Versões divergem sobre atropelamento de homem em trilhos da CPTM

0
1552
Compartilhe:

Informações não batem com versões que circularam ontem, 9/1, pelo Corpo de Bombeiros e pela CPTM

O boletim de ocorrência (BO) sobre o caso do homem que foi atropelado por um trem na última quarta-feira, 9/1, informou que o rapaz ficou ferido após circular pelos trilhos entre as estações Santa Teresinha e Carapicuíba da Linha 8-Diamante da CPTM.

A informação, dada pela Secretaria de Segurança Pública de São Paulo (SSP), não bate com as duas versões que circularam ontem, dia do acidente (leia aqui). Em uma delas, de acordo com o Corpo de Bombeiros que socorreu a vítima, o homem estava em cima do trem e, possivelmente, praticando o chamado “surfe ferroviário” quando caiu e foi atingido pela composição. Na outra, a dada pela CPTM, o rapaz estaria deitado sobre os trilhos.

Segundo nota da (SSP) enviada ao Barueri na Rede, o homem, ainda não identificado, ficou ferido após circular pelos trilhos entre as estações Santa Teresinha e Carapicuíba, por volta das 17 horas. Um trem não conseguiu parar e bateu na vítima. O rapaz teve lesões na cabeça e foi encaminhado ao Hospital das Clínicas (HC). O caso foi registrado no 1º DP de Carapicuíba.

Em nota ao BnR, a CPTM informou que “o maquinista de uma composição que seguia sentido Júlio Prestes, na Linha 8-Diamante, avistou uma pessoa deitada sobre os trilhos, nas proximidades da estação Santa Terezinha” e que ele tentou frear, mas o trem acabou atingindo a vítima, que foi atendida pelo Corpo de Bombeiros e levada ao HC.

A versão do boletim de ocorrência da SSP bate com algumas declarações de leitores do BnR, que relataram ter visto o homem, que seria um vendedor ambulante, ser perseguido por agentes ferroviários e que eles teriam, inclusive, disparado balas de borracha quando o homem tropeçou nos trilhos e acabou atingido pelo trem.

Vale lembrar que a CPTM vem realizando uma campanha para coibir o comércio ambulante dentro dos trens (relembre aqui). Como a identidade do homem não foi revelada, não foi possível checar com o Hospital das Clínicas, para onde ele foi levado, o estado de saúde da vítima.

Compartilhe: