Homem que matou ex-namorada se entrega à polícia

0
7239
Compartilhe:

Crime aconteceu em fevereiro no Parque dos Camargos. Acusado atribui origem do crime à vítima

Quatro meses após ter matado a ex-namorada Anna Rodrigues de Freitas na casa dela, no Parque dos Camargos, em 19/2, o açougueiro José Carlos de França entregou-se à polícia. Ele alega que durante esse tempo todo vagou por casas de amigos na capital e chegou a viver um tempo na Cracolândia.

anna
Ana foi surpreendida pelo ex-namorado ao chegar em casa

Segundo ele, o casal manteve um relacionamento durante cerca de dois anos e estava separado fazia seis meses, mas José Carlos não explicou a causa do rompimento. Na época do crime, parentes e amigos da vítima contaram que ela decidiu deixá-lo por ele ter se tornado agressivo e passado a ameaçá-la. Já ele contou à polícia que era a ex-namorada quem o perseguia para retomar a relação e que constantemente o ofendia.

Leia a história de Anna e do crime: Polícia busca foragido acusado de matar ex-namorada na frente da filha

Naquele fim de tarde de domingo, Anna voltava da igreja quando encontrou José Carlos dentro da casa dela, na rua Leila. Ele diz que teria ido ao local para pedir que a vítima não o procurasse mais. Testemunhas afirmaram que o homem havia saltado a janela para entrar na residência e tirado as lâmpadas dos bocais para que o local ficasse escuro. José Carlos nega e afirma que usou uma chave que costumava ficar sob um pano diante da porta de entrada e que ainda era dia quando a ex-namorada chegou.

homicidio
José Carlos disse que viveu na Cracolândia

Segundo a versão do acusado, Anna ficou enfurecida ao vê-lo na casa e, de forma agressiva, perguntou o que ele fazia ali. Ele afirma que não portava nenhuma arma e foi Anna quem o atacou com um canivete. José conta que conseguiu desarmá-la, mas que ela pegou uma faca de cozinha e investiu outra vez contra ele. De acordo com seu depoimento, ele então desferiu um golpe de canivete contra a mulher e, na luta corporal, voltou a atingi-la mais duas vezes. Toda a cena foi acompanhada pela filha da vítima, de 11 anos de idade.

José Carlos diz que desde o crime viveu em casas de amigos, ficando poucos dias em cada uma. Também afirmou que passou uma temporada na Cracolândia, em São Paulo. Segundo policiais ouvidos pelo Barueri na Rede, ao chegar ao distrito ele estava com aspecto de quem vinha morando na rua. O acusado afirmou que já não conseguia dormir nem comer e, por isso, decidiu se entregar.

Compartilhe: