quarta-feira, julho 17, 2024
anuncio
HomeCidadeCom seis meses de atraso, prefeitura reclama de cortes de árvores para...

Com seis meses de atraso, prefeitura reclama de cortes de árvores para obra da Castelo Branco

por: Redação

Compartilhe esta notícia!

Árvores começaram a ser cortadas em janeiro e em abril a CCR comunicou que estava fazendo o replantio a 90 quilõmetros de distância

Cortes começaram em janeiro na região da praça das Bandeiras, como noticiou o BnR à época

Com um atraso de seis meses, a prefeitura de Barueri decidiu reclamar do corte de árvores no centro da cidade pela CCR Viaoeste como parte da obra de duplicação da rodovia Castelo Branco. Na segunda-feira, 10/7, a Secretaria de Recursos Naturais e Meio Ambiente (Sema) do município anunciou que vai exigir da concessionária o plantio de árvores na cidade para recompor as perdas.

A poda de espécimes na região central de Barueri começou em janeiro, inicialmente na área próxima da praça das Bandeiras, como informou reportagem do Barueri na Rede datada de 23/1. Depois, continuou no Bethaville. Num terceiro momento, foi extirpado o pequeno bosque que ficava em frente à Praça das Artes. Finalmente, na semana passada, foram cortadas as palmeiras que adornavam a praça das Bandeiras. No total, centenas de árvores foram cortadas.

Os cortes foram autorizados pela Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb) com a exigência de plantio de 53 hectares com espécimes de mata nativa. Em 4/4, o Barueri na Rede publicou outra reportagem mostrando que um primeiro localhavia sido definido para receber 13 mil mudas em sete hectares na cidade de Porto Feliz, a cerca de 90 quilômetros de distância.

Pequeno bosque que ficava em frente à Praça das Artes foi totalmente extirpado

O anúncio causou indignação entre os baruerienses, que entendiam que ao menos parte das novas árvores deveriam ser plantadas na cidade. A nota publicada pela Sema confirma essa reação ao afirmar que a inadequada destinação dos troncos, mantendo-os empilhados na cidade … causava … comoção social e descontentamento da população”.

Agora, a secretaria pede que a CCR execute o plantio de árvores nativas na cidade ao longo das áreas remanescentes e reclama da ausência de um plano de comunicação eficaz com a população de Barueri e a falta de orientação e justificativa, ainda que desde janeiro tivesse conhecimento da situação.

Quando publicou a primeira reportagem, em janeiro, o BnR procurou a prefeitura, por meio da Secretaria de Comunicação (Secom), pedindo esclarecimentos sobre o caso. A pasta não deu detalhes sobre como a gestão municipal pretendia tratar o problema e respondeu apenas que as informações deveriam ser procuradas com o governo do Estado ou a CCR Viaoeste.

Postagens Relacionadas

1 Comentário

  1. A inércia da secretaria de Meio Ambiente da prejuízos enorme para a arborização da cidade de Barueri.

Deixe sua resposta

Deixe seu comentário
Coloque seu nome aqui

- Advertisment -

Mais Populares

error: Conteúdo Protegido!