sexta-feira, abril 19, 2024
anuncio
HomeCidadePrefeitura recua e reformas dos CCPLs serão no segundo semestre

Prefeitura recua e reformas dos CCPLs serão no segundo semestre

por: Redação

Compartilhe esta notícia!

Comissão de frequentadores conseguem promessa da primeira dama que cursos em andamento serão concluídos antes da paralisação

jaragua-mirim2
Centro Comunitário Jaraguá Mirim, pelo menos seis meses de obra. Foto: Fiscalizando Imperial

Um grupo de usuários dos Centros de Capacitação Profissional e Lazer( CCPLs) de Barueri se reuniu na tarde da última segunda-feira, 10/4, na Secretaria de Promoção Social, com a primeira dama, Sônia Furlan, e obteve uma vitória na questão do fechamento dos centros para reforma. Sônia prometeu à comissão que representava o grupo que as unidades funcionarão até julho e que os cursos em andamento terão cumprida a carga horária prevista.

Antes da reunião com a primeira dama, a previsão era de que as aulas iriam até o dia 20 de abril e que as unidades dos CCPLs estariam à disposição da população até o dia 29 de abril. Depois disso, entrariam em reforma e ficariam fechados de três a quatro meses, conforme informação passada ao Barueri na Rede pela Secretaria de Comunicação da prefeitura (Secom). Leia Centros Comunitários ficarão fechados por até quatro meses, diz a prefeitura

foto-com-fernanda
Layane e o filho Francisco, Fabinho e Fernanda. Foto: Jéssica Oliveira

Preocupadas com o fechamento das unidades, os pais de alunos, frequentadores e funcionários dos centros formaram um grupo no aplicativo whatsapp e, com apoio do vereador Fabinho do Imperial, marcaram uma reunião com Sônia Furlan. Dessa reunião participaram Fabinho, a primeira dama e as representantes do grupo, Jéssica Oliveira, Fernanda Sousa da Silva e Layane Nogueira do Santos. Elas expuseram a contrariedade com a informação de que os cursos em andamento seriam interrompidos antes de sua conclusão e também com a paralisação das atividades esportivas e de lazer nos CCPLs.

Segundo Jéssica, Sônia sinalizou com a possibilidade de que professores, instrutores e funcionários da EduSa, que trabalharam nos centros sob gestão do instituto, sejam reaproveitados pela prefeitura por meio de processo seletivo.

Novos prazos de reabertura

Ainda de acordo com Jéssica, foi dito à comissão que o CCPL do Parque Imperial será reaberto num prazo de um mês após o início das obras, já que sua estrutura é menor. Os demais centros, Jardim Paraíso, Engenho Novo e Parque dos Camargos, permanecerão fechados de três a quatro meses. Eles também foram informados que o Centro Comunitário Jaguará Mirim, também no Imperial, atualmente abandonado, vai ser reconstruído e reaberto em prazo ainda indeterminado.

oficio
Ofício da Secretaria de Suprimentos. Foto: Reprodução

A primeira dama interveio e, ainda na segunda-feira, o secretário de Suprimentos, Toninho Furlan, enviou ofício (0194/2017 do gabinete) à Secretaria da Mulher, responsável pelos centros, para que fosse providenciada a documentação para encaminhamento da prorrogação do contrato de gestão 001/2014, que rege a administração do Instituto EduSa nos CCPLs.

Para o vereador Fabinho, a decisão é positiva e atende ao menos a questão curricular. “Seria muito ruim paralisar os cursos no meio. Dessa forma, adiando por três meses, a gente consegue atender os alunos”, afirmou.

Respondendo ao BnR sobre a prorrogação do contrato e adiamento da paralisação das atividades nos centros, a prefeitura respondeu por meio da Secom com a seguinte nota:

“Para que não haja prejuízo aos alunos, foi celebrado um acordo entre a Prefeitura e a empresa que ministra os cursos para que eles continuem até seu término, no mês de junho. Logo após o encerramento, os Centros Comunitários param para as reformas estruturais necessárias. Concluídas as reformas, a Prefeitura de Barueri assume os centros com funcionários de seu quadro.”

O BnR falou por telefone com representantes do EduSa, na manhã desta quarta-feira, 12/4. Segundo sua assessoria de imprensa, o instituto ainda não foi notificado oficialmente da prorrogação e soube da possibilidade por meio do pronunciamento de vereadores na tribuna da Câmara durante a sessão de terça-feira, 11/4. Questionado se a prorrogação de 90 dias proposta pela prefeitura seria suficiente para conclusão dos cursos em andamento, o EduSa afirmou que é possível, mas que a carga horária deverá ser ampliadas em alguns deles para o cumprimento do programa completo.

Sobre os funcionários que já estão cumprindo aviso prévio, o instituto afirmou que, se confirmando a prorrogação, a medida será revogada para os empregados que quiserem continuar por mais três meses e que tenham mostrado comprometimento com o trabalho, mesmo notificados do fechamento próximo dos centros.

 

Postagens Relacionadas

Deixe sua resposta

Deixe seu comentário
Coloque seu nome aqui

- Advertisment -

Mais Populares

error: Conteúdo Protegido!