de protetoras, pessoas que acolhem e preparam bichos abandonados para adoção. Além da questão afetiva, já que eles são constantemente vítimas de maus tratos e grande parte dos filhotes morre nos primeiros dias, a multiplicação de animais de rua também é um problema de saúde pública.

“Com a castração, é possível diminuir o número de animais nas ruas” diz a protetora Carla Ferrari. “Eles produzem sujeira e como estão sempre à procura de comida, espalham lixo e detritos e podem transmitir doenças, e com isso acabam sendo vítimas de agressões. É um ciclo negativo, para os animais e para a cidade”, explica.

 

Postagens Relacionadas

1 Comentário

Deixe sua resposta

Deixe seu comentário
Coloque seu nome aqui

- Advertisment -

Mais Populares

error: Conteúdo Protegido!