sexta-feira, julho 1, 2022
spot_img
HomeRegiãoCâmara convoca sessão extraordinária que pode afastar prefeito de Jandira

Câmara convoca sessão extraordinária que pode afastar prefeito de Jandira

por: Redação

Comissão processante marca para quinta-feira, às 10 horas, sessão que vai julgar o prefeito Gê por má gestão dos recursos do Hospital Municipal

Comissão processante ouve testemunha em sessão do dia 16 de junho. Foto: Câmara de Jandira

A câmara de Jandira convocou sessão extraordinária para esta quinta feira (30/6) que pode decidir pelo afastamento do cargo do prefeito Geraldo Teotônio, o Gê (PV). A decisão é resultado do trabalho da comissão processante instalada na sessão ordinária do dia 10 de maio, com a tarefa de investigar se houve crime de responsabilidade do prefeito por supostas irregularidades no repasse de recursos destinados à organização social (OS) Instituto de Apoio e Gestão à Saude (Iages) – responsável pela administração do Hospital Municipal de Jandira.

A instalação da comissão foi aprovada por 10 votos a 2 e foram escolhidos por sorteio os vereadores Altamir Cypriano da Silva, o Mi (DEM), Arverino Xavier da Silva, o Avelino (PTB) e para presidir o grupo Reginaldo Camilo dos Santos, conhecido como Zezinho (PT). Primeiramente, a comissão ofereceu ao prefeito prazo até o dia 25 de maio para apresentar defesa prévia das acusações. Vencido o prazo, a comissão iniciou os trabalhos em 30 de maio.

Entenda o caso:

Prefeito de Jandira é agredido por vereador

Foram realizadas quatro sessões processantes nos dias 6, 9, 10 e 16 de junho, nas quais a comissão ouviu testemunhas e convocou o prefeito para prestar esclarecimentos. Porém ele não compareceu. Foio então dado prazo de cinco dias corridos, a partir do dia 17, para que ele enviasse ao Legislativo a argumentação final de defesa, o que Gê novamente abriu mão de fazer.

A comissão então convocou a sessão extraordinária para esta quarta-feira (29/6), que foi adiada pela impossibilidade do cumprimento da obrigatoriedade legal de notificar o prefeito com 24 horas de antecedência. Segundo Zezinho, ouvido pelo Barueri na Rede, “o prefeito se escondeu para não ser notificado”.

Indagado sobre o que fariam caso não conseguissem notificar Geraldo Teotônio com antecedência necessária para a sessão de quinta-feira, o vereador Avelino disse que “vamos esperar na porta da prefeitura”. O prefeito tem audiência com o governador Geraldo Alckmin para assinatura de convênio para a construção de um novo hospital.

Já Zezinho do PT disse que a convocação será feita via Diário Oficial para o caso de nova falha na tentativa de notificação e finalizou: “vamos realizar a sessão na quinta-feira”.

[sam_ad id=”17″ codes=”true”]

Postagens Relacionadas
- Advertisment -

Mais Populares

error: Conteúdo Protegido!