Transferências: versões de escola e secretaria deixam pais sem saber o que fazer

0
837
Compartilhe:

Secretaria da Educação e prefeitura afirmam que a medida foi uma sugestão e que só quem aceitou mudará de local

Nessa semana, o Barueri na Rede noticiou casos de alunos matriculados na Emef Profª Elvira Lefevre S. Nemer, na Vila São Jorge, que estavam sendo obrigados a se transferir para a EE Ivani Maria Paes (relembre o caso). Após posicionamentos divergentes da prefeitura, Secretaria de Educação e da Emef, famílias continuam sem saber a real situação dos filhos.

Na tarde da última quinta-feira, o BnR recebeu novas queixas de pais, que alegaram que somente alunos cujas famílias procuraram ajuda do Conselho Tutelar, Secretaria de Educação e da Emef conseguiram resolver o caso de seus filhos, que não serão mais transferidos. Porém, quando questionada sobre o que aconteceria no geral com os alunos matriculados na escola, a prefeitura, por meio da Secretaria de Comunicação (Secom) enviou a seguinte resposta: “Nenhum aluno matriculado na Emef Profª Elvira Lefevre S. Nemer precisará se transferir da escola”, informando que a informação já poderia ser repassada aos pais.

No mesmo dia, em um grupo criado nas redes sociais, os pais que não conseguiram a permanência de seus filhos na Emef, já com a resposta da prefeitura, ligaram para a escola para confirmar a informação. ”Liguei para saber o que aconteceria a partir de agora, e fui informada por uma funcionária que ela não estava ciente dessa decisão repassada para o jornal e que a transferência só será cancelada para os alunos cujos pais reclamaram”, alegou uma participante do grupo, mãe de aluno.

Já por telefone, o BnR entrou em contato com a Secretaria de Educação da cidade, que confirmou a informação da prefeitura, de que nenhum aluno já matriculado na Emef Profª Elvira Lefevre S. Nemer será transferido. Mas, minutos depois, o jornal recebeu uma nota oficial da pasta que dizia:A Secretaria de Educação informa aos pais que não aceitaram a sugestão de transferências que – cada caso – está sendo atendido na secretaria da Emef Elvira ou na própria Secretaria de Educação. A escola já está orientada para atender todos os casos”.

Enquanto isso, no grupo de WhatsApp, os pais continuam  sem saber a real situação de seus filhos. “E agora, em qual ‘mentira’ vamos acreditar. Estão pensando que os nossos filhos são objetos que podem colocar onde quiserem, que estará bom?”, questionou uma mãe durante uma conversa recente no grupo.

Até o fechamento desta reportagem, a resposta oficial para os alunos que não fizeram a matrícula na EE Ivani Maria Paes é de que a escola e a Secretaria de Educação estão orientadas para atender todos os casos.

Compartilhe: