Vacinação da febre amarela gera filas nas UBS

0
11041
Compartilhe:

Barueri tem a meta de vacinar 144 mil pessoas até acabarem os estoques nas 12 UBS que fazem o atendimento. Até agora foram 112 mil

Mesmo não estando classificada como uma área de risco, Barueri vem acumulando filas extensas em frente às 12 Unidades Básicas de Saúde que estão disponibilizando a vacina na cidade.

Na terça-feira passada, 9/1, após a confirmação de três pessoas mortas em Mairiporã, o Ministério da Saúde anunciou a realização de uma campanha de vacinação fracionada, que divide uma dose entre quatro pacientes e permite a imunização por oito anos. A campanha será realizada em 52 municípios de São Paulo no mês de fevereiro, porém a lista não inclui Barueri ou outras cidades da Região Metropolitana.

Fila no Jardim Esperança se estende até depois das 14 horas/Foto: BnR
Fila no Jardim Esperança se estende até depois das 14 horas/Foto: BnR

Segundo relatos de leitores do Barueri na Rede, a fila na UBS Pedro Izzo, no Jardim Esperança, é agravada por não haver uma equipe específica para a imunizar as pessoas que procuram pela vacina na unidade. Na manhã desta segunda-feira, 15/1, uma leitora contou ao BnR que esperou por três horas na fila da UBS e, no tempo que permaneceu no local, pode notar que a cada três doses aplicadas, os funcionários paravam a vacinação para continuar realizando os exames de rotina, como exames de sangue.

As filas também são extensas no Jardim Mutinga que fica na divisa de Osasco, cidade que nesta segunda-feira, 15/1, divulgou a morte de um rapaz com suspeita de febre amarela, que passou o fim de ano em Mairiporã, onde foram confirmadas três mortes. De acordo com relatos, desde pouco depois das 4 horas da manhã, as pessoas já esperavam na frente da UBS Amaro José de Souza.

Entre novembro e dezembro, Barueri aderiu à campanha de vacinação determinada pelo Ministério da Saúde, que intensificou a distribuição de vacina em cidades próximas à área de mata (leia aqui).

Na ocasião, o município recebeu um total de 144 mil vacinas, que foram destinadas apenas para moradores de bairros de divisa com áreas de mata. De acordo com o último relatório da Vigilância Sanitária (Visa), até a segunda-feira, 15/1, Barueri vacinou mais de 112 mil pessoas.

Segundo a administração municipal, a campanha de imunização continua até se esgotarem os estoques de medicamento.

As vacinas da febre amarela estão disponíveis no Serviço de Atendimento Especializado (SAE), localizado na Henriqueta Mendes Guerra, 268, no Centro, somente para pessoas que precisam retirar o Certificado Internacional de Vacinação, sendo necessária a apresentação de comprovante de viagem para o exterior.

Nos demais casos, os munícipes devem procurar uma das UBS, abaixo, que estão realizando o atendimento das 10 às 15 horas.

– UBS João de Siqueira – Jd. Reginalice

– UBS Pastor José Roberto Rossi – Jd. Califórnia / Vila Ceres

– UBS Armando Gonçalves de Freitas – Pq. Imperial / Mutinga

– UBS Raquel Sandrini Ruela – Jd. Maria Helena / Votupoca

– UBS Maria Francisca de Melo – Pq. Viana / Votupoca

– UBS Hélio Berzagi – Jd. Paulista / Votupoca

– UBS Vince Nemeth – Jd. Audir / Silveira

– UBS Hermelino Liberato Filho – Jd. Belval

– UBS Amaro José de Souza – Jd. Mutinga

– UBS José Francisco Caiaba – Aldeia de Barueri

– UBS Pedro Izzo – Jd. Esperança

Informações importantes

Pessoas para as quais a vacina não é recomendada devem passar por avaliação médica primeiro
Para quem a vacina não é recomendada, deve-se passar por avaliação médica antes da imunização

Podem tomar a vacina crianças a partir de nove meses até idosos de 60 anos. A dose não é recomendada para mulheres grávidas e que estão amamentando crianças de até seis meses, pacientes que fazem tratamento contra o câncer, pessoas com alergia a ovos e derivados, portadores de HIV, doenças crônicas e transplantados.

Os sintomas da febre amarela são: dores de cabeça; febre; perda de apetite; náuseas; vômito e dores musculares, principalmente nas costas. Em casos mais graves e menos comuns, a doença apresenta sinais de febre alta; peles e olhos amarelos; sangramento de boca, nariz, olhos e estômago; vômitos; problemas no fígado e rins; dores abdominais e urina escura.

Histórico da febre amarela em Barueri

Em abril de 2017, três macacos morreram no município com suspeita de febre amarela em uma faixa de mata na região do Votupoca, que abrange os bairros Parque Viana, Jardim Paulista, Jardim Líbano, Parque Esmeralda, Jardim Júlio e São Fernando (relembre aqui).

Desde outubro do ano passado, a confirmação da morte do primeiro macaco por febre amarela no Horto Florestal, na capital paulista, gerou uma onda de preocupação com relação à doença. Na época, Barueri manteve a rotina padrão de imunização, vacinando apenas moradores que viajariam para áreas de risco (saiba mais).

Compartilhe: