Morcego com raiva acende alerta para atenção com animais domésticos

0
472

Apesar de não haver caso registrado na cidade, um morcego, encontrado morto no pátio da Zoonose, ativou o alerta contra a doença. Recomendação é vacinar preventivamente animais de estimação 

animais-dom
Animais domésticos devem sempre ser vacinados para garantir a saúde deles e dos donos

No dia 29 de novembro, técnicos do Centro de Zoonoses de Barueri encontraram um morcego morto no pátio interno do local. Após enviar o animal para o Instituto Pasteur – entidade da Secretaria da Saúde do Estado dedicada à pesquisa científica ligada, entre outras coisas,  ao estudo da raiva– o resultado foi positivo para a doença. 

Apesar do morcego ser insetívoro, espécie que se alimenta de insetos, o fato de ter dado positivo para a raiva levou a Zoonose a iniciar uma série de ações para esclarecer a pedir à população para reforçar os cuidados com os animais domésticos.

Segundo Camilla Panizza de Camargo, diretora técnica da Zoonose de Barueri, e também médica veterinária, quando o morcego está infectado pela raiva, ele tem um comportamento anormal. “Não foi o caso desse animal que capturamos, mas quando há a presença da doença, o morcego muda o hábito de ficar escondido, e assim pode se tornar uma presa fácil para gatos, por exemplo”, explicou Camilla.

Mesmo não havendo qualquer registro de casos da doença em cães e gatos em Barueri desde 2001, as autoridades do município decidiram iniciar uma campanha, que inclui veterinários e protetores de animais, para estimular a vacinação preventiva contra a raiva. Chegou a correr a informação de que gatos estariam contaminados, mas não há nenhuma notificação.

A orientação geral é para que os proprietários de animais da cidade atualizem as carteirinhas de vacinação de seus bichos. E para protetores de animais, que realizam resgate, aumentar o cuidado nos procedimentos na hora de recolher um animal na rua. “Como infelizmente há muitos casos de animais feridos, por exemplo, onde a própria condição de já estar machucado pode causar uma reação de ataque, é preciso cautela no momento de socorrer”, esclarece Camila.

Nesses casos, o melhor a fazer é acionar a Zoonose, para que o resgate seja feito de forma adequada e seja prevenido qualquer incidente que possa colocar as pessoas e os animais em risco. Todas as ações, ressalta Camilla Panizza, são preventivas. Não há motivos para pânico, entretanto é bom, segundo ela, manter a vigilância. “Nossas iniciativas são para precaver a população!”

Para animais da rua, em caso de feridos, a orientação é uma só: chamar os técnicos para que seja feito o resgate de forma segura. Qualquer dúvida poderá ser esclarecida diretamente na Zoonoses de Barueri por meio do telefone 4198-5679.