Secretária de segurança convoca reunião e intimida agentes do Demutran

1
8374
Compartilhe:

No dia 6/10, uma sexta-feira, Regina Mesquita, junto com o alto comando da GCM, fez uma série de declarações em tom ameaçador

Agentes teriam sido intimidados por 'oposição à gestão' da secretária
Agentes teriam sido intimidados por ‘oposição à gestão’ da secretária

Mais de 100 agentes do Demutran foram convocados, oficialmente, para uma reunião com a secretária de Segurança de Barueri, a advogada Regina Mesquita, na tarde do dia 6/10, na sede da Secretaria de Segurança.

O tom usado pela titular da pasta, que estava acompanhada do alto comando da Guarda Municipal, soou como ameaça e intimidação aos agentes de trânsito, segundo fontes ouvidas pelo Barueri na Rede. Na ocasião, os agentes foram advertidos sobre condutas e procedimentos que Regina Mesquita avaliou como ‘inapropriados’ aos servidores públicos.

Segundo os agentes de trânsito que estavam presentes, foi cobrado que eles conhecessem melhor as pessoas da cidade para que assim pudessem fazer corretamente o trabalho que lhes cabia e, em seguida, se queixou sobre oito multas que uma sobrinha do prefeito Rubens Furlan teria recebido. Na ocasião, a secretária de Segurança disse ter ficado incomodada por ter sido acionada por um vereador sobre as multas e avaliado o registro das infrações como ‘inadmissível’.

Um outro assunto foi conduzindo durante a reunião e tratava da postura dos agentes de trânsito. “Foi cobrado duramente de nós a questão de fardamento adequado. Fomos acusados de desleixo com os uniformes e botas”, contou um agente ouvido pelo BnR. Questionado sobre quando foi a última vez que foram distribuídas as fardas, o agente do Demutran garantiu: “Faz pelo menos três anos que estamos sem reposição do uniforme’.

Regina Mesquita é advogada e ocupa o cargo de secretária de segurança de Barueri
Regina Mesquita é advogada e ocupa o cargo de secretária de Segurança de Barueri

Áudios da reunião circularam e em um deles é possível identificar com clareza a questão política no discurso da secretária Regina Mesquita. Em um dos trechos ela afirma com veemência que “não admitirá oposição ou tentativa de sabotagem ao seu governo e gestão’”

Além disso, é dado um recado aos presentes, e que isso fosse levado para quem não compareceu à reunião: que a partir daquele momento todos estivessem cientes de possíveis punições caso suas solicitações não fossem atendidas, inclusive falando de remanejamentos e cancelamentos de cargos comissionados.

Para encerrar a reunião, Regina Mesquita avisou que os agentes que não compareceram – que estavam em dia de folga – seriam notificados e que nada do que os funcionários do Demutran fizessem deixaria de chegar ao conhecimento dela, que tem “olhos por toda a cidade”.

A reunião gerou um clima de revolta e medo entre os agentes de trânsito. “Eu não sou de oposição e nem de situação. Eu sou funcionário público. Prestei concurso e só quero fazer meu trabalho”, disse uma das pessoas ouvidas pelo BnR.

O que parece ter incomodado e deixado bastante apreensivos alguns agentes presentes à reunião foi a exposição que determinados funcionários sofreram. “Ela [a secretária] chamou nominalmente alguns de nossos colegas. Fiquei envergonhado e constrangido de ver companheiros de trabalho serem expostos da maneira que foram”, lamentou um agente do Demutran.

Histórico de abuso

Regina Mesquita não tem histórico como gestora da área de segurança e foi nomeada para o cargo como alternativa ao Coronel Edson, seu marido. Ele era o escolhido para a função por Rubens Furlan, mas morreu poucos dias antes de assumir. Logo nos primeiros dias como secretária de Segurança, Regina Mesquita chamou atenção ao dar uma “carteirada” numa agente de trânsito que a flagrou cometendo uma infração. Um motorista gravou pelo whatsapp e depois compartilhou o áudio onde se ouviam frases como “você sabe com quem está falando?” e “‘eu vou te deslocar para um lugar onde você vai aprender a fazer o seu trabalho”, supostamente ditas pela secretária, irritada por ter sido advertida pela funcionária do Demutran. Na época, o BnR perguntou à prefeitura sobre o caso, mas não teve resposta.

Numa outra ocasião, quando o marido era secretário de Segurança da gestão anterior de Rubens Furlan, ela teria feito o mesmo ao se sentir incomodada por não ter sido reconhecida durante uma abordagem e dito a famosa frase “você sabe com quem está falando?”, referindo-se ao cargo do marido.

Sobre a reunião feita no começo de setembro, o Barueri na Rede questionou a prefeitura, por meio da Secom, sobre as declarações da secretária e, mais uma vez, não obteve resposta.

Compartilhe:

1 COMENTÁRIO