quinta-feira, agosto 11, 2022
HomeRegiãoMulher que jogou bebê em caçamba de lixo em Carapicuíba é a...

Mulher que jogou bebê em caçamba de lixo em Carapicuíba é a própria mãe da criança

por: Redação

Menina ainda estava com o cordão umbilical e foi encontrada por um coletor de recicláveis no dia 6/7. Mãe disse que não tinha condição financeira de criá-la

Imagem de câmera de segurança flagra o momento em que a mulher leva a criança numa sacola até a caçamba

A mulher que jogou uma recém-nascida numa caçamba de lixo em Carapicuíba no início do mês é a própria mãe da criança. A informação foi divulgada pela polícia após analisar imagens de vídeo de uma câmera de segurança.

Na manhã do dia 6/7, Elci de Carvalho Santana, um coletor de material para reciclagem estranhou a movimentação de uma mulher que desceu de um carro com uma sacola e depositou numa caçamba de lixo na rua Alfredo Soncine, Vila Gobbi. Ele então se dirigiu ao local e ouviu choro e percebeu movimentos de um bebê, ainda com o cordão umbilical.

Acionada, a polícia teve acesso a imagens de câmeras de segurança das vizinhanças. Nelas, é possível ver a mulher sair de um IX 35 branco, retirar um volume do porta-malas do carro e caminhar na direção da caçamba, de onde volta com uma caixa de papelão vazia que coloca em um monte de entulho. Então dirige-se ao carro sem nada nas mãos e sai do local.

A partir das imagens, a polícia chegou à proprietária do automóvel, Tatiana Fernandes, de 40 anos. Em sua casa, foi encontrada uma camiseta suja de sangue e restos de placenta. Ela admitiu ser a mulher vista nas imagens, disse ser a mãe do bebê e afirmou que descartou a criança por não ter condições de criá-la. Ela tem um filho pequeno e diz que escondeu a gestação do marido.

O bebê é uma menina nascida prematuramente. Ela foi levada para o Hospital Vila Dirce, onde recebeu os primeiros socorros e depois foi transferida para a UTI neonatal do Hospital Geral de Carapicuíba. Com o quadro estabilizado, teve alta na quarta-feira, 13/7, e foi encaminhada para um abrigo.

O caso foi registrado como tentativa de homicídio e fraude processual e a mulher foi encaminhada a uma unidade prisional não especificada.

Postagens Relacionadas

9 Comentários

  1. Por isso o aborto é um caso de saúde pública que precisa ser facilitado o quanto antes no país. Uma mulher pobre não tem condições de comprar misoprostol e não existe nenhum amparo para mulheres com gravidez indesejada. Foi muito bonito uma história recente de uma moça famosa que entregou o bebê indesejado para adoção, mas ela tinha amparo para obter todo o conhecimento possível de profissionais. Isso não é a realidade de todas as mulheres. Ela errou em jogar fora, mas no fundo ela sabia que a criança seria rapidamente encontrada. Se tivesse pensado melhor teria deixado em local público, como uma igreja, pois o menor de idade correria menos risco, mas por ser recém nascida, certamente a falta de conhecimento e estrutura a fizeram agir pela emoção e fazer a primeira coisa que apareceu na cabeça após a criança nascer. Julgar é fácil, difícil é estar no lugar dela e ser mulher em um país que joga pedras primeiro, para depois constatar que o próprio teto é de vidro.

    • Moça vc leu toda a matéria.? Ela é casada. Já tem outra criança. Disse que o marido não sabia da gravidez… classe média. Disse que estava em dificuldades financeiras…nem os parentes sabiam da gravidez…esse não é o caso de classificar a situação como uma mulher que não tem o que fazer com um filho por não ter condições financeiras nem psicológicas de cria-la. O caso se mostra bem diferente do que vc está querendo defender. Que a gravidez foi indesejada, é evidente. Mas no caso dela ..o que justifica??? Tem muita coisa a ser explicada aí. Simplesmente não querer ? É justo com a criança!??..E outro detalhe… Graças a Deus que o catador passou logo em seguida e já socorreu a bebê. Prematura e ali entregue ao próprio destino. Se demora um pouco mais, sem chances. Sinceramente não sei o que passou pela cabeça dela. Mas sem estrutura ela não era, e pela atitude quis se livrar do bebê e ponto. Cometeu um crime. Que arque com as consequências de seus atos.

    • Me admira vc sendo mulher ainda defender uma criatura dessas, que tem coragem de jogar a cria dentro de uma caçamba. Todos temos problemas e dificuldade mais isso aí é crueldade sem contar que ela levou a criança em uma sacola dentro da caixa em um porta malas. Pela Santa paciência ela merecia passar pela mesma coisa pra ver o que bom ou melhor dizendo o ruim. NÃO QUER PARI SE PREVINA NINGUÉM É CRIANÇA E SABE DAS CONSEQUÊNCIAS. MONSTRUOSIDADE PURA!

    • Então não seria mais fácil que o amparo fosse dado a toda a população, ao invés de legalizar o aborto, que também não seria a solução para tudo? Me poupe minha filha, para de ouvir essas influencers de merda e vai estudar

    • pobre??? será de quem o carro? cara estou tentando entender ela, até aceito o fato dela não querer o bebê , mais isso não justifica o tipo de abandono é crueldade

  2. Moça vc leu toda a matéria.? Ela é casada. Já tem outra criança. Disse que o marido não sabia da gravidez… classe média. Disse que estava em dificuldades financeiras…nem os parentes sabiam da gravidez…esse não é o caso de classificar a situação como uma mulher que não tem o que fazer com um filho por não ter condições financeiras nem psicológicas de cria-la. O caso se mostra bem diferente do que vc está querendo defender. Que a gravidez foi indesejada, é evidente. Mas no caso dela ..o que justifica??? Tem muita coisa a ser explicada aí. Simplesmente não querer ? É justo com a criança!??..E outro detalhe… Graças a Deus que o catador passou logo em seguida e já socorreu a bebê. Prematura e ali entregue ao próprio destino. Se demora um pouco mais, sem chances. Sinceramente não sei o que passou pela cabeça dela. Mas sem estrutura ela não era, e pela atitude quis se livrar do bebê e ponto. Cometeu um crime. Que arque com as consequências de seus atos.

  3. Quando fazemos sexo, sabemos dos riscos. Mas, comparar uma mulher estuprada que entrega para adoção com uma que joga a criança indefesa no lixo é um absurdo. Vítima é o bebê e não a mulher.

  4. Uma pessoa jogar um recém nascido assim no lixo, gente não tem condições de criar, andando em um carro de luxo! Não e nem questão de julgamento. E sim, uma questão de falta de amor. As pessoas querem viver de padrão.
    Como não contou nem para o marido? Esconde uma gravidez. Nao pensou em conversar, rever o que precisa mudar, passar por um momento mais difícil (. Todo mundo passa) a pessoa tem sim que saber querida escolha tem uma consequência, não acredito que colocou a criança ali para alguém pegar, colocou ali para morrer e sem ninguém saber. O mal desse século. Pessoas vivem de aparência, pessoas não sabem lidar com situações que saem da zona de conforto, pessoas que acham que nada tem consequências . Mundo triste.

Deixe sua resposta

Deixe seu comentário
Coloque seu nome aqui

- Advertisment -

Mais Populares

error: Conteúdo Protegido!