Polícia prende líder de sequestro de Carlinhos do Açougue

0
2190
Compartilhe:
Suspeito foi preso durante tentativa de fuga na Marginal do Tietê. Crime ocorreu em abril

A Polícia Civil prendeu nesta terça-feira, 3/9, o líder do sequestro do presidente da Câmara de Barueri, Carlinhos do Açougue, em abril passado. Vitor Alves Andrade foi capturado por agentes do Deic após perseguição policial na Marginal Tietê, em São Paulo.

Os movimentos de Vitor vinham sendo monitorados por investigadores da 1ª Delegacia Patrimônio (Investigações sobre Roubo e Latrocínio). Os policiais tinham informações sobre o nome falso e o veículo que usava.

Vitor Alves Andrade
Vitor Alves Andrade iniciou fuga pela Marginal Tietê ao perceber a aproximação policial/Foto: Divulgação

Ele finalmente foi localizado enquanto dirigia pela Marginal Tietê na altura do bairro da Lapa. Ao perceber a aproximação policial, Vitor iniciou uma fuga mas acabou sendo alcançado nas proximidades da ponte do Piqueri. Dali, conduziu os investigadores  até uma casa no bairro do Morro Grande, na Zona Norte da capital.

No local estava Edgar Müller, de 47 anos, contra quem também havia mandado de prisão preventiva por participação no crime contra Carlinhos do Açougue. Com ele, foram encontradas munições e armas: fuzis 7.62 mm e 5.56 mm, pistola 9 mm, revólver calibre 38, algemas, um foguete de uso militar, uma capa de colete balístico, uma jaqueta tática e três tijolos de cocaina.  A dupla também foi autuada por porte ilegal de arma e tráfico de drogas.

Sequestro e invasão domiciliar

Edgar Müller, de 47 anos
Edgar Müller, de 47 anos, também foi preso. Ele foi localizado em uma casa em Morro Grande, na Zona Norte da capital/Foto: Divulgação

No dia 11 de abril, Carlinhos foi abordado por um veículo enquanto dirigia pela Estrada Velha de Itapevi, na altura do Jardim Tupã. Portando distintivos, coletes e armas similares aos da Polícia Civil, os homens diziam ter um mandado de busca e apreensão contra o vereador.

Um dos homens tomou a direção do carro e seguiu para sua casa, num condomínio na divisa com Jandira. Lá, os bandidos o pressionaram e à sua família para dizerem onde estaria uma grande quantia. Acabaram saindo levando apenas o dinheiro que as pessoas portavam, celulares e o carro de Carlinhos. Desde então, haviam sido presos três homens como suspeitos de ter participado do crime.

Esta foi a terceira vez que o vereador foi vítima de crime semelhante, o que leva à suspeita de que, apesar de terem sido praticados por pessoas diferentes, podem ter um mandante em comum.

Compartilhe: