Linha 8-Diamante é campeã em furtos de cabos

0
252
Compartilhe:

Levantamento da Rede Globo apontou 72 casos só neste ano

A Linha 8-Diamante apresentou o maior número de furtos de cabos de energia das linhas da CPTM neste ano. Até então, 72 casos foram registrados ao longo das 20 estações que ligam Amador Bueno a Júlio Prestes.

O levantamento dos ataques aos trens da CPTM foi divulgado pela Rede Globo nesta terça-feira, 4/12. Os dados apontam ainda que 2018 bateu o recorde de furtos de cabos e fios dos últimos três anos.

Em toda da malha ferroviária da companhia, foram 117 furtos de janeiro a agosto deste ano. O número dos primeiros oito meses de 2018 superou o ano passado inteiro, que teve 88 casos, assim como 2016, que totalizou 115 casos.

Neste ano, a Linha 8-Diamante foi o maior alvo de furtos, com 72 casos registrados. Em 35 km de extensão, 510 mil passageiros circulam pelas 20 estações em dia útil, indo de Amador Bueno, em Itapevi, a Júlio Prestes, em São Paulo.

De acordo com os números do levantamento, a estação Sagrado Coração é a com maior incidência de furto de cabos, com 20 casos acumulados nos últimos três anos. A parada se junta à Jandira como um dos pontos mais vulneráveis da Linha 8, com muros e grades baixas.

Em resposta à Rede Globo, a CPTM informou que vem instalando pontos fixos nos locais com maior número de ocorrências, para evitar ações de vandalismo e garantir que a circulação de trens aconteça dentro da normalidade. A empresa acredita que possa ocorrer uma redução de ataques às linhas no próximo ano.

A movimentação da companhia para aumentar a segurança tem sido percebida por usuários da Linha 8. Nos últimos meses, a estação Antônio João, em Barueri, teve os muros reforçados e novas grades foram instaladas na entrada da rua Acre, em frente à CSU.

Compartilhe: