domingo, junho 16, 2024
anuncio
HomeCidadeEnfermeira é assassinada por ex-marido que não aceitava fim do relacionamento

Enfermeira é assassinada por ex-marido que não aceitava fim do relacionamento

por: Redação

Compartilhe esta notícia!

Carlos, segurança da ViaMobilidade, vai reponder por feminicídio. Segundo a polícia, ele matou Patricia por enforcamento dentro da casa dela, no Vale do Sol

Carlos, um segurança da ViaMobilidade, está preso temporariamente, acusado de matar a enfermeira Patrícia, sua ex-mulher, dentro da casa dela, na rua Belgrado, no Vale do Sol. 

O homem teria ido até a residência dela para buscar o filho de 10 anos. Ao sair do local, deixou o cadeado do portão aberto para que, na hora em que voltasse, conseguisse entrar sem chamar atenção. Pouco depois, voltou para a casa de Patrícia e, após uma discussão, teria matado a ex-mulher.

Horas depois, o corpo da mãe já sem vida foi encontrado por sua filha, com os pés e mãos amarrados e marcas de agressão. A polícia concluiu que ela foi morta por enforcamento. 

Patrícia tinha 36 anos e dois filhos e trabalhava no Pronto-socorro do Parque dos Camargos. Segundo sua mãe, era uma pessoa trabalhadora, esforçada e carinhosa e, inclusive, estava à procura de um segundo trabalho.

De acordo com a investigação, Carlos não aceitava o fim do casamento e planejou todo o crime. A tia da enfermeira, Cássia Maria, relata que Patrícia demonstrava estar com medo do ex-marido e que chegoua a mandar áudios relatando seus temores:

“Olha, eu tenho que ir lá na casa do …, né? Eu vou umas seis e meia. Só que eu tô pensando, acho que vou subir aí na sua casa, ficar enrolando um pouquinho. Aí umas sete e meia eu saio da sua casa. Porque eu tenho medo do Carlos me seguir, entendeu? Tenho medo.”

Patrícia já tinha solicitado uma medida protetiva anteriormente, mas foi convencida por Carlos a retirá-la porque, segundo o ex-marido, poderia provocar prejuízos financeiros e profissionais para ele, já que ocupava a função de segurança da ViaMobilidade.

Após o assassinato, Carlos foi chamado pela polícia, prestou depoimento e disse que não tinha envolvimento com o crime, mas confessou que tinha brigado com a ex, apresentando marcas de arranhões em seu pescoço, que teriam sido feitos pela enfermeira.

Apesar do depoimento de Carlos, um vizinho que tem uma câmera de segurança instalada em sua residência, flagrou o homem entrando e saindo da casa da vítima no momento em que ela foi morta.

Quando chegou algemado ao 1º Distrito Policial, no Jardim Silveira, ele foi atacado por familiares de Patricia, que o agrediram. Foi instaurado inquérito contra o ex-marido e ele responderá por feminicídio.

Em caso de violência contra a mulher, ligue para o telefone 190, que atende emergências policiais. E a Central de Atendimento à Mulher atende 24 horas por dia, todos os dias, pelo número 180.

Postagens Relacionadas

Deixe sua resposta

Deixe seu comentário
Coloque seu nome aqui

- Advertisment -

Mais Populares

error: Conteúdo Protegido!