Situação finalizada: SPDM assume de vez o HMB

0
2460
Compartilhe:

Depois de vários contratempos, greve de funcionários e intervenções judicias, nova administração já pode começar a trabalhar

Depois de mais de um ano de incertezas, parece que há uma nova perspectiva de futuro para Hospital Municipal Francisco Moran. Na quinta-feira, 13/7, a administração do hospital  passou a ser responsabilidade da Associação Paulista para ao Desenvolvimento da Medicina (SPDM). Para que isso fosse possível, a nova administradora e a prefeitura tiveram que se comprometer em assumir na justiça o passivo trabalhista acumulado na gestão anterior.

Informações colhidas pelo Barueri na Rede junto a pessoas ligadas a administração municipal garantem que os trabalhadores que já prestavam serviços para o Instituo Hygia, antigo administrador do hospital, passaram por um processo seletivo no qual a maioria foi avaliada capacitada para continuar no quadro de funcionários da instituição. Aqueles que reprovaram nessa seleção e os que preferiram não continuar no serviço, saíram com seus direitos trabalhistas garantidos.

Ainda de acordo com a mesma fonte, os eventuais prestadores que estão afastados do trabalho, seja por motivos médicos ou de outra ordem, terão resguardados seus direitos e a possibilidade de passar pelo mesmo processo quando voltarem de suas licenças.

A liminar que impedia a posse da SPDM foi derrubada a partir do acordo trabalhista que deverá ser assinado e homologado no Ministério de Trabalho, na próxima terça-feira, 19/7, entre membros das instituições, da prefeitura e de representantes dos trabalhadores.

Com o início da nova gestão, o prefeito Rubens Furlan pretende começar a cumprir uma de suas grandes promessas de campanha, resolver os problemas de saúde em Barueri. “O prefeito deve esperar a administração de fato começar para se pronunciar sobre os próximos passos no HMB”, revelou a fonte ao BnR.

O Barueri na Rede acompanhou desde março de 2016 o desenrolar da crise no HMB. Para informações mais detalhadas a respeito do assunto acesse a nossa página Especial Crise no HMB.

Compartilhe: