ELEIÇÕES – Jô aposta do trabalho social para chegar à Assembleia Legislativa

0
1674
Compartilhe:

Vereador por três vezes, candidato diz que fato de sempre estar ao lado da população é seu maior trunfo

Josué Pereira Silva, popularmente conhecido com Jô, acredita que o trabalho social que realizou durante as últimas décadas será o principal cabo eleitoral que terá na disputa por um cargo de deputado estadual em outubro pelo partido Podemos (número 16.699). Ele considera que o fato de ter ajudado muita gente, especialmente em casos relativos à saúde, será lembrado da hora do voto. “As pessoas sempre me lembram disso, me agradecem quando me encontram, dizem que posso contar com elas”, afirma.

jojo2
Jô tenta a Assembleia Legislativa pela primeira vez

Ele lembra de um esquema que montou de levar pessoas para consultas, exames e até cirurgias na PUC de Campinas. “Com o fim do meu mandato de vereador, me tiraram”, afirma. “Mas, como deputado, farei de tudo para voltar.” Ele também destaca o esforço que fez para a reabertura do PS do Jardim Silveira.

O meu trabalho, nos meus três mandatos de vereador, foi sempre diretamente com a população”, diz. E Jô garante que não vai mudar se for eleito. Ele pretende montar um escritório na cidade para receber os moradores. “O cidadão vai continuar a me ver como sempre viu, como um amigo, que sabe onde eu moro, tem meu telefone, que sabe que estou sempre pronto para receber”, garante.

Sobre isso, ele critica o candidato que abandona o eleitor e lembra que o prefeito Rubens Furlan vai fazer campanha na cidade para três políticos de fora. “São pessoas que não têm compromisso com a cidade, como já vimos tantas vezes”, diz ele. Jô entende que uma das principais responsabilidades do deputado é trazer recursos para seu município. “Existe dinheiro do governo do Estado, mas é preciso brigar para garantir que venha para cá, especialmente para a área da saúde”, explica. “Somos uma cidade rica de povo pobre”, afirma.

Ele também destaca a crise política do país e o desânimo do eleitor com a situação. “Por isso, acho que é hora de renovar, eu nunca disputei um cargo desse, sou uma nova opção, e acredito que o barueriense vai optar pela prata da casa”, conclui. “Além de renovar, precisamos unir as pessoas que querem fazer algo diferente.”

Jô vê boas chances de ser eleito. Por seus cálculos, serão necessários de 35 mil a 40 mil votos em seu partido para conseguir uma vaga. “Se eu conseguir 20 mil em Barueri, que é bem razoável, vou buscar o restante em outras cidades”, calcula. O candidato diz que está rodando o Estado todo e que tem apoios em pelo menos 35 municípios.

Em Barueri, Jô vai fazer dobradinha com Renata Abreu, do Podemos, liderança do partido e um dos nomes mais fortes da nova geração política nacional. Para presidente, apoia Álvaro Dias, também de seu partido, e seu candidato a governador é Márcio França, do PSB,

Jô tem 53 anos e nasceu em Oriente, interior paulista. Está em Barueri desde os sete, sempre no Jardim Silveira. Trabalha desde menino, primeiro na feira, depois foi comerciante e empresário no ramo de pintura. É casado e tem dois filhos e uma neta. Foi vereador em três mandatos e presidente da câmara.

Compartilhe: