quarta-feira, julho 17, 2024
anuncio
HomeCidadeBiomédico que atuava no Alphaville e deformou pacientes é preso em Brasília

Biomédico que atuava no Alphaville e deformou pacientes é preso em Brasília

por: Redação

Compartilhe esta notícia!

Rafael Bracca prometia glúteos e pernas ‘perfeitos’ e usava procedimentos e medicamentos sem autorização. A própria esposa, garota propaganda dele, pode ter sido uma vítima fatal

Dezenas de pacientes relataram sérias reações e complicações de saúde após se submeterem aos tratamentos realizados por Rafael Bracco

O biomédico Rafael Bracca, responsável por uma clínica estética no Alphaville, Barueri, foi preso no dia 1°/11 por policiais civis acompanhados de agentes da vigilância sanitária no Distrito Federal após diversas pacientes apresentarem complicações sérias ao se submeterem à procedimentos nas pernas e bumbum.

Umas das clientes atendidas pelo biomédico no Alphaville precisou ficar internada por mais de 20 dias pouco depois de fazer a aplicação do que Rafael dizia serem bioativos e colágenos, o “protocolo TX-8”, que aumentariam as proporções do glúteo e pernas da empresária. “Eu tinha febre e comecei a ficar toda inchada. Fiquei entre três a quatro meses indo e vindo de hospitais, com dores horríveis”, contou em entrevistas. O custo do procedimento feito por ela em 2022, que Rafael dizia ser ‘exclúsivo, único’, passou dos R$ 10 mil.

O material usado na paciente em Barueri foi retirado durante procedimento cirúrgico, já que aderiu à pele da vítima, e vai ser analisado para que as autoridades policiais concluam qual a procedência do que foi aplicado no tratamento, o mesmo utilizado em diversas outras pacientes também no Distrito Federal, onde ele foi preso em flagrante enquanto trabalhava numa clínica que já havia sido interditada anteriormente.

A morte de Gleycelilia Souza, esposa de Rafael Bracco, levantou suspeitos após as complicações apresentadas por pacientes dele

A esposa do biomédico, Gleycelilia Souza, que era fisioculturista e garota propagando dele, morreu aos 30 anos em 2018 e segundo o laudo cadavérico havia material de ‘origem oleosa, com substância nos glúteos’, de uso proibido. Na época da morte da esposa, Rafael Bracca comunicou nas redes sociais que ela havia morrido em decorrência de pneumonia, o que não é apontado no laudo, levantando suspeitas sobre a real causa da morte dela.

Cuidado com as promessas 

O BnR ouviu uma profissional que trabalha com diversos procedimentos estéticos e que faz algmas recomendações sobre as expectativas de resultados milagrosos. O primeiro alerta feito por Milena Marão, que é formada em Biomedicina Esteta é categórico: fuja dos procedimentos milagrosos, que prometem grandes resultados imediatos. “Em geral eles contem ativos que podem causar riscos a sua saúde”.

Segundo a esteticista, há procedimentos de preenchimentos que apresentam resultados e são seguros sim, mas é importante ter cautela, principalmente com os invasivos, pois podem causar riscos à saúde. Outra recomendação dada pela profissional, é antes de iniciar um tratamento, pedir para ver a caixa do produto que será aplicado e principalmente, ver se o produto contem o número de registro na Anvisa. “Isso vai determinar que o produto foi testado e é seguro. Eu mostro [o produto] na caixa ainda. Tenho pacientes que pedem para ver e se desculpam por pedir. Imagina! É obrigação nossa fazer isso, ter total transparência com cada paciente”, afirma.

Há casos onde alguns profissionais acabam aplicando ativos que podem trazer riscos à saúde para o resto da vida, como é o caso do PMMA, que por ser um material permanente, a qualquer momento da vida, pode ser rejeitado pelo corpo e trazer grandes riscos para o paciente e até mesmo causar morte.

Postagens Relacionadas

Deixe sua resposta

Deixe seu comentário
Coloque seu nome aqui

- Advertisment -

Mais Populares

error: Conteúdo Protegido!