Tráfico na estação Miguel Costa continua, mesmo com ações da CPTM

0
4929
Compartilhe:

Trecho entre as estações General Miguel Costa e Carapicuíba, da Linha 8-Diamante, é tomado por tráfico e usuários de drogas

Ainda há usuários de drogas ao longo do trecho Carapicuíba e General Miguel Costa. O nome de “Neguinho”, criminoso que coordena o tráfico, aparece em muro da estação/Foto: CnR

Quem utiliza os trens da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) e passa pelo trecho entre as estações Carapicuíba e General Miguel Costa, da Linha 8-Diamante, já deve ter notado uma quantidade expressiva de usuários de drogas no local. O tráfico ocorre em plena luz do dia e, apesar de ações de coibição da CPTM, ainda continua.

O SBT Brasil exibiu na última segunda-feira, 13/8, uma reportagem sobre o tráfico que ocorre na estação General Miguel Costa. Drogas como maconha, skank (um tipo de maconha mais forte) e cocaína são vendidas a usuários, que as utilizam ao longo do trecho entre Miguel Costa e Carapicuíba. A ação é coordenada por um criminoso, conhecido como “Neguinho”, que fica no alto de um muro.

Ao SBT Brasil, a CPTM informou que “os agentes de segurança da CPTM são orientados a acionar os órgãos de segurança pública sempre que presenciarem a venda de entorpecentes”, o que na prática não acontece, segundo os próprios seguranças.

Uma situação comum também que ocorre é no entorno da estação, principalmente na avenida Desembargador Doutor Eduardo Cunha de Abreu. Ao longo da via, principalmente à noite quando o comércio já está fechado, é possível ver dezenas de pessoas consumindo drogas como o crack.

O Barueri na Rede entrou em contato a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo (SSP/SP), órgão responsável pelas polícias do estado, que informou que a PM é responsável pelo entorno e a CPTM tem agentes que fazem a contenção interna, e que devem acionar a polícia quando necessário.

O BnR também procurou a CPTM sobre a reportagem exibida pelo SBT, que em nota, afirmou que: “As Polícias Civil e Militar realizaram grandes operações recentemente no local, inclusive, a pedido da própria CPTM. Numa dessas ações, para facilitar a abordagem, a PM utilizou uniformes de manutenção da Companhia, o que resultou na prisão de traficantes, na apreensão de drogas e armas, bem como na identificação de usuários de entorpecentes”.

A nota ainda informa que “a CPTM se reuniu com o comando do 33º Batalhão da PM de Carapicuíba e solicitou suporte para iniciar o fechamento dos muros e portões que foram destruídos naquele ponto da Linha 8-Diamante”. A previsão é que na primeira semana de setembro, os trabalhos de vedação da faixa ferroviária sejam iniciados. Segundo a CPTM, “a solução para o grande problema na região depende de ações integradas que envolvam além da Companhia Paulista de Transporte Metropolitano e dos órgãos de segurança pública, também os departamentos de assistência social e saúde pública da Prefeitura de Carapicuíba e as concessionários de energia, água e esgoto, visando urbanizar a área e, dessa forma, conter o crescimento da criminalidade”.

Enquanto isso, a situação no trecho permanece. O BnR esteve no local na manhã desta quinta-feira, 16/8, e observou que ainda há usuários de drogas ao longo do trajeto entre as estações.

Compartilhe: