domingo, agosto 14, 2022
HomeCidadeApós denúncias, HMB corre para organizar arquivos de prontuários 

Após denúncias, HMB corre para organizar arquivos de prontuários 

por: Redação

Pacientes continuam reclamando sobre a demora no agendamento de consultas e, inclusive, sobre a troca de informações nas fichas clínicas 

Imagens de fichas amontoadas no Hospital Municipal têm circulado nas redes sociais

A demora para agendamento de consultas em Barueri continua sendo alvo de reclamações nas redes sociais. Uma nova publicação que circula no Instagram afirma que o colapso na organização dos prontuários se dá devido à falta de fluxo de trabalho no Serviço de Arquivo Médico e Estatística (Same) do Hospital Municipal de Barueri (HMB).

“Tem prontuário jogado para todo os lados, caixas nos corredores que atrapalham o andamento do trabalho… e, para ‘mascarar’ seus erros, a direção do HMB tem colocado os prontuários em qualquer lugar que encontram”, diz o post.

Outra publicação que circula no Facebook e no Instagram há duas semanas afirma que, após meses aguardando pela consulta no Hospital Municipal Francisco Moran (HMB), pacientes também têm perdido o atendimento porque os médicos não estão encontrando os prontuários com o histórico clínico deles. Com registros fotográficos, o autor da denúncia mostra possíveis documentos do HMB espalhados pelo chão, empilhados de forma desordenada nos armários e, inclusive, em uma cadeira.

Procurada pelo Barueri na Rede, a SPDM, responsável pela gestão do HMB, respondeu que as questões deveriam ser encaminhadas para a prefeitura. Por meio da Secretaria de Comunicação (Secom), a adminsitração municipal confirmou que os documentos são do HMB, mas ressalta que as imagens que aparecem no post “não condizem com o estágio atual, pois foram feitas no período no qual o departamento passava por uma reorganização para justamente tornar mais ágeis os processos”. O órgão também enviou fotos do local de onde estariam armazenadas as fichas clínicas no HMB atualmente.

No entanto, segundo o relato de um funcionário, que preferiu não se identificar, os arquivos só foram organizados após a publicação da reportagem do BnR , no dia 10/7, sobre as queixas dos pacientes em relação à falta de agendamentos de consultas e exames médicos, mesmo após a construção de novas unidades de saúde na cidade. 

Antes e depois: após o Barueri na Rede publicar reportagem sobre a desordem no arquivo de prontuários, HMB se apressou a pôr fichas em ordem

Quase uma semana depois da divulgação da matéria, o BnR continua recebendo inúmeras denúncias sobre a situação. Uma leitora afirma que desde 2017 faz acompanhamento com um médico ortopedista para tratamento de uma doença chamada osteonecrose. Ela alega que, todas as vezes que retorna ao HMB, o especialista não encontra a sua ficha com o histórico das consultas anteriores. “Sempre tem uma ficha em branco.”

Além da perda dos prontuários, os usuários também têm apontado casos de troca das fichas clínicas no momento das consultas. “Uma vez minha mãe foi encaminhada pela endocrinologista para passar com uma nutricionista. Ao ser atendida na UBS do Parque dos Camargos, a médica foi supergrossa! Disse que a minha mãe deveria tratar primeiro a síndrome do pânico antes de se preocupar com o peso”, conta a leitora, ressaltando que estranhou o comentário. Ao verificar o prontuário utilizado pela médica, percebeu que se tratava do arquivo de outra pessoa, com o mesmo nome da sua mãe, mas com um sobrenome diferente.

De acordo com a Secom, o Serviço de Arquivo Médico e Estatística (Same) – que presta serviços para o HMB – “não mede esforços para que todas as informações contidas nos prontuários sejam localizadas no menor tempo possível para que os pacientes não sofram nenhum prejuízo quanto à realização das consultas e outros procedimentos cujo acesso ao seu histórico clínico seja impreterível”.

Postagens Relacionadas

Deixe sua resposta

Deixe seu comentário
Coloque seu nome aqui

- Advertisment -

Mais Populares

error: Conteúdo Protegido!