Sequestrador de Carlinhos é preso no “assalto da Natura”

0
2767
Compartilhe:

Suspeito de ter sequestrado vereador em abril estava foragido e foi preso em ação da Via Anhanguera 

guarani
Quatro homens foram presos quando tentavam roubar carga de outro veículo/Imagens: SBT

Um dos homens que estavam no grupo que em abril sequestrou o presidente da Câmara de Barueri, vereador Carlinhos do Açougue, foi preso pela polícia na sexta-feira, 6/7, quando participava de um roubo na rodovia Anhanguera.

O caso chegou a ser noticiado como assalto contra a sede da Natura, mas na verdade tratou-se de uma ação de um grupo que tentava roubar uma carga de maconha de um carro e foi interceptada pela PM na frente do prédio da empresa. O suspeito, cuja identidade não foi revelada para garantir o sigilo as investigações, foi enviado ao 33º Distrito Policial da capital, em Pirituba.

Segundo a polícia, um homem chamou um veículo de aplicativo durante o jogo do Brasil contra a Bélgica e pediu que o motorista se dirigisse para a rodovia Anhanguera. Depois de apanharem uma carga, foram interceptados nas proximidades da Natura por outros dois carros, que passavam por automóveis descaraterizados da polícia e onde estavam homens com armas pesadas e que portavam distintivos da polícia. Eles queriam a carga.

Uma viatura da PM que passou pelo local, achou a movimentação estranha e pediu reforços para fazer a abordagem. Na ação, quatro homens foram presos e um fugiu. A carga apreendida seria de maconha, acondicionada em latas de alimentos.

Vida de ostentação

Entre os presos, um é foragido suspeito de ter participado do sequestro de Carlinhos. O homem mora em Carapicuíba e apresenta-se como empresário. Vinha sendo procurado pela polícia pois contra ele há um mandado de prisão. Sua identidade não foi revelada, mas o Barueri na Rede apurou que mantém vários perfis nas redes sociais onde posta fotos e mensagens de ostentação, em lugares luxuosos e consumindo produtos caros. Há também um vídeo em que ensina como se evadir do pedágio.

Invasão e ameaças

No dia 11 de abril, Carlinhos foi abordado por um veículo enquanto dirigia pela Estrada Velha de Itapevi, na altura do Jardim Tupã. Portando distintivos, coletes e armas similares aos da Polícia Civil, os homens diziam ter um mandado de busca e apreensão contra o vereador.

Um dos homens tomou a direção do carro e seguiu para sua casa, num condomínio na divisa com Jandira. Lá, os bandidos o pressionaram e à sua família para dizerem onde estaria uma grande quantia. Acabaram saindo levando apenas o dinheiro que as pessoas portavam, celulares e o carro de Carlinhos.

Um dos pontos comuns aos dois episódios é o fato de os bandidos usarem armas pesadas e distintivos da Polícia Civil.

Compartilhe: