Sem chuva, índices da umidade relativa do ar caem na cidade

0
1072
Compartilhe:

Tempo seco deve continuar nos próximos dias. Idosos e crianças devem evitar exposição ao ar livre

Barueri registrou índice baixo da umidade relativa do ar no último domingo, 15/7. A cidade, assim como Carapicuíba e Osasco, ficou abaixo dos 60% da umidade considerada ideal para uma boa qualidade do ar. Sem previsão de chuva para os próximos dias, situação deve se repetir.

O inverno paulista é caracterizado por chover pouco, e com isso os índices de umidade relativa do ar frequentemente caem nesse período. Com isso, Barueri registrou no último fim de semana, dias 14 e 15/7, um dos mais baixos índices de umidade do ar entre as cidades da região metropolitana. De acordo com relatório da Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb), que mede a qualidade do ar, Barueri apresentou índice 56 do poluente MP10 – o registro ideal para esse e outros poluentes é ficar entre 0 a 40 – que deixa a umidade do ar ainda mais baixa.

O MP10 é constituído de poeiras, fumaças e materiais sólidos e líquidos suspensos na atmosfera. Ele é gerado por veículos automotores, processos industriais, queima de biomassa, ressuspensão de poeira do solo, entre outros. Em resumo, a qualidade do ar cai a níveis alarmantes para a população quando, além dos já costumeiros poluentes de cidades urbanas, o tempo seco se instala por longos períodos de falta de chuva para dissipar a poluição, que fica presa como em uma redoma.

Consequências e recomendações para o tempo seco

O tempo seco deixou todo o estado de São Paulo em alerta, já que boa parte das cidades registraram bandeira laranja, que considera ruim a qualidade do ar. O ar seco prejudica idosos e crianças, pessoas com problemas respiratórios ou alérgicas, provoca ardor nos olhos, nariz e garganta, além de tosse seca e cansaço.

Além de todas essas complicações de saúde, o clima seco ainda provoca o aumento do número de focos de incêndio em regiões de mata, como aconteceu hoje pela manhã, 16/7, no Pico do Jaraguá, zona norte de São Paulo.

Para driblar as más condições do tempo é recomendado beber bastante água durante o dia; evitar exposição e exercícios ao ar livre, principalmente nos horários mais secos; assim como lugares fechados e aglomerações. Para ambientes fechados, vale utilizar umidificadores de ar – uma alternativa é espalhar pelos ambientes vasilhas com água para que evapore e ajude na umidificação do ar dentro dos recintos.

Tempo seco nos próximos dias

A situação deve se manter durante toda a semana, que terá temperaturas por volta dos 28°C. Amanhã, 17/7, o sol aparece com algumas nuvens durante o dia. À noite o céu fica com muitas nuvens, mas não chove. Máxima de 28°C e mínima de 14°C. A umidade relativa do ar deve chegar aos 26% por volta das 16 horas, colocando a cidade em estado de alerta. Para se ter uma ideia, no deserto do Saara, conhecido como o mais quente do mundo e o segundo maior deserto da Terra, a umidade relativa do ar varia entre 10% e 15%.

Para os demais dias da semana, a umidade do ar terá leve melhora, mas continuará abaixo dos 60%. A chuva deve aparecer somente entre terça e quarta-feira da semana que vem. Há 90% de chances de chover durante toda a quarta, 25/7.

Compartilhe: