Manhãs de terror: os passos do maníaco dos Camargos

0
6436
Compartilhe:

Ataques ocorreram no Parque dos Camargos e no Jardim Silveira num prazo de dez dias

Por Thiago Correia

aires2
O criminoso vinha atacando mulheres no Parque dos Camargos

Moradoras do Parque dos Camargos e bairros próximos viveram manhãs assustadoras e tensas entre o fim de agosto e o começo de setembro por causa de um homem de 1,65m de altura, pardo, que sempre trajava moletom com capuz e calça jeans. Ele é acusado de ter praticado num período de dez dias quatro crimes contra mulheres: um estupro consumado, duas tentativas de estupro e um assalto, que culminou com a sua prisão.

Na segunda-feira, dia 4/9, a Guarda Civil Municipal prendeu Aires Anderson Braga da Silva, o Yogue, morador do Vale do Sol de Jandira, acusado de assaltar uma estudante na avenida Washington Luís, no Jardim Silveira. Na prisão, ele foi apontado como o autor de tentativas de estupro de outras duas mulheres – que o reconheceram dias após a prisão – no Parque dos Camargos.

Estupro consumado

O Barueri na Rede apurou que, além do roubo e das duas tentativas de estupro, o criminoso conseguiu violentar uma mulher de 37 anos no dia 25/8. O crime ocorreu na Estrada Velha de Itapevi, por volta das 5h30.

A vítima deixava os dois filhos no transporte escolar e aguardava uma carona – que pegava rotineiramente – no ponto de ônibus, localizado há 500 metros de sua casa. Assim que chegou ao ponto, a mulher notou que havia um homem com blusa de moletom com capuz na cor azul e calça jeans, vindo em sua direção. Ela tentou atravessar para o outro lado da via, onde havia mais pessoas, mas o homem a abordou sem que ninguém tivesse intercedido.

Segundo a vítima, Aires Anderson pediu que ela lhe desse todo o dinheiro na bolsa – havia R$ 52 – e entregasse o celular. Após constatar que o aparelho tinha senha, sob ameaças, ele ordenou que a vítima desbloqueasse o celular. Nervosa, a mulher não conseguiu e o criminoso então a fez andar por 10 minutos em direção ao Jardim Paulista, até que próximo ao supermercado Japão, em um terreno baldio, cometeu o crime.

Primeira tentativa de estupro

Três dias depois, no dia 28/8, às 5h50, Aires Anderson fez um novo ataque, dessa vez na rua Gabriela, no Parque dos Camargos. A vítima, uma jovem de 21 anos, estudante de Ciências Contábeis, aguardava um ônibus para ir à faculdade. Com jaqueta escura e boné preto, o criminoso se aproximou, segurou a jovem pelo braço direito, fez menção de estar armado e anunciou: “assalto”.

Imagem de câmera de segurança
Imagem de câmera de segurança

Assista o vídeo que flagrou a agressão

A vítima entregou o celular e R$ 10 que tinha na carteira. Insatisfeito, ele pediu mais dinheiro, apesar de a mulher abrir a bolsa e mostrar que não tinha. Ele então a puxou pelo cabelo e lhe deu um soco na boca. Em seguida, passou a arrastar a jovem na direção de um escadão próximo, onde ela conseguiu se desvencilhar e correr em direção à casa do noivo, onde gritou por ajuda. O pai e o noivo foram atrás de Aires, mas não conseguiram encontrá-lo. Ele ainda quebrou o celular roubado e a câmera da rua localizada em frente ao escadão, que gravou toda a ação.

Mais uma tentativa

Não satisfeito, Aires fez mais uma vítima no dia seguinte, 29/8. O local, outro escadão, este ligando as ruas Renata e Laura, também nos Camargos. A vítima, uma mulher de 39 anos, saía de casa para trabalhar e ia em direção ao ponto de ônibus, quando avistou o agressor, dessa vez com moletom vinho e capuz.

Uma das vítimas precisou levar pontos na cabeça
Uma das vítimas precisou levar pontos na cabeça

Segundo relatos da mulher, ele surgiu repentinamente, mas não a abordou. Ela continuou caminhando pela rua Renata, até que foi surpreendida pelo criminoso, que veio por trás e fez movimentos que indicavam porte de uma arma. Ele disse então para ela descer o escadão “quietinha”. Após a recusa, a mulher colocou a bolsa à frente de seu corpo e ofereceu a Aires que, irritado, passou a xingá-la e puxá-la pelo braço.

Após conseguir se soltar, a vítima correu, mas sentiu um golpe na parte de traz da cabeça. Ao chegar ao ponto de ônibus, uma senhora lhe disse que sua cabeça estava sangrando. Ela voltou para casa e foi acompanhada por familiares até o pronto-socorro, onde foi medicada e levou sete pontos. No PS, acionaram a GCM.

Prisão em flagrante

O criminoso sexual foi preso por assalto, em flagrante
O criminoso sexual foi preso em flagrante por assalto. Ele usou uma tesoura para intimidar a vítima

A ação que finalmente colocaria Aires atrás das grades ocorreu no dia 4/9, por volta das 7 horas, na avenida Washington Luís, no Jardim Silveira. Uma mulher de 39 anos foi a vítima da vez. Ela ia à faculdade quando foi abordada por Aires, que se aproximou e com uma tesoura em mãos a obrigou a abrir a bolsa – onde estavam seu aparelho celular, uma necessaire com produtos de beleza e o crachá da empresa onde trabalha.

Outra mulher, que passava pela rua, viu a ação e gritou se estava tudo bem. O criminoso virou-se e foi atacar a testemunha, que desviou. Ele acabou escorregando e mesmo tendo lesionado o pé direito, fugiu com os pertences da vítima do assalto. A mulher que testemunhou o ocorrido ainda correu atrás dele, sem êxito.

A vítima acionou a GCM e com ajuda descritiva da testemunha – que informou aos agentes as características do homem e que ele havia corrido em direção ao sacolão municipal na avenida Sebastião Jordão, Aires Anderson foi localizado. Ele estava a rua Irene, já com outra roupa. Vítima e a testemunha reconheceram o criminoso, que foi preso em flagrante por roubo.

Posteriormente, todas as vítimas dos crimes anteriores cometidos por Aires Anderson Braga da Silva foram chamadas e o reconheceram. Os quatro casos foram registrados no 1º Distrito Policial do Silveira e ele agora está preso no Centro de Detenção Provisória (CDP) de Pinheiros.

Compartilhe: